Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Coluna da Menina de Ouro, Vânia Carvalho


Mercado de almas

A cada eleição o diabo vai colecionando almas. O mercado a cada dia vai ficando cada vez mais   aquecido, nunca o inferno passou por um momento tão lucrativo. É tanto candidato vendendo até a mãe em troca de favores do trevoso , que o diabo já não sabe mais aonde guardar tantas demandas.

Os pedidos de ajuda para vencer as eleições, derrotar adversários e conquistar o poder já fazem do inferno o maior reduto eleitoral do país.rsrssr

São tantas trocas de interesses,  traições e falsidades, que o trono do baixíssimo correu risco de sofrer intervenção, afinal, nem o diabo consegue ser tão maldoso.
 A alta cúpula do inferno chegou a mandar um email pro demo dizendo: Ou você aprende com eles ou está despedido!rsrsrs

A quem diga, nos corredores do enxofre, que tem candidato em Cabo Frio super cogitado a assumir o cargo da besta, o que não é uma coisa impossível, já que besta por besta, é o que não falta nessa campanha.rsrs

Na grande dispensa onde são guardadas as almas dos vendidos, existem várias gavetas, e as mais lotadas são daqueles que pagam comunidades do tráfico e usam o nome de Jesus em vão. Nessa então, os fofoqueiros de plantão dizem, que Deus deu até uma forcinha, pois já não aguenta mais  ver o nome de seu filho sendo usado como instrumento de persuasão.

Já tivemos avião sabotado, infidelidade partidária, fraqueza de opinião, briga entre amigos, injúrias, mentiras, tudo que o diabo gosta! O inferno nunca teve tão movimentado! As diabretes então estão em festa! A cada despacho na encruzilhada, nome de adversário na boca do sapo, pedidos de socorro aos exús, suas comissões aumentam! E  o diabo  paga bem e ainda serve um lanche reforçado.


O mercado das almas nesse pleito bateu record! E até o final dessa eleição, Jesus ta preocupado, porque  o céu é capaz de fechar as portas por falta de cliente.

0 comentários:

- |