LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Coluna do Demerval Soares.




NÃO ADIANTOU TIRAR OS ”ÓCULOS” DO TRE/RJ, NEM MENTIR PARA A CIDADE CONFUNDIR....

O candidato Janio Mendes, apoiado pelas máquinas poderosas do governo do estado comandado por Sérgio Cabral e do governo municipal comandado por Marquinho Mendes, vive um dilema, pois trocou sua história e militância de luta trabalhista para servir a políticos acusados de corrupção na tentativa desvairada de conquistar a prefeitura, a qualquer custo.

Desesperado por não crescer nas pesquisas e, pior, ter o maior índice de rejeição entre os candidatos, Janio sai da sua máscara de bonzinho e de ”diferente”- que não tem nada - e parte para os ataques e golpes sujos.

O Ministério Público, que tinha recorrido contra a candidatura de Alair Corrêa em primeira instância, quando viu o parecer do juiz Dr. Walnio Pacheco, se satisfez, entendendo que o candidato estava, sim, apto à candidatura ao pleito e se recolheu, não insistindo em levar à segunda instância o referido recurso.

Eis que surge a outra face do candidato Janio Mendes, ou seja, ele tira a mascara de bom moço e vai para o ataque lançando mão da força do governador Sergio Cabral junto ao TRE, para recorrer, ele próprio e sua coligação, buscando, assim, confundir a população num julgamento puramente político, afinal, quem não se lembra da (célebre” frase do governador na inauguração da UPA em Cabo Frio: ”A justiça é justiça, a justiça não comete injustiça, a justiça é Marquinho Mendes”. E, coincidentemente, Marquinho passou como um rolo compressor em seus vários e vários processos no TRE/RJ, infelizmente, considerado um dos mais venais do país.

Pois bem, veio o julgamento no TER/RJ e, dois juízes, dentre eles o relator, viram na candidatura de Alair Corrêa um registro líquido e certo, como já vira o Dr. Walnio, juiz de Cabo Frio. A bem da verdade temos que ressaltar a hombridade desses magistrados que não se curvaram da justiça de um direito bom para um julgamento político e covarde. Mas, como o tribunal já havia feito com Marquinho, fazendo-o vitorioso em seus processos mesmo com o pior dos direitos, Janio tinha a expectativa do mesmo acontecer agora contra Alair e, que Cabral usasse mais uma vez a sua ”justiça” para caçar o registro do mesmo e, com isso, dar um fôlego à sua candidatura.    

Não deu outra e, alguns dos mesmos que lá atrás ajudaram na empreitada de manter Marquinho no cargo, agora votaram contra o registro de Alair, numa tremenda armação, pois, como não havia como cassá-lo uma vez que o processo é todo dentro da lei, inventaram que não existia no processo uma certidão de inteiro teor, certidão esta que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nem exige mais para casos de deferimento de registro. Mas, pasmem! Para assombro de todos que estavam no tribunal ou mesmo que são do meio jurídico é que ela estava no processo!! Mas eles não ”enxergaram”, provavelmente estavam sem ”óculos” naquele momento brincam os mais irônicos e críticos menos algozes.

Mas a questão é que Janio conseguira seu intento inicial, que era criar um fato político e, com isso, mesmo que por pouco tempo, já que Alair já entrara com recurso e com certeza irá resgatar seu registro, tentar denegrir de todas as formas a candidatura de Alair através de jornais, panfletos anônimos e boatos dizendo para não votar nele que o voto não valeria.

Enfim, um jogo sujo desesperado e repleto de baixarias, como já dissemos, tirando a máscara de bom moço, na tentativa alcançar um crescimento de sua candidatura às custas da depreciação e da mentira para confundir a população e principalmente o eleitorado de Alair.

Quase uma semana após as mazelas proferidas pelo TRE/RJ, Cabral, Marquinho e a coligação de Janio Mendes para confundir a população e prejudicar Alair Corrêa e a coligação Todos por Cabo Frio, podemos dizer que, como diria o ditado popular foi: “um tiro no pé”. Ou seja, além de ter dado mais ânimo e sacudido de forma positiva a própria campanha de Alair e de seus correligionários, também deixou bem claro que a população não comprou a mentira covarde vendida para prejudicar Alair e que ela não aceita mais essa visão pequena de perseguir e, mais ainda, ela, para 07 de outubro, está determinada em decidir que Cabo Frio vai votar e Vai dar certo, que é 11 e que é Alair.   

0 comentários:

- |