Pular para o conteúdo principal

Workshop Calçada Acessível em Arraial do Cabo



Um projeto da Firjan que visa chamar a atenção de todos para o problema da falta de acessibilidade nas cidades, chegou a Arraial do Cabo. O Workshop "Calçada Acessível", aconteceu nos dias 30 e 31 de julho. 

No primeiro dia, representantes das Secretarias Municipais foram convidados a viverem uma experiência nova e desafiadora, enfrentar os transtornos que a falta de acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades especiais traz. Seja em uma cadeira de rodas, ou com venda e bengala, as simulações possibilitaram aos participantes vivenciar o cotidiano e se conscientizar um pouco mais sobre o tema, tão pouco debatido.

Na manhã de hoje (31), o Luiz Gustavo Tavares Guimarães, arquiteto e urbanista da FIRJAN, apresentou o projeto para cerca de 20 representantes na Casa do Educador. Foram expostos dados, exemplos de outras cidades em que o projeto já está implantado, e a promoção do diálogo que reforça a importância da sociedade nessa pauta. 

A metodologia do programa é dividida em 6 etapas que consistem desde a apresentação da ideia até a criação de lei ou manual técnico a ser implantado no município. A próxima etapa é a elaboração do relatório com reivindicações e ideias para que o município possa ser cada dia mais acessível, gerando mudanças estruturais e leis que aproximem mais ainda Arraial dessa meta.

A idealização do FIRJAN chegou ao município por intermédio da Coordenadora de Acessibilidade Municipal, Vanessa Pimentel, que fez a conexão entre órgão e Prefeitura, viabilizando a realização do evento.
 Cadeirante, Vanessa faz de suas experiências pessoais, pautas para se tratar do assunto. "Desde que sofri o acidentes e fiquei paraplégica, nunca me deixei abater por falta de acesso, não dá pra ficar em casa, pelo contrário. Meu trabalho nessa militância é fazer com que a nossa cidade seja um lugar onde se possa ir e vir, acessível a todos", frisou. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tribunal do Tráfico decapita Homem na noite deste sábado na Favela do Lixo em Cabo Frio

Um crime bárbaro acaba de acontecer na noite deste sábado (23/05) em uma das maiores comunidades do interior do Estado do Rio de Janeiro, bairro Manoel Corrêa mas conhecido como Favela do Lixo em Cabo Frio. Segundo informações de populares que preferiram manter o anonimato, um homem chamado Matheus teria sido torturado pelo Tribunal do Tráfico e em seguida foi decapitado, o motivo do crime seria por Matheus ser informante da polícia, na linguagem do crime ele seria um X9. A Polícia Militar está nesse momento fazendo levantamento do crime e pegando a identificação completa da vítima, até o momento não foi lavrada a ocorrência, e traremos mais informações conforme o andamento das investigações. As imagens são fortíssimas e não recomendada para pessoas sensíveis.

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara