Pular para o conteúdo principal

Agentes ambientais e fundiários flagram destruição de manguezal no Parque do Mico-Leão-Dourado




Agentes da Secretaria de Meio Ambiente e da Coordenadoria de Assuntos Fundiários da Secretaria de Desenvolvimento flagraram, na manhã desta quarta-feira (17), supressão ilegal de vegetação de mangue e ocupação irregular de área de proteção ambiental, no Centro Hípico, dentro do Parque do Mico-Leão-Dourado, no Distrito de Tamoios.  A ação foi motivada por uma denúncia anônima, que relatava a destruição do mangue com intenção de utilização do local para fins comerciais.
Ao chegar ao local, os agentes se depararam com uma situação inusitada, pois a mesma pessoa que destruiu o mangue, colocou uma placa incentivando a vizinhança a plantar mudas na cerca de pneus que fez para “demarcar” o local onde, segundo a mesma denúncia, pretendia instalar uma barraca para venda de pastéis.
Os agentes ainda encontraram uma antiga placa colocada pela prefeitura, exatamente no local, que alertava contra o desmatamento, a caça e construções ilegais, jogada dentro do mato.
Nenhum responsável pelo desmatamento estava no local para receber as sanções legais.
Em frente ao local, os fiscais notaram despejo de esgoto in natura no leito do Rio São João, por parte de uma residência, e despejo de óleo direto na rede de captação águas pluviais, por parte de uma oficina mecânica.  Os responsáveis pelas duas ocorrências foram notificados pelos agentes.
Ao fazer a entrega dos pneus recolhidos na área do Parque do Mico-Leão-Dourado na sede da Comsercaf no Distrito de Tamoios, os agentes perceberam o som de uma motosserra e ao averiguarem, flagraram o corte ilegal de árvores, e o anelamento (técnica ilegal utilizada para matar árvores) de outras duas árvores, no quintal de uma residência.  A motosserra foi apreendida e os responsáveis identificados e notificados a apresentar documentação e licenças para a atividade.
“Nossos agentes estão de parabéns. Fizeram uma denúncia render vários flagrantes. Isso mostra o comprometimento e responsabilidade com que cada um deles exerce a sua função. Nossa cidade é cercada de natureza por todos os lados e, apenas com operações assim, poderemos minimizar a prática de crimes ambientais”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente, Mario Flavio Moreira.
Para o coordenador de Assuntos Fundiários, as operações conjuntas com o Meio Ambiente são fundamentais para a proteção de áreas ambientais e áreas públicas da ação de criminosos.
“Geralmente um crime ambiental vem acompanhado de uma ocupação irregular, um parcelamento irregular do solo para fins comerciais e outros delitos contra o patrimônio natural ou contra o patrimônio público do município. É sempre difícil conseguir flagrar os responsáveis, mas nossos agentes irão permanecer em rondas permanentes no local para identificarmos e responsabilizarmos as pessoas que destruíram parte do mangue para fins comerciais.  Eu aproveito para reforçar as palavras do secretário do Meio Ambiente e parabenizar nossos agentes pela atenção, seriedade e comprometimento com que desenvolvem seu trabalho”, acrescentou o coordenador de Assuntos Fundiários, Ricardo Sampaio.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.