Pular para o conteúdo principal

Cabo Frio recebe proposta para implantação de Centro de Visitação Ambiental




O Projeto Albatroz está em negociação com a Prefeitura de Cabo Frio para que seja instalado no município um Centro de Visitação Pública e de Educação Ambiental Marinha. Pela proposta, o governo municipal cederia a área, localizada na Avenida Wilson Mendes próxima ao estacionamento dos ônibus de turismo, e a ong entra com o investimento, ainda a ser definido. A estimativa é de que a pedra fundamental do projeto seja lançada já no segundo semestre deste ano.

A equipe do projeto Albatroz entregou para o prefeito Dr. Adriano Moreno um descritivo de como será o Centro de Visitação e de tudo que haverá no local. O próximo passo é a cessão da área pela Prefeitura por comodato, em prazo ainda a definir. Na sequência, a busca pela concessão das licenças ambientais.

“Queremos criar projetos sólidos para que nada os desconstruam, pois eles pertencem à população. Nosso objetivo é solidificar as conquistas da cidade para que elas fiquem para as gerações futuras e mais para frente integrar todas essas propostas. Este será nosso legado”, afirmou o prefeito Dr. Adriano Moreno.

De acordo com a coordenação do projeto, a estimativa é inaugurar o Centro de Visitação Pública e de Educação Ambiental Marinha em 2020 com todas as condições para receber o público e de realizar as demais atividades do local. Haverá cobrança de ingresso para turistas e visitantes em geral, em valor ainda a ser definido, mas para a comunidade do entorno e para escolas municipais o acesso será gratuito.

“A proposta foi montada de acordo com a configuração física do espaço, de forma a aproveitar esse desenho. A ideia é que o acesso para a comunidade do entorno seja gratuito e que o valor para demais moradores seja acessível porque a intenção é fazer com que o espaço seja um local de educação ambiental que crie uma consciência coletiva da importância de se preservar o meio ambiente em geral”, contou a bióloga Tatiana Neves, coordenadora geral do projeto Albatroz, acrescentando que o projeto futuro, se houver reserva de área útil, é a criação de salina experimental e até um espaço de tratamento e acolhimento de animais.

Sobre o Centro de Visitação

Pelo descritivo o local terá uma área comunitária, ou seja, apenas para uso da comunidade do entorno com cursos de capacitação, de inclusão digital, de artesanato, de educação ambiental para jovens, curso de formação para que estes jovens sejam os guias da área de visitação pública; alojamento para pesquisadores que venham de fora; refeitório. Na área técnica haverá salas de veterinária, de tratamento de água e de quarentena para os animais que necessitarem, além de área administrativa e de carga e descarga.

Já o circuito de visitação pública contemplará aquário de toque (com animais vivos como tartaruga, peixes de grande porte etc) para as crianças verem e tocarem nos animais marinhos de forma a incentivar a convivência harmônica; trilha interpretativa acessível e inclusiva por meio de um deque por cima do mangue (que terá placas indicativas espalhadas pela trilha com informações sobre a fauna, a flora e que faz ligação com o Parque Dormitório das Garças).

A intenção é de que a trilha tenha acesso para cadeirantes. Na sequência da trilha haverá áreas fechadas para visitação interna, previsão de ferramentas tecnológicas para que as crianças tenham atividade interativa e de espaço para exposição itinerante. O espaço vai contar ainda com lanchonete, restaurante, playground de toque, lojinha do Centro de Visitação.

O projeto prevê ainda centro de interpretação para deficientes visuais e auditivos. píer para barcos atracarem e visitarem o local; observatório de aves sobre o mangue, viveiros. A expectativa é de haja também área de acesso para entrada de carros, embarque e desembarque de ônibus.

Sobre o Projeto Albatroz

Reduzir a captura incidental de albatrozes e petréis é a principal missão do Projeto Albatroz, que tem o patrocínio da Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental. A iniciativa é coordenada pelo Instituto Albatroz, que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que atua em parceria com o poder público, empresas pesqueiras e pescadores. Atualmente, o Projeto mantém bases nas cidades de Santos (SP), Itajaí e Florianópolis (SC), Itaipava (ES), Rio Grande (RS) e Cabo Frio (RJ).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.