Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

segunda-feira, 20 de março de 2017

Novela "A Saga da Jeitosinha" de James Santos - Capítulo 9 "Grande Surpresa"


Narrador - Passava da meia-noite quando Jeitosinha voltou para casa.  Seu álibi foi perfeito: consumiu as últimas horas  estudando Geografia com uma amiga, como  costumava fazer. Ela estava impressionada  com a própria frieza: conseguiu concentrar-se nos livros e conversar amenidades como se nada tivesse acontecido.  Mas ainda sentia nas mãos o tremor da serra elétrica. Os  gritos de Ambrósio continuavam ecoando em seus  ouvidos.

Eram sensações surpreendentemente  gostosas. Arrependimento mesmo, só o de ter  perdido o capítulo da novela das nove.

"A mamãe eu matarei na hora do Jornal Nacional", jurou para si mesma.

As luzes da sala estavam acesas. Viu pela janela os vultos de seus familiares. Entrou pela porta principal  preparando-se para fingir dor e desespero ao se deparar  com os pedaços de carne e ossos de seu pai espalhados pela  sala. Mas qual não foi o seu espanto ao perceber que não havia na casa um só vestígio de seu crime hediondo!
Quatro de seus irmãos, inclusive Adenair, estavam assistindo  TV, tranquilamente. Sua mãe havia se recolhido ao  quarto.

Jeitosinha - Onde está o papai? .

Amarildo, o segundo filho de Ambrósio e Marilena - Foi pescar.

Jeitosinha - Pescar?

Amarildo - Sim, deixou um bilhete com a mamãe, dizendo que resolveu  na última hora e que volta amanhã à  noite.

Narrador - "As belas pernas de Jeitosinha estremeceram e ela  sentiu uma estranha vertigem. Realmente seu pai era dado a  estes rompantes e o sumiço não chegava a espantar ninguém  em sua casa. ""Será que tudo não passou de uma  alucinação?"", questionou-se.

Mas não.  Observando o revestimento plástico do sofá onde o crime havia acontecido, percebeu o cheiro de detergente e marcas de pano, que sugeriam uma limpeza recente. Jeitosinha puxou seu cúmplice,  Adenair, até o quarto.

Jeitosinha - O que está  acontecendo?

Adenair - Eu é que te pergunto!  Você não iria matar o papai?

Jeitosinha - Matei! Eu matei! Alguém escondeu os restos, limpou a  sala e ainda deixou um falso bilhete para a  mamãe!

Narrador - Adenair deu um gritinho ansioso e  histérico. Jeitosinha esbofeteou-lhe a  face e disse,  resoluta:

Jeitosinha - Calma. Você já esperou mais de  20 anos. Não acho que seja a melhor hora pra soltar  a franga... .

Narrador - Que estranho mistério se esconde na casa de Jeitosinha?

"Confira amanhã, no próximo e emocionante capítulo!"

Para reler o Capítulo 1 clique AQUI
Para reler o Capítulo 2 clique AQUI
Para reler o Capítulo 3 clique AQUI
Para reler o Capítulo 4 clique AQUI
Para reler o Capítulo 5 clique AQUI
Para reler o Capítulo 6 clique AQUI
Para reler o Capítulo 7 clique AQUI
Para reler o Capítulo 8 clique AQUI 


0 comentários:

- |