Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Bastidores da Política e da Imprensa - Especial Crise e mais Crise


Meio salário

Quase a metade dos servidores do estado do Rio de Janeiro não receberão integralmente seus salários, 43% dos funcionários federais receberão o salário em duas vezes. Só os servidores diretos que recebem até 2 mil reais terão o salário integralmente pago.

Sem salário

Já os servidores e prestadores de serviços terceirizados correm o risco de ficar sem nenhum pagamento em dezembro, já que o Governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou que está sem dinheiro e vai priorizar a sua folha, deixando assim as empresas terceirizadas a própria sorte.

Janío Mendes

Vamos ver como o nobre deputado estadual, Janío Mendes (PDT), vai usar a tribuna hoje na ALERJ. Janio tem dito que a crise é moral, de incompetência administrativa e que é inaceitável o atraso de pagamento de funcionários. Será que dessa vez Janío será coerente e manterá o discurso demagógico que vem empregando em Cabo Frio?

Salário inteiro

Por falar em Janío Mendes (PDT) ele e todos os seus vários assessores lotados na ALERJ estarão com o salário integralmente na conta, para a ALERJ não há crise!

Sem 13º

No Rio Grande do Sul, em situação mais crítica, o governador José Ivo Sartori (PMDB) já anunciou aos sindicatos que não terá o R$ 1,2 bilhão necessário para quitar o benefício aos funcionários ativos e inativos. Lá talvez tenha salário, o 13º é impossível de ser pago, nem os aposentados escaparão.

MEC em crise

Nem o Ministério da Educação (MEC) está imune a crise nacional, a pasta decidiu extinguir a secretaria responsável por articular com estados e municípios a implementação do Plano Nacional de Educação (PNE). O que é mais uma grande perda para os municípios de todo o país.

Voto de papel

A crise chegou também na Justiça Eleitoral que publicou na Portaria Conjunta nº 3, de 27 de novembro de 2015 que devido a crise econômica não poderá construir as urnas eletrônicas que imprimem o voto, e com isso a eleição volta a ser em cédulas de papel.

Voto de papel 2

Apesar do motivo do voto em cédula de papel ser da crise financeira nacional que atingiu também a Justiça Eleitoral é maravilhoso nos livrarmos desse modelo ridículo e fraudável da urna eletrônica.

Cabo Frio


A cidade de Cabo Frio está dentro do olho do furação chamado CRISE, o prefeito Alair Corrêa (PP) segue a todo vapor em busca de se recuperar financeiramente, no entanto ainda não há data fixa para pagamento de 13º e nem do salário de todos os funcionários. Mas sigo com esperança de que esse quadro se reverta!

0 comentários:

- |