LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Balão cai, arrebenta fiação e deixa bairro sem luz em São Pedro da Aldeia, no RJ



Um balão caiu, arrebentou a fiação elétrica e deixou 139 moradores, segundo dados da concessionária de energia Enel, sem luz no bairro Poço Fundo, em São Pedro da Aldeia, Região dos Lagos do Rio. O incidente aconteceu neste sábado (13).

Segundo o morador Pablo Baetto, houve um estouro grande quando o objeto encostou nos fios e a estrutura do balão foi parar no telhado de uma casa. Ninguém ficou ferido.
De acordo com Pablo, cinco homens chegaram logo depois e invadiram o terreno para pegar o que restou do balão.

"Todos ficaram nervosos. Eles pularam o muro e subiram no telhado, quebrando algumas telhas. Ainda bem que não tinha ninguém em casa", relata o morador, acrescentando que eles dobraram o balão, mesmo rasgado, e foram embora em uma carro e uma moto.

Pablo lembra que alguns vizinhos, indignados, chegaram a dizer para os homens que eles estavam cometendo um crime.

"Houve até uma pequena discussão. Pelo menos três pessoas, inclusive uma vizinha que estava com o telefone do meu lado, ligaram para a Polícia Militar. Só que ninguém atendeu o telefone 190", afirma Pablo.

G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação da PM e aguarda um posicionamento sobre a reclamação.

Por meio de nota, a Enel Distribuição Rio informou que o serviço foi normalizado ainda na manhã de sábado.

"A distribuidora acrescenta que soltar balão é crime ambiental e pode causar acidentes, aumentando os riscos de incêndio", conclui a nota.

A Lei de Crimes Ambientais prevê detenção de um a três anos ou multa, ou ambas as penas cumulativamente, para quem "fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vegetação, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento humano".

G1 aguarda informações da Polícia Civil para saber se o caso foi registrado na delegacia.


0 comentários:

- |