LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

RODA DE CONVERSA ABORDA AÇÕES DO PROGRAMA “MELHOR EM CASA” E DO NÚCLEO DE ATENDIMENTO À VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR



Profissionais das secretarias de Saúde e de Assistência Social e Direitos Humanos participaram, nesta quarta-feira (04), de uma roda de conversa sobre o programa federal “Melhor em Casa” e o Núcleo de Atendimento à Violência Intrafamiliar (NAVI). O encontro foi solicitado pelo Conselho Municipal do Idoso (CMDI), com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre o funcionamento da rede municipal.

“Enquanto Conselho Municipal do Idoso, nós percebemos a necessidade de entender realmente como funciona a rede de saúde, como é o programa ‘Melhor em Casa’ e o NAVI. Agradecemos os profissionais pelo tempo disponibilizado, pois é muito importante assimilarmos o funcionamento de cada um deles”, destacou a conselheira do CMDI, Beatriz Oliveira.

A secretária de Saúde, Francislene Casemiro, falou sobre a importância do encontro.  “Como secretária de Saúde, destaco a importância dessas rodas de conversas. Para um melhor atendimento à população, é necessário entender o trabalho em rede. Esse encontro intersetorial enriquece o profissional com cada vez mais conhecimento”, ressaltou.

Diretor do programa “Melhor em Casa”, Júnior Curcino explicou o cotidiano do programa e os serviços realizados. “O programa ‘Melhor em Casa’ trabalha em conjunto, pois o paciente não é apenas meu, é de todos os profissionais envolvidos na rede. O programa é um grande parceiro da desospitalização do paciente. Somos o único município da Baixada Litorânea que conta com esse serviço, São Pedro da Aldeia tem esse trabalho à disposição da população pois a nossa secretária de Saúde, Francislene Casemiro, abraçou esse ideal”, disse.

 “As vantagens que a gente percebe com a atuação do programa são imensas, a medida que a gente consegue desocupar um leito de um paciente que pode ter aquele mesmo tratamento em casa, podemos atender outra demanda. Quando o programa entra no sentido de desospitalizar esse paciente, a gente consegue obter como resultado uma rotatividade no leito, dessa forma atender o usuário mais grave que precisa estar no PS naquele momento. Para o Pronto-Socorro é um serviço muito importante, pois impacta diretamente na nossa rotina e na desospitalização, que é tão positiva para o paciente e para o PS”, destacou a assistente social do Pronto-Socorro Municipal, Paula Mattos Nascimento.

Entre os assuntos abordados na reunião estiveram a estrutura do “Melhor em Casa”, a equipe multidisciplinar, lei que redefine a atenção domiciliar, trabalho em rede, pacientes que são assistidos pelo programa, relação com o Pronto-Socorro e demais unidades, a importância da desospitalização, entre outros. Pelo NAVI, a assistente social Karla Oliveira explicou o funcionamento do dispositivo que integra o Programa de Saúde Mental, o fluxo de atendimento, equipe que recebe os moradores e demais informações sobre o núcleo.

A roda de conversa contou com a presença de representantes do Conselho Municipal do Idoso (CMDI), Pastoral do Idoso, dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do Alecrim, Rua do Fogo, São João, Porto da Aldeia, Morro do Milagre, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), do Conselho Tutelar, do CadÚnico/Programa Bolsa Família, do Pronto-Socorro Municipal e do NAVI.


0 comentários:

- |