Pular para o conteúdo principal

ENCONTRO DE “EDUCAÇÃO DO CAMPO” RESGATA MEMÓRIA RURAL DE SÃO PEDRO DA ALDEIA



A Secretaria de Educação de São Pedro da Aldeia realizou o terceiro encontro do curso “Educação do Campo”, destinada aos profissionais atuantes na rede municipal de ensino. A qualificação acontece no Centro de Formação Continuada (CEFOR), no bairro Nova São Pedro, e tem como tutor o professor Ubirajara Ramos. O encontro do mês de agosto abordou o tema “Resgate da memória rural” e foi ministrado pelo pesquisador Geraldo Ferreira.

 A “Educação no Campo” é uma modalidade que ocorre em locais denominados rurais. O tutor do curso, Ubirajara Ramos, falou sobre a iniciativa. “Preservar a memória rural do nosso município é o principal papel da Educação do Campo e é justamente através do nosso curso que temos a oportunidade de passar esses conhecimentos para os nossos professores, para que eles repassem aos alunos essa importância de manter a memória rural aldeense”, destacou.  

 Durante o encontro, o pesquisador Geraldo Ferreira falou sobre seu livro “São Pedro da Aldeia 400 anos”, que narra a história do município, desde a fundação da Aldeia, em 1617, até os dias atuais. Cada cursista recebeu um exemplar do livro, autografado pelo autor, e um marcador de texto com o nome do curso. O tutor da formação, Ubirajara Ramos, também palestrou sobre a temática, falando sobre as tradições, a agricultura, o café e a cultura rural local.

 “O processo histórico de ocupação da área rural do nosso município desempenha um papel da maior relevância para a compreensão da formação de uma cultura característica do homem do campo, com usos, costumes, tradições, culinária, crenças e valores próprios. Resgatar, preservar e divulgar a nossa cultura é responsabilidade de cada um de nós, pois é através dela que nos reafirmamos como cidadãos aldeenses, conscientes dos nossos valores e do nosso papel na sociedade”, afirmou o pesquisador Geraldo Ferreira.

 Na ocasião, a cursista e proprietária de uma Casa de Farinha no bairro Retiro, Andreia Porto, fez uma doação de solas fabricadas no local e proporcionou um lanche no intervalo do curso. “Esse momento teve tudo a ver com o tema do encontro, porque a Casa de Farinha é algo que tem que ser resgato, tendo em vista que tínhamos mais de 40 casas em São Pedro da Aldeia e hoje temos apenas três”, comentou o tutor, Ubirajara Ramos.   
 A professora da Escola Mz. José Guimarães, Marcia Cristina Pastor, falou sobre a importância do curso. “Esse encontro ministrado pelo tutor Ubirajara Ramos e mediada pelo palestrante, senhor Geraldo Ferreira, foi magistral; ambos, com amplo conhecimento histórico e sociológico de São Pedro da Aldeia, nos deram uma aula, nos lembrando da importância de valorizar não só a beleza da cidade, mas também de sermos mais ativos no que diz respeito à valorização da terra e do meio ambiente, como a implementação de hortas nas escolas para as crianças, incentivando-as desde pequenas a valorizar a terra ativamente e, ainda, a ter uma alimentação saudável”, disse.

 As escolas participantes da formação, representadas por professores, são E. M. Jamila Motta da Silva e E. M. Dulce Jotta Mendes, ambas no bairro São João; E. M. Rubem Arruda Câmara e E. Mz. Adalgiza da Silva Lobo, ambas no Morro do Milagre; E. M. Profª Carolina Nazareth Teixeira Pinheiro, na Estação; E. M. Jardim Primavera, localizada em bairro de mesmo nome; E. M. Profª Maria da Glória Santos Mota, em Praia Linda; E. Mz. Retiro, em bairro de mesmo nome; E. Mz. José Guimarães, no Porto da Aldeia; E. M. Aurelino Martins dos Santos, na Colina; E. Mz. Paulo Roberto Marinho, em São Matheus; E. M. Dr. Plínio de Assis Tavares, em Pau Ferro; E. M. Vinhateiro, em bairro de mesmo nome; E. M. Luiza Terra de Andrade, no Campo Redondo; E. Mz. Elízio da Costa Moreira, em Três Vendas; E. M. Antônio Vaz da Silva, no Recanto do Sol; E. M. Barnabé Mariano de Souza, na Cruz; e Creche M. C. Dona Chica, no Morro do Milagre. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tribunal do Tráfico decapita Homem na noite deste sábado na Favela do Lixo em Cabo Frio

Um crime bárbaro acaba de acontecer na noite deste sábado (23/05) em uma das maiores comunidades do interior do Estado do Rio de Janeiro, bairro Manoel Corrêa mas conhecido como Favela do Lixo em Cabo Frio. Segundo informações de populares que preferiram manter o anonimato, um homem chamado Matheus teria sido torturado pelo Tribunal do Tráfico e em seguida foi decapitado, o motivo do crime seria por Matheus ser informante da polícia, na linguagem do crime ele seria um X9. A Polícia Militar está nesse momento fazendo levantamento do crime e pegando a identificação completa da vítima, até o momento não foi lavrada a ocorrência, e traremos mais informações conforme o andamento das investigações. As imagens são fortíssimas e não recomendada para pessoas sensíveis.

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara