Água - Centro Hípico (Distrito de Tamoios)

Água - Centro Hípico (Distrito de Tamoios)

sábado, 26 de julho de 2014

BOMBA - André Garrido disse que sofreu ameaças para tirar a ação contra Marquinho Mendes




O senhor André Garrido, aquele que tirou o processo de inelegibilidade de Marcos Mendes (PMDB) na Justiça Eleitoral, disse ao jornal Diário da Costa do Sol que sofreu ameaças e que foi forçado a pedir ao TRE para tirar a ação de inelegibilidade contra Marquinho Mendes. 

Muita água suja ainda vai passar por baixo dessa ponte...

sexta-feira, 25 de julho de 2014

BOMBA – André Garrido desiste da inelegibilidade de Marquinho Mendes*


*Clique na imagem para variar


A vida processual do ex-prefeito e candidato a deputado federal, Marcos Mendes (PMDB), continua tendo episódios que no mínimo podemos chamar de curiosos, o Sr. André Garrido havia apresentado a Justiça Eleitoral pedido de inelegibilidade do ex-prefeito, baseado em suas diversas condenações e em diversas instanciais da Justiça.

Mas...
E a vida de Marcos Mendes tem sempre um mas...

Mas do nada, de uma hora para outra, o Sr. André Garrido movido pelo mais puro e limpo espírito cristão, sem nenhum interesse extra envolvido, resolveu retirar a denúncia de inelegibilidade de Marcos Mendes... É isso mesmo, o Sr. André desistiu...

Mas...
E a vida de Marcos Mendes tem sempre um mas... (Parte 2)

O Ministério Público não teve o mesmo ato cristão e abnegado do Sr. André Garrido, e segue na luta para que Marcos Mendes (PMDB) seja declarado inelegível, fique sem registro de candidatura e não tenha seu nome inserido nas urnas.

Ontem (24/07) às 14h48min o Processo 200910.2014.619.0000 com o pedido de inelegibilidade de Marcos Mendes foi enviado ao relator do processo, Dr. Flávio Willeman, a qualquer momento podemos ter a decisão que pode tirar Marcos Mendes dessa eleição.

Bastidores da Política e da Imprensa



 

Cassado

O prefeito de Arraial do Cabo, Andinho (PMDB), sofreu mais uma condenação que o retira do cargo de prefeito, dessa vez a condenação inclui o vice-prefeito Reginaldo (PT), caso a decisão não seja revertida por medida cautelar o Presidente da Câmara de Vereadores, Júnior Piolho (PSD), assume a cadeira de prefeito.

Interessante

O prefeito de Araruama Miguel Jeovani que é do PR, partido de Garotinho, oposição ao PMDB, ficou afastado por 5 meses da prefeitura para investigação de denúncia do primo do ex-prefeito, André Mônica (PMDB), pela possibilidade de haver fraude na licitação da merenda, e nem consta superfaturamento na denúncia.

Interessante 2

Já o prefeito de Arraial do Cabo, Andinho (PMDB), teve 13 pessoas do seu primeiro e segundo escalão presas pela Polícia Federal e respondem por desvio do erário público, foi condenado diversas vezes a deixar o cargo de prefeito, por vários tipos e formas de crimes eleitorais, é réu em diversos processos por danos ao erário público, todas as suas autarquias estão em investigação por dano ao erário público, mas Andinho é PMDB, faz a campanha de Paulo Melo (PMDB) e do Pezão (PMDB), e não ficou afastado da prefeitura nem por 1 minuto.

Interessante 3

Pausa... esse blogueiro foi ali vomitar e já volta...

Mendes & Mendes

A dupla Mendes & Mendes (Janio e Marquinho) seguem sozinhos com campanha pelas ruas de Cabo Frio, mesmo assim timidamente.

Sem grana

Parece que as demais candidaturas estão sem dinheiro ou só pretendem gastar nos últimos 60 dias da campanha, ou seja, a partir de 5 de agosto.

Jogar a toalha

Até o momento Fernando do Comilão (PSDB) ainda não se pronunciou se de fato é candidato, apesar de ter registro de candidatura no TSE. Já se especula na cidade que Fernando teria desistido de disputar essa eleição.

Chorando

Dizem que a campanha milionário estimada em 9 milhões de reais,  o mesmo que 100 mil reais dia de campanha, está preparando uma avalanche de propaganda por mais de 25 cidades. Isso é desespero ou confiança? Façam suas apostas.

Saúde

Está na fase final as obras de melhoria do Centro de Saúde Oswaldo Cruz, localizado no Braga. Essa semana, as paredes estão ganhando pintura e eletricistas estão concluindo a instalação dos aparelhos de ar condicionado, que foram colocados em pontos estratégicos para melhor funcionamento e conforto dos usuários.

Menina de Ouro

Você, que está em frente a esse monitor, está preparado para rolar de rir? Não? Então se prepara, pois a crônica “Organizações Oposicionistas Tabajara” é daquelas de rolar de tanto rir. Nossa Menina de Ouro, Vânia Carvalho, é definitivamente um gênio das crônicas matinais de nossa cidade.

Coluna da Menina de Ouro




Organizações Oposicionistas Tabajara

O telefone toca:

- Alôôô! É das Organizações Oposicionistas Tabajara ?

- Sim, pois não! Quem tá falando?

-Aqui é o candidato a deputado estadual pelo PDT, Jandinho, eu gostaria de contratar sua empresa pra criar factóides para minha campanha?

- Pois não! Que tipo de factóides o senhor deseja?

- Que tipos vocês tem?

- Temos impressão de folheteria fajuta, temos fotografias casuais oportunistas, temos invencionices, trapaças de todos os tipos.

- Eu vou ficar com todas! Mas no momento o que eu preciso, é criar uma ilusão que minha cidade está suja e a culpa é do governo. Vocês poderiam me ajudar?

- Claro seu Jandinho, ainda mas sabendo que o senhor é dos nossos!

- Vamos plantar fotografias de lixeiras caídas no chão, arrebentadas por algum Zé Mané e vamos dizer que a prefeitura deixa a cidade imunda.

- Bravo! Bravo! Vocês são mesmo criativos! E que tipo de frase vocês poderiam inventar?

- Qual o nome da sua cidade?

- Jabuti City

-Que tal! Vê se o senhor gosta:

Em Jabuti City lugar de lixo deveria ser na lixeira, mas lugar de lixeira é no chão.

- Ótimo! Vocês estão de parabéns! Vou recomendá-los aos meus amigos, tenho um parceiro que será candidato a federal!

- Sério! E qual o nome dele?

- Bem, ele não usa o nome, pois é mais conhecido por Condenadinho Mentes!

- Teremos o prazer de receber seu Condenadinho em nosso escritório! Venha com ele tomar um café! Estaremos ao dispor de vocês para criarmos muitos engodos, ilusões, falsidades de todos os tipos.

- Obrigado meu rapaz! Qual é sua graça?
- O pessoal aqui me chama de Migalha!

- Ok Migalha! Faremos muitos negócios. Boa noite!

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Denúncia – Descaso na Saúde de São Pedro da Aldeia mata mais um inocente




Venho, após uma semana de dor, compartilhar com vocês a minha indignação e revolta contra a Maternidade São Pedro. Minha neta, de17 anos e grávida de 40 semanas e 05 dias, deu entrada no dia 14/07, por volta das 19h e 20m, para ser atendida pela ginecologista, uma vez que já estava sentindo as dores do parto. Foi examinada pela Dra. Geovana a qual informou-me que ela seria internada pois já estava com 4cm de dilatação.

Na mesma hora informei que a mesma era menor e que eu seria a pessoa que acompanharia. Fui informada, pela própria médica, que não podia entrar com ela. Pedi para falar com a pessoa responsável pelo hospital e me disseram que o diretor não se encontrava. Então me trouxeram uma enfermeira que confirmou a fala da médica. Pedi então para que entrassem em contato com o diretor e fiquei aguardando. Enquanto isso minha neta estava numa sala de pré parto om outra mulher que gritava horrores. Acabou ficando muito nervosa, na verdade apavorada e veio ao meu encontro no corredor. Na mesma hora a enfermeira chamou-a para a sala e eu também acompanhei para poder acalmá-la. Porém fui convidada a sair da sala. Aguardei desesperada, agoniada, sempre perguntando a enfermeira e a mesma me dizendo que está quase nascendo.

Por volta de 0h40m, encontrei a Dra. Geovana no corredor e perguntei se não seria o caso de fazer uma cesariana. A mesma respondeu que não. Pois estava tudo correndo bem.

Continuei até as 03h12m, sem notícias, até que a Dra.Geovana me comunicou que o bebê tinha nascido, às 02h25m e minha neta estava bem, porém o bebê tinha aspirado mecônio e não estava bem. E que sabia que era errado, mas infelizmente não havia PEDIATRA e plantão. Fiquei em estado de choque. Fui ver o bebê, estava entregue as enfermeiras tentando aspirar manualmente aquele bebê lindo de 3450kg e 53cm, inerte. Procurei a médica e disse que traria um pediatra. Fui informada que eles estavam tentando falar com o diretor Dr. Gil. Bem pessoal, resumo da história, meu netinho só foi atendido pela pediatra ás 9h40m . Onde fui informada que irião transferir para uma UTI NEO NATAL.

Essa transferência só aconteceu às 18h. Fomos para a UTI NEOTIN, na Maternidade São Francisco, em Niterói. Lá ele realmente foi atendido com tudo que tinha direito. Porém, não resistiu faleceu depois de lutar muito.

Como pode aquele lugar ser chamado de MATERNIDADE??? Como podemos aceitar isso???

Eu não aceito. Estou entrando com uma ação contra a Maternidade. Não trará meu Lucca de volta, mas impedirá que outras crianças sejam tratadas da forma a qual meu netinho foi.

Lucia Nogueira

Do Blog Cartão Vermelho:

Lamentamos profundamente a dor e o sofrimento dessa família que entra para o quadro negro das estatísticas do abandono da Saúde do povo aldeense. Resta-nos a esperança de dias melhores, pois não há mal que sempre dure!

Se você leitor tem denúncias ou reclamações nos mande e-mail para cartaovermelhotv@gmail.com, com certeza daremos voz a você.

Bastidores da Política e da Imprensa



 

Condenações

A 25ª condenação do ex-prefeito Marcos Mendes (PMDB) no TCE foi novamente o tema das rodas políticas da cidade. É impressionante a avalanche de irregularidades e improbidades que foram cometidos pelo governo anterior, nas apostas informais de amigos tem gente acreditando que Marcos Mendes fecha o ano com 35 condenações. Será?

Reviravolta

Como tudo que cerca Marcos Mendes (PMDB) na justiça eleitoral tem um “mas...”, amanhã o Blog Cartão Vermelho vai trazer um “mas...” que vai deixar você de queixo caído.

Guga

O Presidente da Câmara de Vereadores de São Pedro da Aldeia, Guga de Mica (PMDB), teve seu mandato cassado pela Justiça Eleitoral por abuso de poder político nas eleições de 2012. Assume a presidência da casa legislativa Robinnho do Raio-X (PT) que é o atual vice presidente.

Sodré

Com a cassação de Guga de Mica (PMDB) quem deveria assumir o cargo de vereador é o suplente da coligação, Sodré (PSD), o problema é que Sodré também foi condenado pela Justiça Eleitoral, portanto quem deve sentar na cadeira de vereador é o segundo suplente, Edivaldo do Balneário (PSD).

Iédio Rosa

O vice-prefeito de São Pedro da Aldeia, Iédio Rosa (PSC), é candidato registrado no TSE ao cargo de deputado estadual. O problema é que Iédio não terá o apoio do Prefeito Chumbinho (PT) que tem comprometimento com os candidatos a Deputado Estadual Paulo Melo (PMDB) e André Corrêa (PSD).

Telemensagem

Por sinal o candidato André Corrêa (PSD) está usando o telefone (71) 9626-0031 para fazer campanha por telemensagem com os seguintes dizeres: “tenho trabalhado por São Pedro, estou sendo apoiado pelo Prefeito Chumbinho. Peço seu voto nº...” (SIC).

Campanha

As campanhas continuam bem devagar em todas as cidades da Região dos Lagos, em Cabo Frio somente a dupla Mendes & Mendes (Janio e Marquinho) é que colocaram poucas placas pela cidade, e tem uns carrinhos de som rodando por aí. O resto nada!

Dupla

Dr. Paulo César (PR) fará dobradinha com Alfredo Gonçalves (PV)... Sem comentários!

Menina de Ouro

Nossa Menina de Ouro Vânia Carvalho nos presenteou com a crônica “Contando história”, que trata da falta de vergonha de certos blogueiros de nossa cidade. Vale conferir!

Coluna da Menina de Ouro Vânia Carvalho




Contando história

O blá blá blá dos blogueiros da oposição chegam a beirar a patetice quando criticam fatos que  no governo passado eram tão gritantes, que tornam seus ataques uma quantidade de balelas que só enganam alguns pobres desavisados.

Quem tem autoridade para falar e julgar a questão de parentes do gestor do executivo trabalhando na prefeitura, se irmãos, primos, ex-mulheres e quem sabe mais quantos familiares também habitavam o Palácio Tiradentes na época da gestão do ex-prefeito? 
Tremenda palhaçada achar que não havia um monte de Mendes e agregados fazendo parte da folha de pagamento. Será que eles esqueceram dos irmãos do ex-prefeito fazendo parte do 1º escalão do grupinho?

E quem tem moral pra falar de condenação, de foto estampada no jornal, se o nome do ex está na lista dos impugnados! Somam-se mais de 20 processos por improbidade administrativa! E que agora necessita da competência de um bom advogado para salvar-lhe a pele. Às vezes fico pensando se a população vai mesmo votar num candidato ou num réu, tamanha a necessidade de um bom bacharel e bem caro por sinal, para livrar-lhe de uma punição  pelo MP. 

Cada vez que as abobrinhas são lançadas com rigor nas redes sociais, tentando  criar esse falso moralismo, morro de rir da quantidade de cinismo partindo de professores metidos a  analistas políticos que se acham tão conceituados, que parecem tão defensores da ética e da justiça, mas estão lá de mãos dadas com a turma toda que quase acabou com o Rio de Janeiro.

E lá vem eles falar de inimigos do funcionalismo! Será que podem mesmo? Será que alguém que está aliado ao Pezão, que tem Sérgio Cabral como amigo, que foi contra servidores como professores, bombeiros e policiais militares, será que podem acusar os outros de inimigo dos trabalhadores?

Não é divertido pessoal? Essa tática de falar dos outros tendo o rabo maior que o da Wanessa Popozuda?

Prefiro achar que o desespero está tomando conta! E na ânsia de fazerem de  tudo para estarem de volta ao poder, o jeito é lançarem mão dessas pérolas, contando com aquela velha sina de que o povo, com o tempo esquece .

Mas como diria Paulinho Gogó da Praça é Nossa! Quem não tem dinheiro conta história! Se bem que nesse caso dinheiro eles tem! Ah! E como tem!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

25ª Condenação de Marquinho Mendes no TCE-RJ




CUIDADO PARA NÃO PERDER A CONTA 

Parece notícia repetida, mas não é! O ex-prefeito Marcos Mendes (PMDB) conseguiu atingir a inacreditável marca de 25 condenações no TCE-RJ (Tribunal de Contas) desde que deixou a cadeira de prefeito.

São impressionantes 25 condenações em apenas 19 meses, sigo acreditando que jamais um prefeito na história tenha passado por uma avalanche de improbidades igual a de Marcos Mendes.

A condenação dessa vez foi por subvenção irregular a Associação Musical Apanhei-te Cavaquinho, no exercício de 2005. 

Confira abaixo a sentença: 

ACÓRDÃO Nº 791/2014 1 - PROCESSO TCE Nº 224.765-5/11 2 - ASSUNTO: APLICAÇÃO DE MULTA 3 - RESPONSÁVEL: SR. MARCOS DA ROCHA MENDES 4 - UNIDADE: PREFEITURA DE CABO FRIO 5 - RELATOR: CONSELHEIRO MARCO ANTONIO BARBOSA DE ALENCAR 6 - REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESPECIAL: ALINE PIRES CARVALHO ASSUF 7 - ÓRGÃO DE INSTRUÇÃO: 3ª CCM/SUM/SGE 8.

ACÓRDÃO: Vistos, relatados e discutidos estes autos referentes à da prestação de contas dos recursos concedidos pela Prefeitura de Cabo Frio à Associação Musical Apanhei-te Cavaquinho, no exercício de 2005, a título de subvenção e auxílio. Considerando a rejeição das razões de defesa apresentadas pelo Sr. Marcos da Rocha Mendes, ao decidido por esta Corte de Contas, em decisão de 15/10/2013; Considerando o disposto no inciso IV do artigo 63 da Lei Complementar n.º 63/90; Considerando que o artigo 115, IV, b, do Regimento Interno desta Corte, exi- ge que a aplicação de multa seja formalizada mediante Acórdão, ACORDAM os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, reunidos em Sessão Plenária Ordinária, em: Aplicar multa no valor de R$ 7.641,90, equivalente nesta data a 3.000 UFIR- RJ, ao Sr. Marcos da Rocha Mendes, Prefeito de Cabo Frio, no exercício de 2005 e responsável pela concessão dos recursos, com fulcro no inciso IV do artigo 63 da Lei Complementar Estadual nº 63/90, a ser recolhida, com recursos próprios, ao erário estadual, no prazo legal, contado da ciência desta decisão, devendo comprovar o seu re- colhimento junto a este Tribunal de Contas, após expirado o prazo para quitação da mul- ta, autorizando-se desde já a cobrança judicial, no caso do não recolhimento, conforme dispõe a deliberação TCE-RJ nº 166/92, observado o procedimento recursal. 

DATA DA SESSÃO: 15/07/2014 JONAS LOPES DE CARVALHO JUNIOR - PRESIDENTE MARCO ANTONIO BARBOSA DE ALENCAR - RELATOR HORÁCIO M ACHADO MEDEIROS - REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ES- PECIAL

Bastidores da Política e da Imprensa




Atentado

A Mariana Jeovani, filha do Prefeito de Araruama, Miguel Jeovani (PR), e filha da candidata a Deputada Estadual Márcia Jeovani (PR), sofreu atentado no fim da tarde de ontem (22/07) na BR 101. Mariana Jeovani só está viva por conduzir um carro blindado que resistiu aos disparos contra seu veículo.

Atentado 2

Quem poderia odiar tanto Miguel Jeovani (PR) a ponto de querer a morte de sua filha? Já que ninguém chega para assaltar atirando... Isso não é política!!!

15 milhões

Hoje, quarta-feira (23/07), a Prefeitura de Cabo Frio antecipa a primeira parcela do 13° salário, injetando na economia local cerca de R$ 15 milhões. Além de facilitar a vida financeira dos servidores, a Prefeitura busca com essa ação aquecer o comércio na baixa temporada.

10 anos

Por distanciamento político, visão, e objetivos pessoais eu (Álex Garcia) e o cineasta Milton Alencar Jr. passamos quase uma década sem nos falarmos, no entanto nos reencontramos ontem em um almoço que teve como anfitrião Miguel Alencar, atual diretor geral da Cabo Frio TV.

Milton Alencar Jr

Foi muito bom rever Milton Alencar Jr. após tanto tempo sem contato, continua um cineasta criativo, inteligente, e que rende uma deliciosa prosa, que os próximos 10 anos nos mantenha mais próximos.

Convite

No almoço tive a honra de ser convidado a me tornar colunista do jornal “O Completo”, que deve voltar em edições quinzenais. O convite foi prontamente aceito!

Praças

A Prefeitura de Cabo Frio continua promovendo melhorias na cidade para o bem estar da população.  Começaram nesta segunda-feira (21/7), os serviços de reurbanização das duas praças do bairro da Passagem. O objetivo da Prefeitura é que nenhuma praça da cidade fique sem ser reformada.

Cabo Frio tem voz

Hoje participei da gravação do programa de TV “Cabo Frio tem voz” que é conduzido pelo Vereador Vanderlei Bento (PSDB) e pelo seu irmão Vanderson Bento, o tema foi o cenário político nacional, municipal e as funções da Coordenadoria Geral de Estatística da Prefeitura de Cabo Frio. O programa deve ir ao ar na próxima quarta-feira pela Litoral News (Canal 11).

Unidas

O prefeito Alair Corrêa participou da posse da nova diretoria da UNIDAS (União das Escolas de Samba de Cabo Frio). O evento realizado na noite de sexta-feira reuniu a diretoria de todas as escolas de samba e de blocos carnavalescos da cidade.

Unidas 2

O presidente da UNIDAS é Marcos Chaves que assina aqui no Blog Cartão Vermelho as colunas “Samba de Várias Notas” e “Banzo”. Parabéns Marcão por estar a frente das Escolas de Samba da cidade.

Pedro Nascimento Araujo

O nosso colunista e economista, Pedro Nascimento Araujo, nos manda hoje uma de suas mais completas crônicas “A outra proliferação” onde aborda a proliferação de armas pesadas em mãos de paramilitares e suas causas e consequências. Leitura maravilhosa e obrigatória.

A outra proliferação




Por Pedro Nascimento Araujo

Em 16 de julho de 1945, a primeira bomba nuclear foi detonada em um deserto do Novo México, estado do sul dos Estados Unidos da América. Começava naquele momento o que alguns historiadores defendiam ser uma nova idade na cronologia humana – a Era Nuclear. Desde sua gênese, essa pretensa Era Nuclear (o conceito caiu em desuso após o fim da Guerra Fria e a consequente dissolução de um aparentemente inexorável holocausto nuclear no horizonte da humanidade) foi marcada pelo medo de que pessoas más (eufemismo para genocidas, terroristas etc.) tivessem acesso à mais devastadora das armas jamais inventadas; na verdade, a pioneira detonação no Novo México foi resultado da percepção de que os nazistas estavam tentando utilizar a energia dos átomos para construir uma bomba atômica que garantisse a vitória (e a dominação do mundo, natürlich!) para eles. Alertado por cientistas do porte de Albert Einstein, o governo de Franklin Delano Roosevelt preparou a maior epopeia científica de todos os tempos: o Projeto Manhattan. Sob o comando de Robert Oppenheimer, os mais capacitados cientistas do mundo livre (além de americanos, havia muitos estrangeiros fugidos das perseguições dos nazistas e dos soviéticos) tiveram recursos ilimitados para vencer a corrida pela bomba atômica – e venceram. Quando o cogumelo atômico surgiu no horizonte, surgiu junto o medo de que caísse em mãos erradas. Na verdade, havia um espião soviético (o alemão Klaus Fuchs) infiltrado na base principal do Projeto Manhattan, em Los Alamos (Novo México) e, em 1949, graças em grande parte ao roubo de dados por parte do casal Julius e Ethel Rosenberg, a União Soviética de Stálin detonaria sua primeira bomba nuclear, dando início a uma corrida armamentista com os americanos. O medo de que o controle da proliferação nuclear saísse da esfera das principais potências do mundo era tão grande que, em 1967, os membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e União Soviética) – não por acaso também os únicos detentores de bombas nucleares – decidiram criar o Tratado de Não-Proliferação (TNP), um “congelamento do poder mundial”, nas palavras de Araújo Castro, embaixador do Brasil nas Nações Unidas à época. Um congelamento que foi relativamente bem sucedido em evitar a proliferação horizontal (novos países adquirirem bombas atômicas; na proliferação vertical, que é a capacidade nuclear de países que já possuem a bomba atômica, o TNP foi um retumbante fracasso durante a Guerra Fria): desde 1968, apenas Índia, Israel (o país não admite publicamente), Paquistão e Coreia do Norte adquiriram a bomba atômica – a Ucrânia devolveu as que estavam instaladas em seu território para a Rússia em troca da garantia russa de respeito à sua integridade territorial (haja ironia!), a África do Sul construiu a sua com sucesso, mas abriu mão voluntariamente, e outros países, como Argentina, Brasil, Iraque, Síria etc. não conseguiram concluir seus programas nucleares militares clandestinos. Portanto, 7 décadas após a primeira bomba atômica ser explodida, podemos dizer que o mundo conseguiu vencer o risco de proliferação nuclear: o risco de beligerantes em um país em guerra civil receberem uma bomba atômica de um dos países nuclearmente armados para vencerem as hostilidades é zero – as reações internacionais seriam tão grandes que fazer isso seria quase igual a fazer uma declaração de guerra com o resto do mundo. E, no entanto, se o mundo pode se orgulhar de ter controlado a proliferação nuclear, como atesta a cooperação internacional no NSG (Grupo de Fornecedores Nucleares na sigla em inglês, é formado por 48 países –o Brasil, produtor de urânio bruto faz parte – e busca dificultar o acesso a materiais que poderiam ser usados em programas nucleares clandestinos), também pode se envergonhar de outra proliferação: a proliferação de armamentos pesados, como atesta o assassinato dos quase 300 ocupantes do voo MH-17.

O pano de fundo do ato terrorista sobre o leste da Ucrânia é conhecido: Putin I da Rússia mandou homens, armas e dinheiro para rebeldes russos da região de Donetsk, leste da Ucrânia, para que eles repetissem o que fizeram na Crimeia – dar à anexação manu militari a impressão de um prosaico movimento autóctone pela liberdade que autoproclama a independência por ser reprimido violentamente por Kiev. Não deu certo porque Kiev bancou a briga e mandou suas forças armadas para retomar a região de Donetsk, a principal zona industrial ucraniana. A luta ficou pesada e Putin I da Rússia resolveu engrossar o caldo: mandou armamentos pesados e homens capazes de operá-los, notadamente o sistema de mísseis terra-ar SA-11, mais conhecidos como Buk. Com eles, seus minions em Donetsk conseguiram derrubar aeronaves militares ucranianas (um Antonov-26, aeronave militar de fabricação russa da época soviética, voava a mais de 6 mil metros) e, com isso, reverter a perda territorial que vinham tendo na guerra civil daquele país. Até que erraram a mão, provavelmente por não terem recebido todo o equipamento ou todo o treinamento necessários (de um radar apropriado a um prosaico mapa das rotas civis, algo fácil de achar com qualquer smartphone) e, confundindo o voo MH-17 com outro Antonov ucraniano, alvejaram o Boeing 777 da Malaysian Airlines, a azarada companhia aérea asiática que já teve um voo desaparecido presumivelmente no Oceano Índico (MH-370) neste ano. O Boeing 777 seguia seu caminho a mais de 10 mil metros de altura simplesmente porque não faz parte do manual de segurança aérea civil a preocupação com guerras civis dez quilômetros abaixo: o risco de combatentes possuírem armas desse calibre deveria ser zero. Porém, incidentes como o do voo MH-17 vêm se tornando mais comuns com o tempo. É uma proliferação insidiosa. Na verdade, a proliferação de armamentos pesados estatais para grupos paraestatais, terroristas ou não, está a pleno vapor (pior: ao contrário da proliferação nuclear, que apavora pelo risco de hecatombe embutido, vem ocorrendo sem alarde) e pode trazer consequências terríveis como a do voo MH-17.

Para que uma proliferação desse tipo ocorra é necessário um dos dois fatores: ou um estado falido, como o Iraque atual, no qual grupos terroristas possam simplesmente se apropriar do arsenal das forças armadas, ou um estado que repasse, na calada da noite, seu arsenal para grupos terroristas, como a Rússia de Putin I. O tzar do Século XXI esticou demais a corda. Evidentemente, nem ele nem ninguém esperava que os separatistas de Donetsk fossem fazer tamanha lambança, mas o fato é que ele assumiu o risco ao dar-lhes tamanho poder de fogo. São aventureiros, não soldados. Sem treinamento, sem disciplina, sem linha de comando direta – em outras palavras, não precisa ser muito esperto para imaginar que eles são perfeitamente capazes de encher a cara de vodca e derrubar um avião civil caso alguém lhes dê os meios necessários para tanto. E um avião civil eles derrubaram porque Putin I da Rússia deu-lhes os meios necessários para tanto. Mas, a favor de Putin I, é bom que se diga que ele não inventou a chamada “guerra por procuração” (proxy war), quando um país não quer ou não pode aparecer no teatro de guerra e arma combatentes locais – para, invariavelmente, se arrepender depois. Foi assim na II Guerra Mundial: Stálin deliberadamente armou e financiou Hitler para que ele começasse uma “guerra imperialista” na Europa apenas para que o Exército Vermelho depois “libertasse” os territórios ocupados pelos nazistas – e acabou mordido pelo monstro que engordou com petróleo e armas. Foi assim após a ocupação soviética do Afeganistão em 1979: em um ato de irresponsabilidade decorrente da Guerra Fria, os americanos deram os temíveis mísseis FIM-92 (mais conhecido Stinger, ou “ferroador” em inglês, é guiado por um sensor de infravermelho para seguir o calor do motor e derrubar aeronaves a até 3½ quilômetros de altitude, principalmente helicópteros, além de ser pequeno e leve, podendo ser disparado por apenas um soldado), cuja venda para forças armadas estrangeiras é cheia de restrições. De fato, os Stingers derrubaram mais de 250 helicópteros soviéticos e precipitaram a saída do Exército Vermelho do Afeganistão, mas voltaram para morder os americanos (é desnecessário dizer que um programa de recompra dos Stingers fornecidos aos amigos de Bin Laden foi um fracasso): em 2003, um cargueiro Airbus A-300 foi derrubado por um quando decolava da Bagdá ocupada pelos ianques. Aliás, o ISIS (grupo terrorista que pretende recriar um califado entre Iraque e Síria) tomou dois grandes arsenais das forças armadas iraquianas nos quais havia Stingers fornecidos pelos EUA, fazendo com que os americanos temam que seu uso se espalhe pelos grupos terroristas do Oriente Médio, como já aconteceu com os 15 mil mísseis AS-7 terra-ar russos (genericamente conhecidos como Manpad, eles são bastante inferiores aos Stingers americanos, mas, ainda assim, são capazes de derrubar aeronaves, principalmente civis) que a Líbia de Gaddafi possuía e que já foram parar nas mãos de grupos como o Hamas – vale lembrar que o Manpad foi o modelo usado para tentar derrubar um avião civil com israelenses na decolagem em Mombassa (Quênia) em 2002 e, desde então, todos os aparelhos da empresa israelense El-Al possuem um sistemas de detecção e cargas de atração de mísseis (flares) chamado SkyShield. Obviamente, a situação de Israel é ainda pior, pois há os mísseis que o Irã e a Síria fornecem para os grupos terroristas clientes deles, Hamas e Hezbollah, que têm como missão “varrer do mapa” o estado judeu – na atual guerra entre Israel e Hamas, há uma profusão de mísseis capazes de atingir até Tel-Aviv, algo impossível de ser feito artesanalmente em empobrecidos porões da Faixa de Gaza.

Esse novo tipo de proliferação que precisa ser contido antes que a população civil mundial tenha sua mobilidade determinada por terroristas armados por irresponsáveis como Putin I da Rússia – cujas primeiras tentativas de explicar o inexplicável foram tristemente cômicas pela lógica do absurdo. Primeiro, o Kremlin tentou distanciar os comandados de Putin I dizendo que o governo ucraniano teria disparado o míssil SA-11 (a Ucrânia possui o sistema) contra o avião que levava o tzar de volta à Mãe Rússia após a visita ao Brasil – assim, o voo MH-17 teria sido atingido por acidente pelos ucranianos. A mentira não durou uma hora, pois a rota de Putin I foi rapidamente identificada e passava muito longe daquela do Boeing 777 da Malaysian Airlines. Quer dizer, durou sim, mas apenas porque Dilma Rousseff acreditou e propagou a versão até depois de os russos a terem descartado; das duas, uma: ou o tipo de aconselhamento que o Itamaraty tem dado a ela é terrível ou ela simplesmente não checa as informações que recebe antes de repassar – em qualquer hipótese, um erro imperdoável para uma Presidente da República. E, segundo, Putin I da Rússia argumentou que, como o Donetsk fica na Ucrânia (é incrível como o apoio ao separatismo de Donetsk desapareceu do discurso!) e o míssil foi disparado de Donetsk, a responsabilidade pela derrubada do voo MH-17 só poderia ser da Ucrânia. Noves fora a Ucrânia não controlar o território de Donetsk exatamente porque Putin I armou os separatistas, o argumento é tão bisonho que, sob esse prisma, o 11 de Setembro aconteceu por culpa dos Estados Unidos (afinal, foi no território americano) e o massacre na escola em Beslan (2004) aconteceu por culpa dos russos. À parte as patéticas justificativas dadas pelo tzar, há a preocupação com a crescente proliferação de armas pesadas nas mãos de grupos terroristas. O atentado contra o voo MH-17 não pode ficar impune. É hora de a sociedade internacional encarar a proliferação de armas pesadas como um problema que aflige a humanidade como um todo e que, portanto, exige uma ação coordenada internacional nos moldes do que é feito no Grupo de Fornecedores Nucleares (NSG). É hora de passarmos a pensar em considerar o fornecimento de armamento pesado por parte de estados para grupos paraestatais, terroristas ou não, como um crime contra a humanidade, com seus perpetradores sendo passíveis de julgamentos diante do Tribunal Penal Internacional. Somente assim essa outra proliferação poderá ser contida como foi a proliferação de armas nucleares. Ainda não é tarde demais para fazê-lo. Ainda.

Pedro Nascimento Araujo é economista.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Marquinho Mendes é julgado a revelia por Improbidade Administrativa



*Clique na imagem para ampliar
O ex-prefeito de Cabo Frio e candidato a deputado federal, Marcos Mendes (PMDB), foi julgado a revelia no Processo n.º 0020251-55.2010.8.19.0011 onde responde por: 

- Violação aos Princípios Administrativos

- Improbidade Administrativa

- Atos Administrativos 

A decisão do julgamento a revelia é da Juíza Sheila Draxler Pereira de Souza que deve dar a sentença de Marcos Mendes (PMDB) nos próximos dias.

- |