LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Corpo de vereador morto a tiros é velado na Câmara de Araruama



O corpo do vereador Ciraldo Fernandes da Silva (DEM), assassinado a tiros em frente a um bar em Araruama, na Região dos Lagos do Rio, está sendo velado na Câmara Municipal nesta segunda-feira (9). O crime aconteceu no bairro Fazendinha e é investigado pela Polícia Civil.

O corpo do vereador chegou na Câmara por volta das 20h04. Durante toda a tarde desta segunda, parentes e amigos se reuniram na porta da Câmara aguardando a liberação do corpo que estava no Instituto Médico Legal (IML).

O enterro, que também seria nesta segunda, às 17h, foi transferido para a manhã de terça-feira (10) no Cemitério Municipal, ainda segundo a Câmara.

 
Vereador foi morto a tiros neste domingo (8) — Foto: Reprodução

Investigações

O vereador tinha 57 anos e a polícia investiga a motivação do crime. Uma das linhas de investigação é se ele teria se recusado a pagar propina para traficantes da região.

O caso está registrado na 118ª Delegacia de Polícia de Araruama. Segundo a polícia, até o momento ninguém foi preso.

Um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte e diligências estão em andamento, mas a investigação está sob sigilo, de acordo com a Polícia Civil.

Luto

Ciraldo foi o terceiro parlamentar mais votado em Araruama nas eleições de 2016 e estava no quarto mandato. A Câmara de Araruama e a Prefeitura lamentaram a morte do vereador e decretaram luto oficial de três dias.

"Meus sentimentos aos familiares e amigos do vereador Ciraldo! Que Deus conforte o coração de todos. Nos deixou de uma forma precoce e trágica, agora está ao lado do nosso Pai", escreveu a prefeita Lívia de Chiquinho em suas redes sociais.

Por meio de nota, o partido DEM afirmou que lamenta profundamente a morte e se solidariza com a dor dos parentes.

Fonte: g1.globo.com


0 comentários:

- |