LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

terça-feira, 9 de abril de 2019

CALAMIDADE NA SAÚDE


Querido leitor vamos praticar o processo de empatia.

Se você estivesse esperando a chegada de mais um herdeiro num hospital que responde a 2 (duas) CPIs, que possui um histórico recente de 16 (dezesseis) mortes e recebesse a notícia que seu filho recém nascido teria morrido no parto?

Respondo por você amigo leitor: você não sabe qual seria sua reação!

Vou repetir agora um apelo que fiz na semana passada ao Sr. Prefeito.

Seja DOUTOR, Adriano!

Honre seu juramento de Hipócrates!

Medique sua administração!

CALAMIDADE NA SAÚDE II

A situação na Saúde de Cabo Frio é calamitosa, 17 (dezessete) crianças mortas, por si só, caracteriza uma tragédia. Porém a opressão aos menos favorecidos por ocasião do nascimento de seus filhos é um absurdo.

Responsabilizo criminalmente o Prefeito Dr. Adriano pela terrível tragédia que se anuncia no Hospital das Mulheres.

CALAMIDADE NA SAÚDE III

O padrão de procedimento para casos similares ao do Hospital da Mulher é: estabelecimento de gabinete de crise, intervenção direta na administração da Unidade, tolerância zero com profissionais faltosos ou relapsos com as rotinas médicas.

Tá faltando coragem ou é corporativismo?

FAZENDO JUSTIÇA

Em uma análise crítica que fiz em minha última coluna, declarei que apenas duas secretarias se salvam, em desempenho,  na atual administração da Prefeitura de Cabo Frio(Educação e Cultura), foi injusto. A Secretaria de Esportes vem se desdobrando em esforços para valorizar os desportistas e Flavio Rebel além de ter formação para o cargo se mostra um apaixonado pelo esporte.

MEIO AMBIENTE

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Cabo Frio também vem fazendo a sua parte para aumentar a revolta da população com o atual governo.

Um comerciante da Rua Porto Alegre recebeu uma multa esta semana de 10 mil reais.

Normal, acho que tem que haver fiscalização mesmo.

O problema é que em nenhum momento o comerciante foi orientado ou ao menos notificado sobre as normas para o seu funcionamento.

Aí fica difícil!!
!
MARCOS CHAVES



0 comentários:

- |