Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Hospital São José Operário vai ganhar oito leitos de UPG nos próximos 15 dias




Nos próximos 15 dias a população de Cabo Frio já vai poder contar com 8 novos leitos de UPG - Unidade de Pacientes Graves - no Hospital Municipal São José Operário. Também conhecido como Box de Emergência, nele os pacientes são monitorados 24 horas e atendidos por uma equipe de médicos intensivistas, especialistas que trabalham em Unidades de Terapia Intensivas (UTIs).

- Quanto mais rápido e preciso o atendimento, maiores são as chances de o paciente sobreviver. "Determinei o início imediato da obra, que eu quero receber pronta, no máximo em 15 dias" - disse o prefeito Alair Corrêa.

A decisão foi anunciada no final da manhã desta quinta-feira (14/05) durante visita do prefeito à unidade hospitalar. Representantes da comissão, criada no início da semana para identificar e corrigir erros nos procedimentos e processos da Secretaria Municipal de Saúde acompanharam a visita.

Os leitos irão reforçar o atendimento a pacientes graves que precisam de tratamento imediato. Com os novos leitos, a Unidade para Pacientes Graves (UPG) irá contar com 10 leitos, sendo 2 para pacientes que precisam de hemodiálise. Hoje, o hospital tem apenas 2 leitos de UPG.

Comissão de Correição identifica desvio de medicamentos na Secretaria Municipal de Saúde.

A Comissão de Correição, criada nesta terça-feira (12/05), para identificar e corrigir erros nos procedimentos e processos da Secretaria Municipal de Saúde de Cabo Frio, já identificou a primeira irregularidade, e começou a investigar o desvio de medicamentos em uma unidade de saúde do município. Os documentos foram apresentados hoje à tarde à promotora do Ministério Público Estadual que está acompanhando os trabalhos da comissão. Segundo a procuradora jurídica da Prefeitura de Cabo Frio, Juliana Bonazza, a investigação vai apontar os responsáveis.

Estamos noticiando aos órgãos de controle externo, que neste caso é o Ministério Público, para a doção das medidas cabíveis. Não podemos informar agora em qual unidade o problema foi constatado para não atrapalhar os trabalhos, mas é importante destacar que todas as unidades de saúde serão visitadas, explicou.

De posse dos documentos que comprovam a fraude, amanhã, a comissão estará na unidade de saúde para confrontar os possíveis responsáveis pelo desvio dos medicamentos. Se comprovado o envolvimento de funcionários no esquema, os mesmos podem ser processados por crime de peculato (quando o servidor público desvia dinheiro, bem móvel, público ou particular, em razão do cargo que exerce).

Texto e imagem: Alexandra Oliveira

0 comentários:

- |