Pular para o conteúdo principal

ALDEENSES TRANSFORMAM ÁREAS DE LIXO EM JARDINS



Rua Nicanor Pereira dos Santos, no Balneário das Conchas

Foto: Renato Fulgoni





Enquanto parte da população de São Pedro da Aldeia insiste em descartar indevidamente toneladas de lixo, entulhos e móveis velhos nas ruas, alguns moradores resgatam o espírito de cidadania e mostram que é possível transformar uma área de lixo em um bonito jardim. A iniciativa, que conta com a parceria da Prefeitura, além de deixar a cidade mais limpa, a torna também mais bonita, oferecendo mais saúde e bem-estar a todos.

O trabalho diário realizado pela equipe de Serviços Públicos nos bairros da cidade, com recolhimento de entulhos, galhos, capina, roçagem e varrição despertou em alguns cidadãos o desejo de manter tudo limpo perto de suas casas. Algumas pessoas optam por colocar placas e pintar muros pedindo que que não se jogue mais lixo naquele local. Outros vão além, aproveitam a oportunidade para formar um jardim. Nesse caso, além da limpeza, a Prefeitura auxilia com a doação de mudas e o plantio.

O secretário de Serviços Públicos, Elson Pires, explica que a ideia de transformar esses pontos em jardins surgiu da necessidade de conscientizar os moradores sobre o descarte irregular e desordenado de resíduos. “Começamos uma campanha pequena, mas que está avançando cada dia mais. Nós transportamos o material para onde for e ajudamos a fazer o jardim. O que pedimos é que os moradores não joguem mais lixo e que cuidem desse local, essa é a participação da comunidade. Iniciamos esse trabalho próximo à Secretaria e fomos nos aprimorando”, explica.

PARQUE DOIS MENINOS DÁ O EXEMPLO

Sobram bons exemplos no Parque Dois Meninos. No bairro, há moradores que decidem construir o jardim por iniciativa própria, como na Rua Pompeu de Albuquerque, e há aqueles que estão cuidando dos jardins criados pela Secretaria Municipal. Na Rua Anjo Gabriel, existem três trechos revitalizados.
O objetivo é criar uma cultura diferente, de cuidado e responsabilidade compartilhada. Os espaços, que antes eram pontos de acúmulos de lixo, receberam uma nova aparência e já registram mudança de comportamento em relação ao descarte indevido.

Morador da Rua Anjo Gabriel, João Ramos comenta que um dos trechos antes da revitalização era repleto de lixo, que acabava espalhado por animais. Ele conta que era difícil transitar pelo espaço. “Ficou bonito do jeito que está agora, ninguém coloca mais as bolsinhas de lixo aqui desde que virou jardim, todos estão respeitando”, disse.

Em outro trecho da via, Landir Negreiro ajuda a manter em ordem o pequeno jardim em frente à sua casa, feito ao lado da nora, e o canteiro construído pela Secretaria de Serviços Públicos. A senhora, que mora no local há 25 anos, é incansável na luta contra o acúmulo indevido de lixo, que, além da sujeira, atrai outros animais. “Fui ao Horto Municipal pegar algumas plantinhas, daquelas que fazem sombra quando crescem, mas elas sumiram depois de um tempo. Vou lá de novo para plantar mais uma vez, merecemos ter um espaço limpo aqui. Antes era uma bagunça, mas, com cada um fazendo a sua parte, aos poucos está melhorando”, ressalta.

CUIDADO NO BALNEÁRIO

A Rua Seis, no Balneário das Conchas, que recebeu recentemente serviços de recapeamento e uma nova sinalização viária, também possui o seu jardim. Em parceria com a iniciativa privada e os moradores que ajudam a manter o espaço, pneus ornamentados foram transformados e instalados em trechos estratégicos da calçada para coibir o acúmulo de lixo.
Já na Rua Nicanor Pereira dos Santos há um espaço que chama atenção de quem passa. O local era usado como um “lixão” antes de receber os cuidados de Eduardo Silva, que também vai ajudar a manter o pequeno jardim que a Secretaria de Serviços Públicos criará em breve em um trecho da Estrada da Torre.

A ideia de criar um refúgio no entorno de seu quiosque surgiu com a necessidade de superar o sofrimento decorrente da perda do pai. “Muitas vezes as pessoas colocam a responsabilidade no serviço público, que tem sim essa função e deve fazer, mas os cidadãos também têm que fazer a sua parte: plantar uma flor, tirar o lixo ou, pelo menos, não jogar esse lixo nos lugares públicos. Isso não isenta a responsabilidade dos nossos representantes. Muitos preferem fazer sua crítica do que fazer sua parte”, afirma Eduardo.

RESPEITO AOS HORÁRIOS DE COLETA

Não respeitar o horário e os dias da coleta de lixo no município pode gerar acúmulo de resíduos e formar um ponto de descarte irregular. Por esse motivo, é importante que a população auxilie a equipe municipal e fique atenta ao cronograma de recolhimento, disponível no site da Prefeitura, que informa os dias em que os caminhões compactadores e o caminhão carroceria coletam o lixo em cada bairro aldeense.

Foi pensando nisso e em facilitar o trabalho dos coletores de lixo, que Joaquim Fernandes, morador do Vinhateiro, criou uma espécie de depósito para os moradores descartarem seus resíduos. O espaço é sinalizado por uma placa criada por Joaquim, que informa os dias, melhor horário e a forma correta de descarte. “Quando o coletor vem recolher os lixos das casas, ele acumula na esquina para facilitar o trabalho do caminhão. Pensando nisso, fiz esse espaço para que os sacos não fiquem expostos a animais, como cachorro, cavalo e urubu. As pessoas vêm de manhã cedinho, depositam o lixo aqui, o profissional já coloca no caminhão e eles seguem para o próximo local”, explica.

COMO CRIAR O SEU JARDIM

O morador que tiver interesse em transformar em jardim os pontos de despejo indevido de lixo próximos a sua residência deve procurar a Secretaria de Serviços Públicos. O contato pode ser feito por telefone, no número (22) 2627 7055, ou diretamente na sede da Secretaria, localizada na Rua Leci Pereira de Souza, nº 8, no Balneário das Conchas.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.