Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Editorial - Marquinho, SEPE, Aspones e Gayzinhos


A linha editorial do Blog Cartão Vermelho jamais vai apoiar que alunos da rede municipal de ensino sejam vítimas de greves ou paralisações por atraso salarial de poucos dias, em média 4 a 6 dias de atraso.

Em 2015 e 2016 fomos contra o SEPE Lagos que tem entre seus diretores forte ligação política com o PDT de Cabo Frio, que usa o sindicato politicamente para promover o caos, prejudicando assim milhares de crianças e jovens da cidade. O Blog Cartão Vermelho seguirá em 2017 com sua mesma linha editorial, com seu mesmo pensamento e com sua conduta coerente.

O prefeito Marquinho Mendes merece todos os protestos do mundo, já que em 2015 e 2016 disse que o problema da cidade não era financeiro, afirmava ser questão de "administração", que o SEPE faça musiquinha e proteste no ouvido do prefeito, mas sem usar crianças inocentes como refém.

Aos Aspones e os gayzinhos do que sobrou do minguado grupo do ex-prefeito Alair Corrêa, larguem de ser ridículos, patéticos baba ovo, os dois gayzinhos chegaram a fazer protesto contra a greve dos professores, e agora gostam da greve dos mesmos professores? Hipócritas! Vá vender Jequiti ou vá estudar, vocês dois são vermes que só pensam no próprio umbigo.

Ao Aspone que disse "O pior é que ele (Álex Garcia) se voltar pra cá ganhará mais que nós", entenda retardado, baba ovo, que eu sempre vou ganhar mais que você em qualquer situação, sou preparado para exercer as funções que faço, estudei, tenho uma empresa reconhecida no mercado, e você é um guarda municipal que faz o possível para não trabalhar. Entendeu a diferença ou quer que eu desenhe?

Álex Garcia
Editor do Blog Cartão Vermelho

1 comentários:

cauã santos disse...

Alex nao o conheço pessoalmente mas me parece um grande profissional e de bom senso , porém não deixe o sangue quente ofender a profissão de ninguém .

- |