Pular para o conteúdo principal

CENTROS DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL TRABALHAM FORTALECIMENTO DE VÍNCULO DOS USUÁRIOS



A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), desenvolve e articula ações para a Proteção Social Básica dos usuários, ou seja, a prevenção de situações de risco pessoal e social. O CRAS é a porta de entrada da Assistência Social. É um local público, onde são oferecidos serviços, com o objetivo de fortalecer a convivência com a família e com a comunidade. Ao todo, o município conta com seis CRAS disponíveis à população.

Os CRAS do município oferecem gratuitamente diversos espaços de acolhidas, que contemplam atividades, como música, capoeira, artesanato, coral, violão, teclado, além de brinquedoteca. As ações são realizadas durante a semana, nos turnos da manhã e da tarde.

De acordo com a Secretária Adjunta de Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá, nos espaços de acolhida são trabalhados o empoderamento do indivíduo. “Nestes espaços são repassados os direitos, realizados fortalecimento da cidadania, a importância do amparo protetivo da família, entre outros assuntos pertinentes ao trabalho da Assistência Social. É bom deixar claro para a população, que não existem cursos profissionalizantes na Assistência Social, por isso, não temos aulas nos CRAS ”, explicou.

Olívia falou, ainda, da importância da oferta da brinquedoteca nos Centros de Referência. “A participação da brinquedoteca se dá no sentido de acolher a criança em espaços lúdicos, a fim de socializá-la e fomentar o protagonismo infantil, imprimindo-lhe cidadania e buscando, sempre, fortalecer vínculos familiares”, afirmou.

Os CRAS ofertam o Serviço de Proteção Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Nos Centros de Referências, os cidadãos também são orientados sobre os benefícios assistenciais e podem ser inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.
São acompanhados pelos CRAS famílias e indivíduos em situação grave de desproteção, pessoas com deficiência, idosos, crianças retiradas do trabalho infantil, pessoas inseridas no Cadastro Único, beneficiários do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

Mais informações são disponibilizadas nos Centros de Referência e Assistência Social. Seguem os endereços e as áreas de abrangências dos mesmos.  
CRAS Catarina Machado da Silva Borges, Rua Alfazema, nº 5 – Alecrim.  Áreas de abrangência: Porto do Carro, Parque Arruda, Parque Orquídea, Pau Ferro e Alecrim.
CRAS Carlota Pereira dos Santos, Rua Nicanor Pereira dos Santos, s/n° – Balneário. Áreas de abrangência: Balneário das Conchas, Balneário São Pedro, Parque Dois Meninos, Flexeiras e Praia Linda.
CRAS Antônio Paulino de Souza, Rua Iracy dos Santos, nº 07 – Morro do Milagre. Áreas de abrangência: Boa Vista, Fluminense, Morro do Milagre, São José, Jardim Soledade e Estação.
CRAS Anibal Martins Ferreira, Rua São Jorge, nº 456 – São João

Áreas de abrangência: São João, Colinas, Jardim Primavera, Vinhateiro, Parque Estoril, Ponta do Ambrósio, Baixo Grande, Campo Redondo e Recanto das Orquídeas.

CRAS Palmiro Gomes, Avenida Saputiaba, nº 51- Porto da Aldeia

Áreas de abrangência: Porto da Aldeia, Mossoró, Poço Fundo, Baleia, Camerum, Boqueirão e Centro.

CRAS Gelson Pinheiro, Rua Projetada C, Lote 11, Quadra D, Loteamento Flamboyant – Rua do Fogo. Áreas de abrangência: Jardim Morada da Aldeia, Rua do Fogo, Santo Antônio, São Mateus, Botafogo, Jardim das Acácias, Três Vendas, Sapiatiba Mirim, Recanto do Sol, Pinheiros e Cruz.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.