Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Loja Caçula é Acusada de Homofobia na Filial Cabo Frio


Após polêmica envolvendo seguranças da loja Caçula de Cabo Frio, que foram acusados de constranger clientes pela forma pouco comum de trabalharem, a filial de Cabo Frio se vê novamente em meio a uma situação polêmica.

Ex-funcionárias da Caçula de Cabo Frio acusam o gerente da filial de assédio moral e perseguição motivada por homofobia, o assédio moral teria culminado com a demissão sem justa causa.

O presidente da ONG LGBT "Grupo Iguais", Rodolpho Campbell, recebeu formalmente o depoimento das funcionárias que afirmam terem sido vítima de homofobia e prometeu entrar em contato com a matriz da Caçula e formalizar a denúncia no Programa Estadual Rio Sem Homofobia.

"Amanhã entrarei em contato com a loja matriz e denunciaremos todos os casos relatados, bem como formalizaremos denúncia ao Programa Estadual Rio Sem Homofobia. Uma vergonha que uma empresa que vive do carnaval e de diversos carnavalescos LGBTs desrespeitar o segmento, perseguindo funcionários por sua condição sexual, bem como colocando um ser humano grosso e homofóbico como gerente da mesma em nossa cidade." - Rodolpho Campbell

4 comentários:

Eumesmo disse...

Sobre essa suposta denuncia só posso falar uma coisa. A loja em momento algum cometeu assédio ou algo parecido. O que ocorreu é o mesmo que ocorre em qualquer outro tipo de empresa em que seus funcionários são negligentes e pouco profissionais em suas funções .
Só pra constar, na loja trabalham outros homossexuais que em momento algum foram desrespeitados e ou assediados por sua opção sexual.
Infelizmente aquele que recebeu a suposta denuncia não averiguou o histórico das pessoas envolvidas no suposto episódio e tão pouco procurou saber o que de fato aconteceu.

Eumesmo disse...

O que ocorre de fato é que não houve caso de assédio ou discriminação por opção sexual. Ainda há outros homossexuais na empresa e que em momento algum sofreram ou sofrem assédio. As pessoas que supostamente fizeram essa "denúncia" apenas foram demitidas por não serem profissionais qualificados, e isso acontece todos os dias independente da opção sexual. Caberia a quem recebeu a suposta denúncia, averiguar a veracidade das acusações e procurar entender de fato o que aconteceu.

Thaís Lima disse...

E quem seria você para falar pela loja? Não há identificação de perfil

Eumesmo disse...

Não é necessário me identificar pra provar o que vejo todos os dias. E as "denúncias"? Partiram de onde ? A propósito, foi bem adiante né. Dá um tempo e vamos fazer algo de útil.

- |