Pular para o conteúdo principal

SÃO PEDRO DA ALDEIA ELEGE CONSELHEIROS TUTELARES PARA 2020-2023



A população de São Pedro da Aldeia escolheu, no domingo (06), os cinco novos conselheiros tutelares do município, que atuarão no quadriênio 2020-2023. Os eleitos foram Márcia Amaral, com 456 votos, Luiz Claudio Medina (449), Glaucilene Chaves (292), Vitor Chaves (239) e Adriana Amarante (200). A primeira suplente é Elisabete Souza, que garantiu 189 votos. Dos 2.854 votos totalizados, quatro foram votos brancos e 17 nulos. A previsão é que os conselheiros eleitos tomem posse no dia 10 de janeiro de 2020.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Luciana Oliveira falou sobre o pleito. “Nosso sonho é que a população compreenda a importância desse dia e que todos votem, mesmo assim, sentimos uma movimentação bem expressiva. Enquanto Conselho, agradeço à Comissão que esteve junto conosco para que chegássemos até aqui; à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, que nos deu todo suporte, e ao prefeito Cláudio Chumbinho, que se colocou à disposição quando fomos conversar sobre o processo, entre outros parceiros”, destacou.

A promotora da Infância e Juventude, Paula Marques, fiscalizou todos os locais de votação e acompanhou de perto a apuração dos votos. A eleição teve início às 8h, foi encerrada às 17h, com o recolhimento das urnas, e contou com o apoio da Guarda Civil Municipal em todos os postos. O vice-prefeito Mauro Lobo esteve presente para a votação na Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

“Em geral, foi relativamente tranquilo; não tivemos muitas situações de candidato fazendo propaganda irregular, boca de urna. Embora tenha ocorrido uma intercorrência com relação a três seções, que foram incluídas posteriormente, resolvemos ainda na parte da manhã. A princípio não foi visualizada nenhuma grande irregularidade que pudesse macular o processo eleitoral”, avaliou a promotora Paula Marques.

A contagem dos votos foi realizada no Cine Estação, no centro da cidade, e acompanhada por parte dos candidatos e fiscais, além dos membros da Comissão Organizadora para Eleição do Conselho Tutelar. Servidores públicos voluntários compuseram a mesa de apuração, que foi conduzida pelo secretário de Administração, Antônio Carlos Teixeira. A secretária executiva de Assistência Social e Direitos Humanos, Olívia Sá, participou do momento. 

Um dos moradores que marcaram presença na eleição foi o estudante Wagner Muniz, que compareceu ao polo de votação do bairro Botafogo. “Apesar de serem eleições facultativas, fui exercer o meu direito cívico, votando conscientemente na minha candidata. É importante ter participação e voz ativa nas decisões de via pública do país, por isso, exerci minha cidadania com a sensação de dever cumprido”, afirmou.

O processo eleitoral mobilizou mais de 110 servidores voluntários da Prefeitura de São Pedro da Aldeia, viabilizando a eleição em 17 locais de votação. Ao todo, foram utilizadas 31 urnas de lona para a votação por meio de cédulas. O voto foi facultativo e aberto para qualquer cidadão maior de 16 anos de idade, eleitor do município. Foram escolhidos cinco conselheiros e cinco suplentes. Antes da posse, os eleitos passarão por uma capacitação, prevista para acontecer ainda em outubro.

O Conselho Tutelar é um órgão municipal, formado por membros eleitos pela comunidade para o mandato de quatro anos. Os conselheiros são responsáveis por garantir os direitos da criança e adolescente. Entre suas funções estão aplicar medidas protetivas à criança e ao adolescente que tenham seus direitos ameaçados ou violados; fiscalizar as entidades de atendimento e encaminhar demandas ao Ministério Público ou ao Judiciário; assessorar no planejamento de políticas públicas e planos municipais de atendimento à criança, ao adolescente e às suas famílias; além de escutar, orientar, aconselhar, encaminhar e acompanhar os casos que envolvam os direitos de crianças e adolescentes.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.