RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Perseguição política e crime eleitoral em Arraial do Cabo


Uma perseguição política impressionante e crime eleitoral marcaram a vida da Sra. Emanuelle Morais que é agora ex-funcionária do hospital municipal e moradora do morro da CABOCLA em Arraial do Cabo.

Recentemente a Sra. Emanuelle tirou fotos com os vereadores Renatinho Vianna e Serginho Carvalho e as mesmas acabaram postadas em redes sociais, por apenas ter tirado essas fotos a Sra. Emanuelle recebeu a seguinte mensagem do Secretário de Governo Tê que também é primo do prefeito Andinho e pré-candidato a prefeito apoiado pela máquina governamental, confira:

“Vc precisa saber o que VC quer... Na política temos que ter posição e não podemos deixar dúvidas do nosso posicionamento. Estive com VC na sua casa e realmente depois dessas fotos fui chamado de bobo. Eu só estava acreditando em VC...”  (SIC) Tê pré-candidato a prefeito

Após essa mensagem constrangedora a Sra. Emanuelle foi sumariamente demitida para servir de exemplo aos demais contratados da prefeitura, demitida e humilhada, em um ato que além de repugnante é crime de prevaricação.

É preciso que o Ministério Público e o Ministério Público Eleitoral intervenham nesse caso, os cargos públicos não são para cabos eleitorais do Sr. Tê, a população cabista é livre para tirar foto ou apoiar politicamente quem quiser, o uso da máquina pública é crime e os criminosos precisam ser sumariamente punidos.


Estamos de olho!

José Bonifácio (PDT) é político ficha suja


O site Ficha Suja está estampando o nome de José Bonifácio (PDT) como um dos políticos sujos do estado do Rio de Janeiro, o site vem com a seguinte legenda:

“Não seja um IDIOTA! NÃO VOTE EM LADRÃO


Confira a listagem dos políticos que o site Ficha Suja considera imundo clicando AQUI

Bastidores da Política e da Imprensa em 11/02/2016


Carnaval

Os secretários municipais Jailton Nogueira e Paulo Henrique Corrêa deram show de competência e agilidade nesse carnaval, o 25° BPMERJ também desempenhou muito bem seu papel, destaque para a atuação da Polícia Militar em Tamoios que conseguiu apaziguar um carnaval que historicamente é complicado.

SEPE

O SEPE Lagos segue desrespeitando a Justiça e afirma categoricamente que a única decisão que importa é a do próprio umbigo, a Dra. Sheila e as Varas Civis de Cabo Frio e nada são as mesmas coisas na visão do SEPE.

São Pedro

A prefeitura de São Pedro da Aldeia está em fase final de diversas obras que impactarão a vida do cidadão aldeense, enquanto isso a oposição vai apresentando sinais de cada vez mais desespero e aumentando o grau de agressividade.

Tenso

Não convidem para a mesma mesa o professor Chicão e o jornalista Walter Biancardini, o clima ficou tenso após o jornalista externar sua opinião em uma crônica sobre o professor.

Dirlei

Dirlei Pereira (DEM), que afirma ser pré-candidato a prefeito de Cabo Frio mas que está com seu partido negociado com a candidatura de Marquinho Mendes (PMDB), segue tramando contra o governo Alair Corrêa e usando sua influência para atacar o prefeito Alair Corrêa.

AMPLA

A AMPLA ganhará fácil o troféu de empresa VAGABUNDA do carnaval de 2016, moradores de Sabiá, Caiçara, Figueira e Monte Alto sofreram com as consecutivas e intermináveis falta de luz, foram noites quentes e com muitos mosquitos.

PROLAGOS


A PROLAGOS ganhará fácil o troféu de segunda empresa mais VAGABUNDA do carnaval de 2016, seu fornecimento de água nas periferias das cidades que atende foi um desastre, um mar de reclamação de pessoas sem água durante o carnaval.

Com a palavra o Prefeito Alair Corrêa


Em recente pronunciamento ao blog História, Música e Sociedade o prefeito Alair Corrêa deu uma importante explicação sobre as finanças de Cabo Frio e seu posicionamento político sobre a crise econômica que assola a cidade e sua vida política.

Segue texto na íntegra:

Professor Chicão não vou analisar seus comentários sobre o carnaval com os carros de som automotivo, carros invadindo lugares e gente se divertindo e atrapalhando seu sossego e dos outros moradores, isto simplesmente porque foi como nos anos anteriores  e será em anos futuros e com qualquer governante, com qualquer economia, com  qualquer mosquito da dengue, zika e quantos possam aparecer. 

Mas quero espaço para poder falar sobre seu desconhecimento quanto a arrecadação, folha salarial, despesas gerais da prefeitura, entendo ser compreensível tal desconhecimento, pois não sendo o tesoureiro não pode conhecê-los, no entanto não os conhecendo não foi nada responsável  publicá-los, e baseado em seu achismo sugerir uma renúncia.

Realmente tem razão ao dizer que arrecadamos melhor com a cota única do IPTU só que repito, pelo seu desconhecimento não foi sensato escrever que não paguei duas folhas porque não quis e vou agora mostrar porque não foi possível pagar duas folhas e colocar em dia o pagamento dos funcionários, embora seja meu maior desejo pagar em dia o pessoal da prefeitura. VEJA SÓ:

Folha de dezembro 27 milhões + Ibascaf 4 milhões + Consecaf 2.2milhões + Câmara 1.3 milhões + Parcela do 13º salário 5 milhões, ao total quase 40.000 milhões de reais, por folha de pagamento, bem para pagar  duas folhas precisaríamos então de R$ 79 milhões de reais,  como então pagá-las se arrecadamos 55 milhões? 

É verdade que arrecadávamos 38 milhões por mês até dezembro e com a cota única conseguimos arrecadar 55 milhões, foram 17 milhões a mais e como não teremos outra arrecadação como essa utilizamos o excedente  para pagar dívidas que a alta folha não permitiu de serem pagas, utilizamos para pagar os empreiteiros pequenos de serviço como a varrição que não recebiam há meses,  aproveitando para romper  59 contratos dos 80 setores existentes na limpeza da cidade, como ainda pagar um mês dos 31 que ainda continuam trabalhando. Pagamos 1 mês dos oito devidos as seguintes empresas, Salineira de subsídios dos ônibus, a Zadar pela coleta do lixo, a Dois Arcos pelo destino do lixo, a Córrego Rico por aluguéis de maquinário e dezenas de outros fornecedores e prestadores de serviço, exames, medicamentos, e todo o funcionamento da saúde com seus 7 hospitais e dezenas de postos de saúde.

Infelizmente não deu pra pagar os parcelamentos de energia elétrica, água, bancos, INSS, telefones entre outros, e também não deu para pagar duas folhas de pagamento, e boa parte da culpa disso é do rombo na Petrobras e de políticos que você faz juras de amor, mesmo estando vários deles na cadeia e sendo responsáveis diretos pela falência de nossos royalties.

A situação continuará a mesma em fevereiro e nos meses seguintes: a prefeitura continuará juntando dinheiro para pagar os salários dos efetivos, inativos e contratados da prefeitura.

Sobre a RENÚNCIA! Jamais pensei em tamanha covardia, a palavra renúncia como sugere não existe em meu vocabulário até porque nenhum outro administrador resolveria essa complicada situação financeira. Você não é burro, embora tenha colocado "Alair teve esse mês de trimestral e mensal NOVE milhões " quanto absurdo, já que em outros fevereiros os dois juntos totalizavam em um só mês 55 MILHÕES DE REAIS 38 trimestral e 17 mensal, portanto destacar  que a cidade recebeu agora 8.7 milhões das duas parcelas que antes eram 55 milhões só pode ser brincadeira ou maldade.

Com essa situação financeira tão aterrorizante sugerir Silas ou o Papa é mais uma brincadeira. Essa situação só pode ser parcialmente resolvida se mexer em três pontos: diminuir número de hospitais, número de escolas e número de prestadoras de serviço (já diminuir + 70 delas, reestudar o PCCR (seria bom, mas também já não é mais o principal culpado). 

Resolver o problema implicaria em fechar hospitais e escolas que consomem 85% do gasto com a folha. DEIXO CLARO que se para pagar a folha de pessoal for preciso fechar escolas e hospitais declaro que isto não farei,  prefiro continuar pagando a folha fora do vencimento ainda que o atraso seja de meses, até que surja uma arrecadação extra para atualizarmos.

Peço que publique na íntegra esse informativo aos seus leitores e que da próxima vez que for externar sua opinião sobre finanças do nossa cidade faça como se fosse falar de história, estude antes de se pronunciar.


Alair Corrêa

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

DESESPERO - Cabo Frio perde quase 97% de sua arrecadação


A situação orçamentária da Prefeitura de Cabo Frio chegou ao fundo do poço, o repasse trimestral de petróleo caiu 96,5% de seu valor

O dia 05 de fevereiro de 2016 é provavelmente o marco definitivo do caos orçamentário que virou a cidade de Cabo Frio o repasse trimestral dos royalties caíram de 37 milhões em 2013 para pouco mais de 1 milhão em 2016, conforme imagem abaixo:

R$ 37.207.309,40 em Fev de 2013

R$ 1.258.534,90 em Fev de 2016

Para completar a tragédia orçamentária que se abate sobre a cidade a parcela mensal dos royalties chegou em janeiro próximo dos 7 milhões de reais, em 2013 era próximo dos 20 milhões de reais mensais, e a previsão é que em abril e maio os valores repassados mensalmente devem cair para 4 ou 5 milhões de reais, a previsão é que Cabo Frio perca somente em royalties 250 milhões de reais de orçamento se comparado a 2013.

Mesmo com todo esse caos financeiro o prefeito Alair Corrêa (PP) tem conseguido pagar os salário de algumas categorias em dia e outras com atraso de 10 a 20 dias, tem conseguido manter exames, medicamentos e consultas médicas praticamente com normalidade, a limpeza pública segue sendo feita, além de manutenção nos buracos e bueiros e mesmo assim sindicatos politizados como o SEPE fazem crianças reféns, tripudiam e humilham a Justiça, e fingem estar com vários salários atrasados, apesar de esses atrasos serem no máximo de 15 dias.


A impressão que nos dá é que a cidade não consegue ver o caos financeiro que a corrupção na Petrobras e caos administrativo do Governo Dilma (PT) colocaram Cabo Frio, a prefeitura ainda manter a cidade em funcionamento e conseguir pagar os salários dos funcionários deveria ser motivo de orgulho para cada cidadão dessa cidade.

Marquinho Mendes sofre 67ª condenação


O ex-prefeito e suplente de deputado federal em exercício, Marquinho Mendes (PMDB) sofreu sua 67ª condenação no TCE, dessa vez a condenação foi no processo  201.111-5/12 2 por ter contratado irregularmente e com dano ao erário público a empresa All Eventos Ltda. para a montagem de uma árvore de natal na Praia do Forte no valor de 592 mil reais.

Confira na integra a sentença:

ACÓRDÃO Nº 12/2016 1
PROCESSO TCE Nº 201.111-5/12 2
RESPONSÁVEL: MARCOS DA ROCHA MENDES 4
UNIDADE: Prefeitura Municipal de Cabo Frio
RELATOR: CONSELHEIRO ALOYSIO NEVES 6
REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESPECIAL: Sérgio Paulo de Abreu Martins Teixeira


ACÓRDÃO: Vistos, relatados e discutidos estes autos que tratam do Contrato nº 74/11, oriundo da Tomada de Preços n.º 041/11, celebrado entre a Prefeitura Municipal de Cabo Frio e a empresa All Eventos Ltda., tendo como objeto a montagem de uma árvore de natal, com 30 metros de altura, em estrutura de ferro modular reforçado, na orla da Praia do Forte, pelo prazo de 15 (quinze) dias, no valor de R$ 592.000,00.Considerando que o ato praticado com grave infração à norma legal ou regulamentar de natureza contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial, sujeita o responsável à penalidade de multa, conforme disposto no inciso II do artigo 63, da Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro; Considerando que os atos ilegais, ilegítimos ou antieconômicos, inclusive editais de licitação, de que resulte, ou possa resultar, dano ao erário sujeitam o responsável à penalidade de multa, conforme disposto no inciso III do artigo 63, da Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro; Considerando que restou comprovada a seguinte irregularidade: violação ao artigo 7º, §2º, incisos I e II da Lei Federal n.º8.666/93. Considerando que o art. 115, IV, b, do Regimento Interno desta Corte de Contas, exige que a imposição de multa seja feita através de Acórdão; ACORDAM os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, reunidos em Sessão Plenária Ordinária, em: Aplicar MULTA no valor de 3.000 UFIR/RJ equivalentes aR$ 9.006,90 (nove mil e seis reais e noventa centavos) ao Sr. Marcos da Rocha Mendes, à época dos fatos Prefeito do Município de Cabo Frio, nos termos do artigo 63, incisos II e III, da Lei Complementar nº 63/90, de 01.08.1990 - Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro. 9 - ATA Nº 1/2016 10 - DATA DA SESSÃO: 26/01/2016 JONAS LOPES DE CARVALHO JUNIOR - PRESIDENTE ALOYSIO NEVES - RELATOR VITTORIO CONSTANTINO PROVENZA - REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESPECIAL 

Se os professores do SEPE estão sem salário quem pagou os abadás?


Rejeição a candidatura de Tê ganha os postes de Arraial do Cabo


A situação da pré-candidatura de Tê (PMDB), que é primo do prefeito Andinho (PMDB), desandou mesmo após a prisão pela Polícia Federal de toda a sua cúpula de campanha, algo inusitado foi flagrado pelas ruas da cidade, postes pintados com a frase:

"T NÃO"


Tê provavelmente protagoniza a maior rejeição política da história de Arraial do Cabo, nunca se viu tanta antipatia a um grupo político como o grupo do prefeito Andinho e do seu primo Tê.

Razões subjacentes - Por Pedro Nascimento Araujo


Razões subjacentes

Parecia uma excelente notícia. No dia cinco de janeiro, o Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil emitiu uma nota sobre a situação política da Venezuela. Nela, o Brasil afirma que “acompanha com atenção e interesse” os acontecimentos no país caribenho para expressar que “confia que será plenamente respeitada a vontade soberana do povo venezuelano, expressada de forma livre e democrática nas urnas” e que não há mais espaço na América do Sul para “soluções políticas fora da institucionalidade e do mais absoluto respeito à democracia e ao Estado de Direito.” Estamos nós diante de uma inflexão alvissareira, prova cabal da retomada dos valores basilares da política externa brasileira, que andavam soçobrados desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu o poder nacional há 13 anos? Não, não estamos: nada mudou na essência e muito pouco mudou na forma. A nota em tela não é uma nota sobre política externa, conquanto tenha sido expedida pelo Palácio do Itamaraty. É uma nota sobre política interna. O que parecia engrandecer o Itamaraty na verdade o diminui ainda mais. As razões subjacentes para a confecção da nota são facilmente identificáveis – e são todas de política interna.

O Brasil possuía, no início de sua formação como nação, três instituições de defesa da integridade, da continuidade e da coerência na política nacional: as forças armadas, o corpo diplomático e a Família Real. O equilíbrio mudou com o Golpe da República em 1889, com os militares sendo quase hegemônicos, a Corte alijada de seu papel constitucional (o Imperador tinha o título de “Defensor Perpétuo” do Brasil) e o Itamaraty subjugado – mas, com o tempo, novo equilíbrio surgiria e, atualmente, o corpo diplomático tem a missão de zelar por integridade, continuidade e coerência na política externa brasileira. Melhor assim; afinal, defender integridade, continuidade e coerência na política externa foi o que o Itamaraty sempre fez, mesmo antes de existir de facto: tomando como marco inicial a transmigração da Corte em 1808 (no processo que Maria Odila Dias definiu como “interiorização da metrópole”), muitos historiadores afirmam que já se fazia política externa no Brasil desde antes de haver política externa do Brasil (a invasão à Guiana Francesa, a ocupação da Cisplatina etc. são exemplos de atos de política externa brasileira avant la lettre para além da conhecida abertura dos portos) e, portanto, o Itamaraty já nasceu com a missão de manter integridade, continuidade e coerência em suas ações. Com José Bonifácio de Andrada e Silva à frente, a pasta de Negócios Exteriores passou por progressivos aperfeiçoamentos institucionais enquanto guardiães da integridade, da continuidade e da coerência: homens como visconde do Uruguay, barão de Sepetiba, barão da Ponte Ribeiro e visconde do Rio Branco modernizaram, equiparam, treinaram e transformaram o corpo diplomático brasileiro em guardião da integridade, da continuidade e da coerência nas ações externas do Brasil.

Os efeitos desse nascimento bem estruturado duram até hoje e os resultados obtidos pelo Itamaraty podem ser conferidos em qualquer livro de História: a estabilidade sistêmica na América do Sul começou em 1828 (após o fiasco da Cisplatina) e, sem exageros, dura até hoje – basta comparar o que aconteceu na Europa, na Ásia e na África nesse período para perceber que não houve incorporações significativas de fronteiras, guerras totais, genocídios, regimes segregacionistas ou massacres étnicos sistemáticos nascendo no Cone Sul; do contrário, os que existiam foram sendo desmontados, como a escravidão e as tensões fronteiriças. Isso deveu-se em grande medida à atuação externa brasileira. Com efeito, ao longo da nossa história, poucas inflexões na política externa puderam ser notadas – e, ainda assim, quando ocorreram, sempre se provaram efêmeras. Quando o triunvirato se rompeu e as forças armadas usurparam o poder da Corte em 1889 e impuseram sua agenda ao Itamaraty, houve uma tentativa de mudança que se mostrou um desastre: com os positivistas (Conselheiro Lafayette) à frente dos negócios exteriores, o Brasil quase cedeu voluntariamente um grande naco da Região Sul para a Argentina e só não nos submetemos uma arbitragem obrigatória de Washington sobre todo e qualquer conflito na América do Sul porque a Argentina vetou. Mas, logo em seguida, o Itamaraty recuperaria seu protagonismo e reequilibraria a atuação externa do Brasil, agora republicano, tendo à frente o monarquista barão do Rio Branco, que se recusou a abandonar seu título nobiliárquico em plena infância republicana, no comando das ações exteriores do Brasil durante quatro governos. Algo semelhante aconteceu após o Golpe de 1930, o advento do Estado Novo e o Golpe de 1964: mudanças, quando houve, foram pequenas e efêmeras. De fato, em que pese uma certa busca da historiografia por apontar inflexões após cada início ou fim de fases da história republicana do Brasil, o fato é que a visão panorâmica indica uma atuação mais linear do Itamaraty ao longo do tempo: o órgão atua preferencialmente mais em defesa dos valores do país do que daqueles do governo de plantão. Quando o Partido dos Trabalhadores assumiu o governo nacional em 2003, teve início mais uma tentativa de tirar do Itamaraty a agenda do Estado e subjugá-lo à agenda do governo. Obviamente, não deu certo antes e não dará certo agora, mas o governo tentou mesmo sabendo disso. Com a nota diplomática sobre a Venezuela, o Palácio do Planalto pensa que atingiu o zênite na submissão do Itamaraty a si. Erro crasso: ao levar o Itamaraty ao nadir da submissão, pode ter fornecido a centelha para a retomada da defesa da integridade, da continuidade e da coerência pelos herdeiros de Andrada.

Evidentemente, já houve atuações do Itamaraty em defesa dos valores dos governos de cada época, notadamente durante os períodos de ditadura. Mas seguiam uma lógica simples: o novo grupo político dominante bem que tentava, mas suas ações eram sistematicamente suavizadas pelo corpo diplomático que, paulatinamente, redirecionava a política externa brasileira para o rumo da continuidade. Um exemplo de livro-texto é dado pelo Regime Militar: logo que tomaram o poder após o Golpe Civil-Militar de 1964, representantes da caserna tentaram levar a lógica de Guerra Fria para a atuação externa brasileira. Não durou muito – poucos anos depois, o Itamaraty diria que o Brasil era tão contrário a alinhamentos que se recusava mesmo a ser parte do Movimento dos Não Alinhados. E essa tem sido a toada em linhas gerais desde que Andrada inaugurou a ação externa brasileira – mais ainda, desde que o então Príncipe Regente D João aportou aqui em 1808. Desde 2003, o PT vem tentando fazer com que a política externa brasileira seja tributária de sua ideologia. Muito barulho por muito pouco: na prática, houve uma continuidade em relação ao que se fazia antes, em que pesem declarações infelizes de Lula da Silva sobre quase todos os assuntos, reflexos mais de um presidente que nunca saiu do palanque do que de uma guinada na política externa brasileira – um bom exemplo foi ele ter reconhecido a China como economia de mercado e ter tido de tergiversar depois de lhe avisarem que isso seria péssimo comercialmente para o Brasil. Durante os governos do PT houve tanto avanços, como a criação do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, quanto atuações condenáveis, como a suspensão do Paraguay após oimpeachment de Fernando Lugo para que a Venezuela pudesse se tornar membro pleno do Mercosul. Faz parte – uma análise semelhante sobre qualquer governo revelaria o mesmo. Curiosamente, o Itamaraty tradicionalmente prefere agir em silêncio, nos bastidores, para dirimir crises sem ferir suscetibilidades: fez isso quando Lino Oviedo tentou um golpe no mesmo Paraguay em 1996 – afora alguns relatos recentes de diplomatas que agiram naquela ocasião, durante vinte anos ninguém ficaria sabendo das intensas ações e negociações que mantiveram a nação guarani uma democracia. Em relação à Venezuela, o Itamaraty também vinha agindo assim, com pressões nos bastidores, em que pesem as dificuldades causadas pelo histrionismo do Palácio do Planalto em defesas abertas de ações condenáveis do Palácio Miraflores durante os governos do PT. Por isso, é sintomático que a o silêncio oficial tenha sido rompido e que a retumbante condenação diante das “soluções políticas fora da institucionalidade e do mais absoluto respeito à democracia e ao Estado de Direito” que a Venezuela vem adotando há anos e que só agora mereceram reprimenda brasileira, tenha partido do Itamaraty, não da Presidência da República, muito mais dada a fazer alardes. Ao fazer assim, o Planalto usou ostensivamente o Itamaraty para fazer política interna – algo muito raro na história da diplomacia brasileira, mesmo em ditaduras, que diminui sobremaneira o corpo diplomático nacional.

Há duas razões subjacentes que explicam a motivação de o governo de Dilma Rousseff ter usado o Itamaraty para criticar o governo de Nicolás Maduro – e ambas são de política interna, o que apenas corrobora o uso do Itamaraty para o governo e não para o país. Primeiro, a mais óbvia de todas: ao afirmar que “não há lugar, na América do Sul do século 21, para soluções políticas fora da institucionalidade e do mais absoluto respeito à democracia e ao Estado de Direito”, o governo transferiu para a arena internacional a sua tese de defesa contra o processo de impeachment que ora tramita na Câmara dos Deputados de acordo com rito definido pelo Supremo Tribunal Federal. Para o governo Dilma Rousseff, dois dos três Poderes da República estão promovendo golpe contra o terceiro ao efetuar o processo de impeachment – e torna isso o posicionamento internacional do Brasil quando afirma confiar “que será plenamente respeitada a vontade soberana do povo venezuelano, expressada de forma livre e democrática nas urnas”. Ao trocarmos “venezuelano” por “brasileiro”, temos a síntese do discurso governista de defesa contra o impeachment. Essa é a parte direta: defesa do próprio pescoço, não importa a que custo – mesmo se esse custo for o dos valores de defesa da integridade, da continuidade e da coerência na política exterior do Brasil. A segunda razão subjacente é mais sutil, mas não menos importante: ao trazer a público as críticas a Caracas que o Itamaraty antes fazia privadamente, Brasília acenou para a oposição brasileira que lhe é extremamente crítica sobre sua atuação em defesa dos chamados “bolivarianos” – e que, diante de um pano de fundo de impeachment em andamento, índice de aprovação de um dígito, inflação de dois dígitos, depressão econômica apontado para o terceiro ano sem crescimento, escândalos de corrupção em série, desemprego em alta, perda de crédito externo etc. etc. etc., vem pautando o debate político nacional. Se, para fazer isso, precisou sacrificar todos os trabalhos de bastidores que o Itamaraty vinha fazendo, paciência: no Palácio do Planalto hodierno, sobreviver por mais uma semana é tudo o que importa, e nada é sagrado demais para não ser queimado na fogueira cerimonial de oferendas para a manutenção de Dilma Rousseff no terceiro andar. É lamentável que o governo brasileiro não tenha feito a inflexão em relação ao governo venezuelano que o governo argentino já fez pelas razões corretas de defesa da democracia, mas é mais lamentável que o faça sem convicção, apenas no contexto de mais uma tentativa de manter-se no posto – e, pior ainda, forçando o Itamaraty a fazer o serviço sujo. José Bonifácio de Andrada e Silva, visconde do Uruguay, barão de Sepetiba, barão da Ponte Ribeiro, visconde do Rio Branco e barão do Rio Branco não criaram e aperfeiçoaram o Itamaraty para ser mero porta-voz de ações de política interna mal e parcamente disfarçadas de ações de política externa. Devem estar se revirando em seus túmulos.


Pedro Nascimento Araujo é economista.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

SEPE Lagos debocha do judiciário


O movimento político partidário feito pelo SEPE Lagos e que mantém refém as crianças que estudam na rede municipal de Cabo Frio em um ato de audácia e desrespeito à Justiça ignorou a sentença que os obrigava a retornar as salas de aula e ao fechamento do ano letivo de 2015.


Na imagem acima é possível ver o deboche com o judiciário promovido por uma das diretoras da entidade, Denize Alvarenga, que diz "Quem decide os rumos do movimento é a categoria EM ASSEMBLEIA!"(SIC), ou seja, que se dane a Justiça, que se dane a ordem da Juíza Sheila, o que vale é a assembleia política do SEPE a Justiça que se dane.

E como cúmulo do deboche o SEPE e a Sra. Denize Alvarenga irão ainda promover "ato" ou "bloco de carnaval" em frente ao Fórum, além de não acatarem a ordem da justiça irão afrontar diretamente a Justiça e a juíza que proferiu essa decisão.

Veja na íntegra a nota do SEPE, que mais uma vez mostra que não liga para a vida das crianças que mantém refém, não liga para a sociedade em que vivem, não respeitam a Justiça e debocham de toda uma sociedade.

Segue nota na íntegra:   


"Os profissionais da educação de Cabo Frio decidiram, durante assembleia realizada hoje no início da noite, manter a greve da categoria, iniciada no dia 8 de dezembro de 2015.
Durante a assembleia, foi votado e aprovado o seguinte calendário de luta:

- o Bloco da educação irá realizar dois atos com concentração na Praça das Águas. Um nesta quinta-feira (04/02) e o outro na quinta-feira (11/02), pós carnaval, ambos com início às 17h;

- Ato no Fórum, dia 15/02 (segunda-feira), às 14h;

- Assembleia na E.M. Edilson Duarte, dia 16/02 (terça-feira), às 18h.


A luta continua!!!" (SIC)

Denúncia - Insegurança na Praia Grande em Arraial do Cabo


Gente fiquei horrorizada com a quantidade de meliantes e drogados na Praia dos Anjos de dia e com sol quente. E enquanto se há decisões políticas e outras coisas mais, esquecem do principal : SEGURANÇA. Eles nos ameaçam e nos constrangem.

Fátima Dias

Do Blog Cartão Vermelho:


Fica o alerta dado a Prefeitura de Arraial do Cabo, 25º BPMERJ e a delegacia de Arraial do Cabo, segundo a denúncia o clima está pesado na Praia dos Anjos.

Defesa Civil de Cabo Frio interdita Fábrica de gelo


Órgãos municipais vistoriam e fecham fábrica ao lado do Mercado de Peixe

Com inúmeras irregularidades constatadas por técnicos da Defesa Civil, Secretaria de Meio Ambiente (SEMA) e Instituto Estadual do Ambiente (INEA), os agentes interditaram a Fábrica de Gelo, que funcionava ao lado do Mercado de Peixe em Cabo Frio.


A ação dos agentes, nesta segunda-feira (01/02), constatou o vazamento de gás de amônia, além da falta de sistema de prevenção a incêndio. A equipe também registrou o forte cheiro de amônia nas redondezas provocadas pelo vazamento.

Guarda Marítima faz planejamento de trabalho para o Carnaval


O plano de operação é denominado “Guarda na Folia” e visa uma maior fiscalização das praias em Cabo Frio

A Prefeitura de Cabo Frio definiu estratégias e ações para que os foliões possam aproveitar o carnaval em segurança. A Guarda Marítima e Ambiental de Cabo Frio (GMA) atuará no carnaval de 2016 com o plano de operação "Guarda na Folia".
A operação prevê uma maior fiscalização nas praias no município, em especial, com ações que visem coibir que embarcações e motos aquáticas venham colocar em risco a integridade física de banhistas.

Entre as principais ações do plano “Guarda na Folia” estão: coibir que embarcações coloquem em risco os banhistas; fiscalização de motos aquáticas; permanência de equipes volantes na Praia do Forte para coibir os chamados esportes de areia; a fiscalização de "banana boats" e dq locação de pranchas de stand up paddle.

A Guarda Marítima planeja estas ações para um verão seguro, em benefício dos foliões que estarão por toda partes da cidade aproveitando o carnaval.


Texto: Marianne Rodrigues

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Decifra-me ou devoro-te. Por Dr. Falsiano Proctologista


Chiquinho era fantasma
Moreno não é a minha cor
Papai do Falsiano
Portariado eu sou
Diretor de departamento
Que bobagem 108 eu sou
Decifra-me ou devoro-te


A crônica "Decifra-me ou devoro-te". Por Dr. Falsiano Proctologista" é uma obra de ficção,  baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade, qualquer semelhança com nomes, locais, datas e acontecimentos reais terá sido mera coincidência.

Bastidores da Política e da Imprensa em 01/02/2015


Carapuça

Não é que um vereador vestiu a carapuça do Dr. Falsiano em outro blog da cidade, só não explicou porque a mamãe e o papai era portariados até 01/04/2015, calma doutor, explique para seus eleitores o porque até abril de 2015 você era só amor com o prefeito e depois mudou tanto.

Câmara

Por falar em vereadores o clima na câmara não anda dos melhores para o prefeito Alair Corrêa (PP), os vereadores estão chateados pois a LOA teria sido publicado em jornal sem as emendas.

Celso Campista

Por sinal o vereador Celso realmente não entende nada do legislativo, suas emendas na LOA parecem feitas por crianças no ensino fundamental, sem nenhum embasamento jurídico, o edil deve ter confundido suas emendas com indicações.

Adesão espontânea

As adesões espontâneas a pré-candidatura de Renatinho Vianna em Arraial do Cabo são reveladoras do momento político da cidade, a prisão da cúpula do governo Andinho (PMDB) e a cúpula da campanha de Tê (PMDB) além do caos e abandono da cidade foram a pá de cal na campanha governista.

São Pedro

Ao que tudo indica São Pedro da Aldeia terá no mínimo três candidaturas, prefeito Chumbinho (PMDB) reeleição, Elisangela (PSB) e um nome vindo do grupo formando pelos vereadores Zezinho, Raio X, Iédio e outros políticos menores da cidade.

São Pedro 2

O ex-prefeito Carlindo ainda diz que lançará a esposa, mas é mais vista como pré-candidata a vice de quem queira compor com Carlindo.

São Pedro 3

Do jeito que andam as coisas em São Pedro a candidatura de Chumbinho (PMDB) será ao estilo rolo compressor, uma super coligação e uma nominata fortíssima de vereadores, somados a isso todo o desenvolvimento que a administração Chumbinho trouxe a cidade.

Saudades


O querido amigo e blogueiro, Neves Vasconcelos, nos deixou no último sábado (30/01) vítima de um infarto. Neves foi um amigo fiel e dedicado que deixará muita saudade, vá em paz companheiro e muito obrigado pelas várias lutas ao meu lado. 

Secretaria Municipal da Melhor Idade de volta às suas atividades


A Secretaria Municipal da Melhor Idade (SEMEI) volta às suas atividades nesta segunda-feira (01/02), depois da pausa para manutenção do prédio. 

Por determinação do prefeito Alair Corrêa a SEMEI foi implantada com objetivo de desenvolver atividades em benefício dos idosos cabofrienses, oferecendo atualmente cerca de 70 atividades. Além de pilates, artesanato, alongamento, aferição de pressão, acupuntura, atendimento jurídico, assistência social, dança de salão, fisioterapia, RPG, exercício tibetano, hidroginástica, hidroterapia, manicure e salão de beleza, atendimento psicológico entre outros.

Pioneira no horário de atendimento, a Secretaria da Melhor Idade de Cabo Frio começa as atividades às 7h30 e encerra às 19h30. Tudo para melhor atender todas as demandas, que a faz ser referência no estado, com uma equipe qualificada e união em todas as esferas.

A Superintendência da SEMEI afirma que várias novidades nas atividades oferecidas aos idosos serão implantadas em 2016. Dentro das propostas, oferecer inclusão digital para melhor idade.


Para participar, basta que o idoso seja morador de Cabo Frio, tenha idade a partir de 55 anos e se cadastre na sede do CEMI (Centro Especializado da Melhor Idade) na Avenida Teixeira e Souza, nº 2228, no bairro São Cristóvão.

Resistência civil pacífica. Por Pedro Nascimento Araujo


Resistência civil pacífica

Pode soar estranho no mundo ocidental, mas o cristianismo é a religião mais perseguida no mundo atualmente. Como um terço da população mundial é cristã (mais de dois bilhões de pessoas, dos quais pouco mais de um bilhão de católicos), é difícil enxergar o cristianismo como minoria com base puramente nos números, conforme veremos. Especificamente, cristãos são minoria em muitas áreas do mundo, como o Oriente Médio, o Sudeste Asiático e a África subsaariana. Especificamente nesta, há casos díspares: lá estão o país com menor proporção de cristãos no mundo (Somália, aonde os cristãos correspondem a 0,01% da população, é um local que encarna a perfeita definição de livro-texto de failed state – na prática, é um país no qual o governo não controla coisa alguma além dos muros do palácio) e países com grande proporção de cristãos (Quênia, com 85% de cristãos, proporção próxima à de 90% do Brasil e maior do que, por exemplo, Estados Unidos da América, que têm 75%). Todavia, tanto o 0,1% de cristãos somalis quanto os 85% de cristãos quenianos sofrem perseguição por parte de jihadistas do al-Shabab (formalmente, Harakat al-Shabaab al-Mujahidin), grupo terrorista que atua fortemente na região (chegou a controlar a maior parte do sul da Somália em 2006 e 2007, até ser expulso da região por tropas do Egito e da Etiópia) há anos. No Quênia, podemos citar como obras do al-Shabab o ataque armado a um shopping na capital Nairóbi em 2013 (67 mortos) e o massacre de 148 pessoas na Universidade Garissa em 2015. Para além desses atentados mais famosos, o al-Shabab atua muito por meio do sequestro de ônibus, quando executa não muçulmanos – e, em se tratando do Quênia, leia-se cristãos. Sim, é uma forma doentia de pensar: na lógica do al-Shabab, matar cristãos faria com que os cristãos se convertessem ao islamismo – presumivelmente, seus líderes nunca leram sobre os cristãos martirizados no Coliseu em Roma que rezavam para Jesus enquanto eram devorados por leões ou queimados como tochas humanas. Em 2014, 28 professores cristãos que estavam em um ônibus em Mandera em 2014 foram assassinados – o al-Shabab, naquela ocasião, fez o que sempre faz: aponta armas para a cabeça das pessoas e pergunta se são muçulmanas ou não. Se a resposta é positiva, deixam viver; se é negativa, matam na hora – e, assim, mataram todos os 28 cristãos que estavam naquele ônibus. Há uma semana, o al-Shabab sequestrou mais um ônibus que seguia de Nairóbi para Mandera. Repetiu a ordem, sob a mira de pistolas e fuzis, para que as pessoas declarassem suas fés. Desta vez, porém, algo deu errado: os muçulmanos se recusaram a ser separados dos cristãos e, segundo relatos, disseram aos terroristas para escolher entre “matar todo mundo junto” ou “deixar os cristãos em paz”. Por essa, o al-Shabab não esperava: resistência civil pacífica contra o jihadismo. Os jihadistas ainda de mataram duas pessoas que se recusaram a declarar suas fés, mas logo ficou claro para os jihadistas que a única solução seria matar todos os ocupantes do ônibus – incluindo os muçulmanos. Diante desse cenário, fugiram.

O que os passageiros do ônibus de Nairóbi a Mandera fizeram se encaixa perfeitamente na definição ampla de resistência civil pacífica. Trata-se de um guarda-chuva imenso, que abarca desde os cristãos levados para morrer no Anfiteatro Flávio há dois milênios até os americanos que se recusavam a seguir as Leis Jim Crow do Sul nos anos 1960, passando por Mohandas Gandhi e muitos, muitos outros. A lista é enorme, os motivos são variados, mas o resultado é sempre o mesmo: o opressor perde, o exemplo da resistência civil pacífica inspira mais e mais pessoas até a opressão implodir pelo peso de sua própria inconsistência. Afinal, como lutar contra quem não quer lutar? Como justificar o uso da violência se não há resposta violenta para as agressões perpetradas? Como sustentar o discurso de defesa do islã quando se mata indiscriminadamente muçulmanos e não muçulmanos? A principal força da resistência civil pacífica dá-se na conquista de corações e mentes. Quando se atira contra pessoas desarmadas, simplesmente perde-se qualquer razão. Foi essa a situação naqueles momentos terríveis dentro do ônibus no Quênia: os passageiros muçulmanos entenderam que se declarar muçulmanos diante do al-Shabab equivaleria a serem cúmplices no assassinato dos cristãos. Seria correto, para salvar o próprio pescoço, entregar os pescoços de outros? Os passageiros muçulmanos decidiram que não seria correto serem coniventes com o al-Shabab – e se recusaram a declarar suas fés. Se o que ocorreu naquele ônibus no Quênia se confirmar como o marco inicial de uma tendência de resistência civil pacífica ao jihadismo, então o mundo finalmente tem esperanças reais de vencer esse mal.

Obviamente, há muita gente contra a resistência civil pacífica contra o terrorismo islâmico, a começar pelos próprios jihadistas e seus seguidores, mas também há resistência por parte de muçulmanos moderados que são coniventes com atos extremistas. Uma das coisas mais difíceis de se obter do mundo islâmico é uma condenação a atos terroristas que não venha acompanhada por uma oração adversativa. Em geral, todos condenam os atos para, em seguida, relativizá-los, com uma explicação qualquer, geralmente culpando as vítimas – nem sempre de forma sutil. Aliás, isso também ocorre em meios não religiosos. Particularmente, o discurso sobre buscar as chamadas “causas profundas” do terrorismo, ratificado por ninguém menos do que Dilma Rousseff, embasa as declarações do Itamaraty acerca do tema. O terrorismo é condenado até a vírgula, quando passa a ser relativizado por uma oração adversativa – e, portanto, passa a ser relativizado. É um erro no qual o Brasil incorre, mas não é uma exclusividade nacional: muitas nações cometem o mesmo equívoco em diferentes matizes. Mas, principalmente, esse é um equívoco muitos comum a líderes muçulmanos. O islã não é uma religião centralizada como, por exemplo, o cristianismo, que tem metade de seus fiéis sob comando do Papa e a outra metade sob comandos unificados de diversas denominações – no islã, qualquer líder religioso tem o poder de emitir decreto religioso (fatwa) com força de lei canônica. Isso, obviamente, dificulta uma resposta unificada contra o jihadismo, mas não a impede. Se, no entanto, faltam às lideranças islâmicas uma condenação contumaz contra o jihadismo (ou seja, uma que não venha acompanhada de uma oração adversativa após a vírgula), é possível que a solução esteja nascendo dos próprios fiéis maometanos, como no caso do ônibus no Quênia. Se os muçulmanos se recusarem a se identificar como tais diante das armas dos al-Shabab da vida para serem cúmplices do assassinato de cristãos, eles acabarão com a possibilidade de as declarações de lideranças islâmicas contra o terrorismo continuarem eivadas de orações adversativas. Com a resistência civil pacífica dos muçulmanos, o terrorismo muçulmano simplesmente perde o discurso. Ainda é cedo para afirmar que o que ocorreu no ônibus queniano terá a força simbólica e inspiradora do ato de desobediência civil pacífica de Rosa Parks em um ônibus do Alabama segregacionista em 1955. Talvez não, mas, ainda assim, o que ocorreu no Quênia é um fato que deve ser notado: foi o primeiro relato da resistência civil pacífica contra o jihadismo. Se vai ganhar força agora ou apenas daqui a muitos anos, ainda não sabemos – mas, se a história nos ensinou algo, podemos afirmar isso: em algum momento, a resistência civil pacífica contra o jihadismo vai ganhar força e, mais cedo ou mais tarde, vai vencer.


Pedro Nascimento Araujo é economista.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Seis anos de Blog Cartão Vermelho, parabéns para nós


Entrava no ar no dia 28 de janeiro de 2010 o Blog Cartão Vermelho, há exatamente seis anos saia da tela da TV e entrava para internet o site que se tornou tão polêmico quanto seu homônimo programa de TV, mas que se consolidou como o maior site de política da Região dos Lagos, com leitores fieis e amigos que nos acompanham diariamente ao longo desses seis anos.


Quero agradecer a você que está aí do outro lado da tela, como costumo dizer o Cartão Vermelho é o sucesso que você criou, vida longa e próspera ao Cartão Vermelho.

Vídeo de paciente mostra o caos na Saúde de Arraial do Cabo


A situação da saúde em Arraial do Cabo é caso de polícia, o vídeo acima enviado por leitores que usam a rede municipal da saúde mostra a forma que hoje os pacientes que dependem de hemodiálise estão sendo tratados, uma triste realidade. 

Secretário Jailton e sua singela sinceridade


Além de admirar a capacidade administrativa do secretário Jailton, gosto da sinceridade com que trata sejam amigos ou adversários, veja esse singelo exemplo acima.


Parabéns meu amigo!

Bastidores da Política e da Imprensa em 28/01/2016


Suplente

O suplente de deputado federal, Adrian (PMDB), entrou com ação contra o suplente de deputado federal em exercício, Marquinho Mendes (PMDB), pedindo a vaga de deputado em exercício, as alegações são suas condenações e inelegibilidade.

Suplente 2

Se isso acontecer será um duro golpe no sonho eleitoral de Marquinho Mendes (PMDB) em voltar a prefeitura de Cabo Frio, o que é mais estranho nisso tudo é o silêncio do brilhante advogado Carlos Magno que até o momento não se pronunciou sobre as condenações e a situação jurídica eleitoral de seu cliente.

Dr. Falsiano

A entrevista com o vereador Dr. Falsiano Proctologista "Rei das portarias" caiu como uma bomba na cidade, a revelação que o nobre edil dos contos de fadas empregou seu papai e sua mamãe, além dos irmãos foi chocante para quem acreditava na pureza do edil.

Dr. Falsiano 2

Mas isso não é tudo sobre esse "honesto" vereador dos contos de fadas, dizem que se continuar a saga de revelações será contado ao povo que Dr. Falsiano tem uma empresa de atendimento proctologista no município e que presta serviço a prefeitura, e sua esposa também tem uma empresa que presta serviço a prefeitura, o que é ilegal já que Dr. Falsiano é vereador.

Aquiles Barreto

Informações de bastidores dizem que o vereador Aquiles Barreto (SDD) anda muito otimista com a inelegibilidade de seu titio Marquinho Mendes (PMDB), em suas reuniões com seu pequeno grupo já se fala abertamente que Aquiles é que será candidato a prefeito.

Oposição

Já a oposição a Marquinho Mendes (PMDB) diz que em caso de inelegibilidade do ex-prefeito quem será o candidato é o Carlos Victor (PSB), a oposição faz isso pois sabe que a rejeição de "Vivic" é gigantesca e assim afastará as pessoas desse projeto eleitoral, Que maldade! rs

Arraial do Cabo

A campanha de Tê (PMDB) é um deserto absoluto, quem ainda não foi preso está a um passo de ser, e quem ainda não foi preso e não está perto de ser preso já não está mais com Tê. Hoje em Arraial só se fala quando será o anúncio da desistência oficial da pré-candidatura.

PDT

O PDT cabista também amarga a perda do Dudu de Nardinho e do ex-prefeito Henrique Melman de seu quadro, esfacelado e empurrando a figura cansada de José Bonifácio como candidato a prefeito nada vem dando certo, o "Burro da ilha" como é carinhosamente chamado pelos cabistas não consegue decolar e agregar pessoas a sua pré-campanha.

Caiu no colo


Quem está em estado de graça, com um sorriso que não cabe no rosto é o pré-candidato a prefeito, Renatinho Vianna (PROS), disparado na frente em todas as pesquisas que se realiza no município, todos os segmentos políticos querem fechar com ele, é uma avalanche de apoios e um clamor popular por mudanças, literalmente a prefeitura de Arraial do Cabo está caindo no colo do Renatinho. E que faça disso bom proveito, pois o povo cabista sofre há 8 anos com descaso e abandono!

Tainá 14 anos de amor e alegria


A pessoa que mais amo no mundo, minha filha Tainá, completa 14 aninhos hoje, a alegria de estar ao seu lado é algo indescritível, antes da Tainá em minha vida eu não saberia descrever o que é amar, e hoje sei que o amor é indescritível.

Ter a Tainá na minha vida me mudou como pessoa, hoje sou outro ser graças a sua luz e seu amor, ter a honra de ter me tornado pai da Tainá é algo que eternamente terei que agradecer, muito obrigado a vida por esse presente transformador.


E minha filha desejo a você tudo de bom, que seus anos de vida sejam repletos de flores e que eu possa ser o jardineiro que aparará os espinhos para que sua caminhada seja mais fácil, conte sempre comigo, enquanto vivo estiver farei de tudo por sua felicidade, e quando aqui não mais estiver estarei de lá também trabalhando por sua felicidade, te amo... "pense em uma coisa grande", só nós entenderemos. rs 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Entrevista com o Vereador Dr. Falsiano Proctologista "Rei das portarias"


O Blog Cartão Vermelho tem a honra de entrevistar o Dr. Falsiano Proctologista da cidade de Enxada Morna, umas da cidades mais atípicas do mundo.

Blog: Dr. Falsiano Proctologista muito tem se dito por aí que antes do rompimento o senhor era o vereador mais bem tratado pelo prefeito de Enxada Morna, gozando de muitas benesses oriundas do dinheiro público.

Dr. Falsiano Proctologista: Isso é um absurdo, querem me nivelar por baixo, gente malvada é que faz isso.

Eu por exemplo indiquei minha mamãe, mas ela é muito trabalhadora, indiquei também meu papai que é muito competente, indiquei meus 3 irmãos, mas todos muito trabalhadores, indiquei quase todos os meus cabos eleitorais mas eles me deram muitos votos.

Mas gente não chegou nem a 150 indicações! E isso contando inclusive com a da minha mamãe, meu papai, meus 3 irmãos e até da empregada da mamãe.

Blog: Mas existe rumores que você pegava dinheiro dos nomes que você indicou para a prefeitura de Enxada Morna.

Dr. Falsiano Proctologista: ABSURDO (dá uma ajeita no óculos que quase cai da cara de nervoso) eu jamais fiz isso.

Entenda eu pegava 500,00 reais por mês de um cabo eleitoral nomeado na prefeitura para dar para outro cabo eleitoral que não tinha vaga para colocar ele, viu como era menos de 150 indicações, ai eu pegava os 500,00 reais, mas não era pra mim, era para meu outro cabo eleitoral, viu como eu sou honesto e gente boa.

Blog: Mas Dr. Falsiano Proctologista isso tudo que você falou é muito grave, isso no meu entendimento é totalmente ilegal, cabível até de perda do mandato de vereador.

Dr. Falsiano Proctologista: Eu tenho cara de bonzinho, e já atendi muita gente com minha profissão de médico (proctologista) ninguém vai achar nada demais ter empregado toda a minha família e pegar dinheiro de assessor nomeado, basta eu falar que está tudo ruim e que confie na minha cara de honesto. (Nesse momento Dr. Falsiano Proctologista deu uma boa gargalhada dos otários).

Blog: Dr. Falsiano Proctologista o senhor foi eleito no partido do Prefeito Avaí Cinto, sua campanha de vereador foi feita pelo prefeito, o senhor tava cheio de cargos, pegava grana e dava para outros cabos eleitorais, até sua mamãe e papai mamavam no governo. Como vai dizer que não tem vínculo com ele?  

Dr. Falsiano Proctologista:  Já te disse, o povo é bobo, eu sou médico, tenho cara de bonzinho, ninguém vai lembrar disso até outubro, vou tentar é me dar melhor ainda com a prefeitura toda na minha mão, e chega de papo, esse blog está me perseguindo, logo eu o dono da moralidade.

A crônica " Entrevista com o Vereador Dr. Falsiano Proctologista" é uma obra de ficção,  baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade, qualquer semelhança com nomes, locais, datas e acontecimentos reais terá sido mera coincidência. Isso aqui foi no máximo um plágio das entrevistas do Professor Chicão! 

ESTREIA: Notícias da Aldeia - Por Jonata Oliveira


Notícias da Aldeia

Passei a noite em claro por receber o convite do meu amigo Alex Garcia (Blog Cartão vermelho), para fazer parte da sua equipe de colaboradores. E como um  bom pescador e torcedor do Flamengo, não sou de fugir de desafios, logo iniciei a rabiscar um pouco da panorâmica da minha região, porém me encontro num dilema, que é expor minhas ideias mesmo que a minha mãe não goste, enfim encontrarão erros ortográficos, vão achar que o texto não é meu, que o texto é brega, mas continuarei escrevendo mesmo em época de vacas magras e operações como: Operação Zelotes, Andaime, Lava Jato, Que País é esse, A Origem, Corrosão, Passe Livre, Vidas Secas, Sangue Negro... e neste “carnaval” de operações o país vem enfrentando umas das maiores crises da história, causando um impacto negativo nos estados e municípios como: Araruama, Macaé, Rio das Ostras, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e outros.

A mídia tem anunciado 24 horas por dia que poucos são os municípios (gestores públicos) que conseguirão cumprir com seu planejamento anual em vista de todo um conjunto econômico, porém o município de São Pedro da Aldeia vem criando demandas de emprego e serviços em vários seguimentos, ou seja  a crise está passando a passos largos da nossa aldeia.

Enfim São Pedro da Aldeia com o pouco recurso tem investido no Pronto Socorro que atendia 300 pessoas por dia, mas hoje nossa demanda é de 800 pessoas por dia, um número considerável.

Na educação os professores  estão fazendo seus cursos de capacitação, seus salários do ano de 2015 foram pagos devidamente, e escolas estão sendo construídas e brevemente  teremos a escola modelo,  uma das maiores da rede municipal,  que terá  capacidade para mais de 800 alunos com toda comodidade necessária para nossas crianças.

Uma boa gestão se faz com comprometimento com a sociedade, e isso o prefeito Claudio Vasquez  Chumbinho tem de sobra.

A Verdade eu falo, a mentira deixo por conta da oposição!


Jonata Oliviera

E aí Janío? Na educação do estado, nota vermelha em investimento


A crise financeira comprometeu, em 2015, melhorias em escolas estaduais do Rio. No ano passado, a Secretaria de Educação executou apenas 27% do que estava previsto em investimentos destinados à rede: R$ 33,6 milhões de uma dotação inicial de R$ 122 milhões. Os valores são os menores registrados pela pasta desde 2007, quando Sérgio Cabral, antecessor de Luiz Fernando Pezão, assumiu o cargo de governador.

Na prática, a baixa execução orçamentária prejudica a construção, reforma e aparelhagem das escolas. Os investimentos despencaram no ano passado em relação ao anterior, apesar de o governo garantir que todo o gasto com educação (incluindo pagamento de pessoal e manutenção) foi de R$ 9 bilhões, o que corresponde aos 25% da arrecadação cuja aplicação é obrigatória por lei. Em 2014, o estado previu investir R$ 246,4 milhões no setor, mas acabou liberando apenas R$ 183,9 milhões. Mesmo abaixo do planejado, o valor ainda foi cinco vezes maior que no ano passado.

Fonte: O Globo, confira clicando AQUI
 
Do Blog Cartão Vermelho:

Porque o PDT de Cabo Frio, Deputado Janío Mendes, e seus acéfalos professor fantasma e outros portariados da ALERJ não externam sua insatisfação com uma redução de investimentos na educação de 122 milhões de reais para apenas 33 milhões.

Porque o Janío Mendes não sobe na tribuna para reclamar desse absurdo? Porque seus professores que também são do estado não reclamam?


A verdade que para esse tipo de gente a preocupação não é o povo e nem a educação, a verdade é que o único objetivo é o poder e a facilidade de cargos e contratos.

- |