Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Alfredo Gonçalves e seu histórico de erros políticos. Desdobramento final do caso PV




No último episódio desse caso PV não podemos deixar de narrar que todo o imbróglio passa pela filiação de Alfredo Gonçalves ao partido, como narramos ontem essa filiação veio de forma pouco republicana, nada transparente e inicialmente foi rejeitada por toda a executiva do PV com exceção do Júnior presidente municipal do partido.

Mas o Alfredo é culpado dessa confusão? Seria o Alfredo um mau caráter na conduta dessa situação? O Alfredo foi canalha com a ex-executiva do PV?

Pasmem com a resposta para todas as perguntas acima, a resposta é NÃO! Alfredo não foi leviano, canalha e nem nada do tipo, pelo contrário, foi enganado, venderam para ele um partido político e entregaram apenas uma legenda vazia. Alfredo poderia ter tido o Charles Domingues ao seu lado, única pessoa que poderia dar um contexto Verde ao Alfredo, mas perdeu uma executiva inteira, perdeu o Charles Domingues, perdeu tudo, literalmente comprou uma lebre, mas recebeu só um gato. Ao Alfredo cabe agora olhar para o Júnior e colocar seus amigos na executiva, que nada somarão de novo para ele.

Mas onde está o erro de Alfredo?

Essa é uma resposta simples, o erro do Alfredo Gonçalves segue em agir politicamente como um trator, e essa forma de agir, de ser, fez que Alfredo deixasse de ser candidato a prefeito da cidade para terminar como um simples coordenador de uma campanha para vereador (por sinal campanha bem coordenada e vitoriosa a vereador).

Mas é preciso aprofundar nos erros históricos do Alfredo Gonçalves, para entender o erro de hoje é preciso entender essa trajetória de erros, então vamos lá:

1 – Alfredo errou na campanha de vereador de 2008 atropelando cabos eleitorais do vereador Luís Geraldo (na época ambos no PPS), quando Alfredo então orientado por Froilan Moraes, que era coordenador geral da campanha de Marcos Mendes, ataca Luís Geraldo ganha um inimigo velado, que era só o Hélcio Azevedo um gênio na arte da política, esse erro lhe custou caro quando foi ser Chefe de Gabinete de Marcos Mendes, mágoas políticas não são facilmente esquecidas.

2 – Alfredo entrou em uma luta sangrenta com Silas Bento pela presidência da Câmara de Vereadores, como sempre de forma “trator” Alfredo fez Silas sangrar, e de forma nada republicana ascendeu a cadeira de Presidente da Câmara de Vereadores, mas sua vitória sangrenta viraria penitência como veremos daqui em diante.

3 – Alfredo Gonçalves na presidência da Câmara de Vereadores comete os maiores erros políticos de sua carreira até hoje: Alfredo foge com os vereadores para descumprir a ordem judicial eleitoral que colocaria Alair Corrêa no cargo de prefeito da cidade. Durante seu mandato Alfredo tenta burlar a lei municipal para afastar a possibilidade de Alair novamente ser prefeito, isso culmina no desastroso caso da sessão que termina em Spray de Pimenta lançado contra o grupo do Alair Corrêa, grupo que hoje ele faz parte.

4 – Ainda durante seu mandato de Presidente da Câmara de Vereadores Alfredo comete mais um erro crucial em política, vende seu sonho de ser deputado estadual para apoiar Paulo Melo, perde assim espaço político e eleitoral, em consequência desse ato Alfredo acaba vendo Janío Mendes se tornar deputado, fato que viria ser definitivo para Alfredo não ser candidato a prefeito.

5 – Como se todos os erros acima já não fossem pouco, Alfredo depois de tudo isso resolve se lançar candidato a prefeito com o apoio de Marcos Mendes, mas como sempre trator, esqueceu de combinar isso com o grupo político de Marcos Mendes, esqueceu da luta sangrenta com o irmão de Hélcio Azevedo, ali Alfredo embarca na canoa mais furada de sua vida e acaba não sendo candidato a nada, abandonado por Marcos Mendes e Paulo Melo a própria sorte, a conduta “trator” de Alfredo o levou ao que parecia o fim de sua carreira.

6 – Pois bem! Não foi o fim, Alair Corrêa lhe estendeu a mão, nessa hora Alfredo deveria ter reagrupado seus amigos e ter migrado para cá, mas aí também Alfredo errou, sua forma pouco suave de fazer as coisas faz com que uma parte  importante de seu grupo se revele contra ele, abandonando-o, Alfredo pegou a mão estendida, mas acabou esvaziado.

7 – E agora que relembramos como Alfredo com seu jeito “trator” implodiu sua carreira política, poderíamos pensar: “ele agora aprendeu a fazer política, sabe que política se faz com pessoas, com ideias, com comprometimento, se faz com grupo”. Pois é! Ele não aprendeu nada... e o grande exemplo é sua chegada ao PV.

Quando Júnior ofereceu o pacotinho PV o Alfredo pensou assim “resolvo com esse e está tudo certo”, só que não estava, política não se faz assim, por mais que tenha errado Alfredo demonstra que nada aprendeu, segue sendo um “trator” perdendo gente, criando adversários, ele perdeu toda a executiva municipal porque “cagou” na cabeça das pessoas, achou que o acerto com o Júnior bastaria, e acaba levando só essa legenda queimada, e ficará ele (Alfredo) ali como um peixe fora d’água sem nenhuma afinidade com as causas ambientais e em um partido queimado como “vendido”.

8 – E você acha que os erros do Alfredo Gonçalves acabaram? Pelo incrível que pareça não acabou! O pacote PV que ele levou só vale até 31/12/2013, essa executiva que ele vai ter que recriar é provisória, o pacotinho só vale até o fim do ano, para renovar esse pacote Alfredo será extorquido no futuro, estará preso a quem ele não confia, ou pelo menos não deveria confiar. Se não acertar novamente em 2014 esquece PV e candidatura a deputado.

Em resumo o Alfredo é uma grande vítima da sua forma de fazer política, é refém de um aproveitador que vai lhe tirar suas últimas gotas de sangue.

0 comentários:

- |