Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Hoje você lê no Blog Cartão Vermelho:


Acompanhamento do Processo 109 (cassação de Marcos Mendes)

Acompanhamento do Processo de Cassação do Dr. Carlos Víctor

Dengue Ataca em Tamoios

Cabofriense toma mais uma goleada.

E muito mais...


As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam.

Bernard Shaw


Acompanhamento do Processo 109.


CORIP

28/01/2011 18:35

Enviado para GABJUR2. Autos conclusos com o relator

CORIP

28/01/2011 14:48

Juntada do documento nº 11.989/2011 Anderson Luiz da Costa Nascimento requer constituição de novo advogado para o Partido Progressista


O Processo 109 (antigo 1243) que estava para ser enviado para pauta de julgamento do colegiado do TRE-RJ (talvez nessa semana) irá ficar engavetado por várias e várias semanas no TRE-RJ, tudo isso devido ao pedido formulado pelo PP (Partido Progressista) que requer a constituição de novo advogado e consequentemente “vista aos autos do processo” que leva no mínimo dez dias e acaba virando quinze dias, além de embargos, agravos e similares, que sempre ocorrem quando se constitui novos advogados em um processo eleitoral.

Essa forma de medida protelatória já ocorreu por diversas vezes em outros processos que Marcos Mendes responde e respondeu no TRE-RJ, é uma forma de adiar julgamentos de Processos que os advogados de Marcos Mendes consideram com risco de condenação.


Comentários relevantes do Blog Cartão Vermelho.


Pastor Fabrício Valladares em: “Palavras que foram ditas e que merecem reflexão

Álex eu concordo contigo em gênero, número e grau, nada a acrescentar, simplesmente essa postagem foi perfeita, parabéns.

Seu conservo,

Pr Fabrício Valladares.


Alan do Chaparral em: “Palavras que foram ditas e que merecem reflexão

Álex, a sua distinção sobre o político e o homem Alair Correa, realmente é corretíssima.
Antes de conhecer o homem eu conhecia o político Alair, e confesso que tinha uma impressão errada do homem, pois todos nós de uma maneira geral misturamos os dois, tomara que ele arrume colaboradores que digam a realidade do que pensam, e não colaboradores que digam somente a realidade que eles acreditam que vá agradá-lo, pois isto, somente o afastará da realidade do que o povo realmente quer e precisa.

Abraços,

Alan do Chaparral


Do Blog Cartão Vermelho:

Muito obrigado ao Pastor Fabrício e Alan do Chaparral pelas palavras de apoio ao texto em que dou minha modesta opinião sobre o político e ser humano Alair Corrêa e como ambos (político e ser humano) deveriam mostrar sua imagem verdadeira aos cidadãos da nossa Cabo Frio.


Acompanhamento do Processo de Cassação do Dr. Carlos Victor.


CORIP

28/01/2011 18:49

Juntada do documento, Recorrido apresenta contrarrazões

CORIP

28/01/2011 18:44

Juntado AR ref. Notificação


Na sexta-feira (28/01) às 18h49min, Dr. Carlos Victor (PSB) que é segundo suplente a vaga de Deputado Federal pela coligação PSB/PMN, apresentou sua defesa junto ao TRE-RJ.

Neste processo eleitoral Dr. Carlos Victor é acusado por Dr. Paulo César (PR), de capacitação ilícita de sufrágio (compra de voto), segundo informações não oficiais da assessoria do Dr. Paulo César os crimes cometidos por Dr. Carlos Victor são gravíssimos e estão amplamente documentados, inclusive com gravação de Dr. Carlos Victor cometendo os crimes eleitorais.


Dengue ataca em Tamoios.


O número de casos de dengue em Tamoios, 2º Distrito de Cabo Frio, vem aumentando em larga escala, as principais características da doença que vem assolando aquela população é corpo empolado, febre alta, diarréia e vômito, não adianta a população procurar o Hospital de Tamoios, que não realiza o exame e nem encaminha para onde possa ser realizado (acompanhei de perto o drama vivido por minha sogra), procure diretamente a UPA que fica no bairro Parque Burle, lá apesar do tempo de espera (longo) estão equipados para o tratamento e diagnóstico da dengue.


Estréia do Barreto Júnior na Jovem TV.


O grande comunicador Barreto Júnior está de casa nova. Na próxima sexta-feira (04/02) às 17h30min o Programa Barreto Júnior estreará na tela da Jovem TV (Canal 08 de Cabo Frio e Canal 09 do Jardim Esperança), o programa não será apenas focado em informações da Região dos Lagos, mas de todo o Brasil e contará com um novo quadro chamado “Cidadão Comum” onde Barreto sairá às ruas da Região dos Lagos para dar voz à população da cidade, além claro de manter as entrevistas que é uma marca forte desse comunicador com tanto talento e capacidade.

Portanto esteja convidado a assistir o Programa Barreto Júnior toda sexta-feira, às 17h30min, na tela da Jovem TV.


Cabofriense toma mais uma goleada.


A Cabofriense levou mais uma goleada na Taça Guanabara, 1º turno do Campeonato Carioca, dessa vez a derrota foi para o Fluminense por 4 a 2. Com mais essa derrota a Cabofriense segue tendo a pior campanha de todo o campeonato, sem nenhum ponto marcado e com a pior defesa que sofreu 14 gols em apenas 4 jogos.


No entanto é preciso ressaltar que a Cabofriense evoluiu muito nesse último jogo e pela primeira vez no campeonato o time conseguiu fazer gols e chegou a estar vencendo por 2 a 1 e talvez até tivesse vencido se não fosse a confusão envolvendo o zagueiro Leandro Euzébio (Fluminense) que em um ato de covardia chutou a bola no técnico da Cabofriense, Waldemar Lemos, que ficou furioso, mas como a Cabofriense é time “pequeno” e o Fluminense time “grande” nada aconteceu com o zagueiro, já o Waldemar Lemos foi expulso, para piorar no decorrer do jogo a Cabofriense também teve o zagueiro Allyson expulso.


Dá quase para afirmar que: “A Arbitragem não comete injustiça, a Arbitragem comete justiça, e ontem a Arbitragem era Fluminense”.


Dyandreia Valverde Portugal é destaque no setor cultural.


A Associação Fluminense de Belas Artes - AFBA, fundada em 1940, e a Ordem dos Advogados do Brasil outorgaram o Troféu “Destaque 2010” à escritora e Artista Plástica Dyandreia Valverde Portugal, por seu desempenho durante o ano de 2010, promovendo a cultura do país. Na ocasião, a artista recebeu também a “Medalha Joaquim Nabuco” outorgada pelo Instituto Histórico e Geográfico de Niterói - IHGN, por sua magnífica contribuição à cultura.


Reflexos da Serra por Pedro Nascimento Araújo.


Política habitacional: crime dos políticos, castigo do povo.

Capítulo 2 de 5.


No artigo anterior, apresentei a proposta de responsabilizar criminalmente as autoridades – prefeitos, secretários, vereadores, juízes, promotores e defensores –quando houver mortes em locais cuja ocupação é proibida. Agora, vamos entender as razões subjacentes que levaram à explosão de favelas nos últimos 40 anos e fazer mais uma conta: quantas casas populares poderiam ser construídas com o dinheiro que o governo quer investir no trem-bala, obra comercial que poderia ser perfeitamente bancada por investidores privados?


Passada a destruição, nossa Petrópolis e nossas vizinhas Teresópolis, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Bom Jardim, Sumidouro e Nova Friburgo, irmãs na dor, mas também na solidariedade dos povos, flor do pântano da morte que enche nossos corações de orgulho e esperança diante de tanto sofrimento, receberão vultosos recursos dos governos estadual e federal, já anunciados, para reconstrução. Em breve, estaremos diante de algo que os que pereceram jamais terão: uma segunda chance. O que faremos? Honraremos nossos mortos e começaremos a resolver de vez nossas mazelas habitacionais? Ou simplesmente deixaremos que este dinheiro desapareça nas mãos dos corruptos de plantão enquanto aguardamos a próxima tragédia? Essa decisão é nossa: de fato, o que acontecerá com nossas cidades dependerá diretamente da atuação que nós, o povo, tivermos na fiscalização do uso deste dinheiro – que, é bom lembrar, vem manchado com o sangue dos que morreram. Como chegamos ao estado de favelização das encostas de nossas cidades, que oferecem riscos enormes para quem nelas mora, degrada o tecido urbano de todo o município e afeta o meio-ambiente através de desmatamentos e contaminação de águas? Vivemos uma situação que não é boa para ninguém. Ou melhor, para quase ninguém. Porque há quem lucre com isso.


Aqui em Petrópolis há favelas por todos os lados. Estima-se que metade – isso mesmo, metade – das moradias possam ser caracterizadas como “habitações populares que utilizam materiais improvisados em sua construção tosca” de acordo com a definição do Dicionário Houaiss. Em Nova Friburgo, o número chega a 80%. Como isso aconteceu? Como criamos cidades nas quais apenas 1 em cada 5 moradias é legalizada?


Os historiadores consideram como o início das favelas o retorno de soldados do Império que atuaram na campanha em Canudos ao Rio de Janeiro, então capital federal. Estes soldados, ao invés de receber verbas para comprar moradias, receberam uma permissão tácita do então Ministério da Guerra para construir casas em um morro próximo à sua sede, chamado Morro da Providência. Os soldados apelidaram o local de Morro da Favella, em alusão a uma colina próxima ao acampamento no Nordeste cheia de um arbusto chamado favella. E foi assim, há mais de um século, que uma omissão deu origem ao que hoje conhecemos como favela. É assim que nossas autoridades tratam nossos heróis, sejam soldados, sejam trabalhadores: negando-lhes moradia decente e fingindo não ver as ocupações irregulares. Tal disparate atingiu o paroxismo nos últimos 40 anos, a ponto de, na década de 1980, um homem público com a importância política, o calibre intelectual e a generosidade humana que Darcy Ribeiro teve, ser capaz de declarar abertamente que “favela não é problema, é solução”.


Tal política, hoje entendida como equivocada até por alguns que a defenderam no passado, nos legou cidades nas quais as favelas, que deveriam ser o sintoma mais visível de um sistema habitacional falido, constituem a regra – não a exceção. Exatamente como foi feito no Morro da Favella, foi feito na Região Serrana. Crescimento desordenado e vista grossa para a favelização. Ao invés de preparar as cidades para o aumento populacional, preferiram esperar que as pessoas necessitadas ocupassem irregularmente os morros para, depois, posar de generosas levando água, asfalto, creches e linhas de ônibus para locais que continuavam perigosos, por mais maquiados que fossem.


E, assim, sucessivos governos foram se eximindo de suas responsabilidades. Preferiram deixar pessoas vivendo como Dâmocles, com a espada da morte pendendo sobre suas cabeças, a fazer a coisa certa: identificar as pessoas que vivem em áreas ilegais, dar-lhes condição de adquirir ou construir de um novo lar digno que não as mate durante o sono, ainda que isso cause algum desgaste político perante opositores oportunistas. Sim, porque há aqueles que demonizarão quem se preocupa com o bem-estar de seu povo. Todavia, quando uma autoridade age mirando no resultado das próximas eleições, ela incorre em populismo. E foi assim, à custa de populismo deslavado, que nossas cidades viraram favelas com bairros incrustados, e não o contrário, como se espera de cidades com muito dinheiro, em um estado rico e um país mais rico ainda. Dinheiro, há. Eis a prova irrefutável: em uma conta extremamente generosa, arredondei para baixo o valor do projeto do TAV, vulgo trem-bala, ligando Rio de Janeiro a Campinas (40 bilhões, embora deva custar mais que o dobro disso) e para cima o valor de construção de uma casa popular (40 mil, embora custe menos da metade). Resultado? Com um trem que ligará duas cidades servidas por ponte aérea, o governo poderia construir 1 000 000 (sim, um milhão) de casas populares caras. Na Região Serrana não há necessidade de tantos – na verdade, estima-se que o déficit habitacional nacional oscile entre 5 e 10 milhoes de moradias – pois, com efeito, se tivéssemos menos de um quarto disso, não teríamos mais pessoas morando em favelas. Nada contra o TAV: pode ser um bom negócio para as empresas privadas que pagarem pela construção do trem e venderem passagens. Só é um péssimo negócio quando o dinheiro que poderia construir 1 milhão de casas vai para ele.


Se nós, o povo, não exigirmos das autoridades responsabilidade no uso do dinheiro público, nada mudará. É alentador saber que há dinheiro, como provei acima. E tão alentador quanto é saber que já há planos para isso, em escopo mundial. Estou falando do “Cidades Sem Favelas” (Cities Without Slums), um programa mundial da UN-Habitat, braço da Organização das Nações Unidas para questões habitacionais. No próximo artigo, apresentarei este programa. Vamos entender o porquê de o mundo estar trabalhando para não ter mais favelas. E vamos questionar o porquê de estarmos, mais uma vez, na contramão.


Escola Brincando com Lápis com Matriculas Abertas


A Escola Brincando com Lápis continua com matrículas abertas para 2011, e nós do Blog Cartão Vermelho queremos te convidar a conhecer uma Escola com quase 2 décadas de experiência e sucesso, queremos que você saiba que é possível pagar uma mensalidade que cabe no seu bolso, e mesmo assim seu filho terá um ensino de qualidade que permitirá uma base sólida para seu futuro.


A brincando com Lápis trabalha da Educação Infantil (crianças a partir de 2 anos) até o ensino fundamental (5º ano – antiga 4ª série).


Ligue para a Brincando com Lápis (22) 2643-4188 e marque uma visita.



Depoimento:


Conheci melhor a Brincando com Lápis quando se tornou anunciante do Cartão Vermelho, fui até a Escola e acompanhei as gravações do comercial, e me encantei pela qualidade do que vi. Após isso resolvi matricular minha filha Tainá na Brincando com Lápis, e dois anos depois me sinto muito satisfeita com a qualidade do ensino e o valor humano dos professores e profissionais que lidam com minha filha.


Pretendo manter a Tainá na Brincando com Lápis até a conclusão do Ensino Fundamental, tem sido muito gratificante os resultados que a Tainá tem conseguido lá.


Posso como mãe de aluna da Brincando com Lápis, referendar essa Escola como uma das melhores de Cabo Frio, você pai e mãe que com certeza querem o melhor para seus filhos podem confiar, a Brincando com Lápis é maravilhosa.


Thaís Lima, mãe de aluna da Brincando com Lápis, formada em Administração e Cabo-friense de várias gerações.


domingo, 30 de janeiro de 2011

Inês de Sá em Dicas.

Site: arguscultura.com.br/inesdesa

E-mail: inesdesa@gmail.com


Parodiando Camões - estava eu, Inês, posta em sossego, de meus anos colhendo mais um fruto, quando o telefone toca e uma voz mui conhecida afirma – Já soube! Você não é mais aquariana! Pestanejei e antes de perguntar – como?, a voz continuou. – Agora são treze signos, descobriram mais uma constelação, uma tal de Serapenteia, ou coisa assim. E mesmo sem poder articular um pensamento, mano mudou o rumo da prosa.


Voltei à feitura do café matinal a matutar. Os signos astrológicos formam um calendário anual, só que dividido em graus (360o), e não em dias (365). Como os meses, suas doze divisões são referentes aos doze ciclos lunares anuais. Contudo, diferente dos meses, as divisões dos signos são iguais, o que formaliza trinta graus para cada uma. Outra diferença é o ponto inicial, que não coincide com o calendário usual.


Como no hábito de buscar semelhança nas nuvens que passam com algo conhecido, os antigos buscavam formas nas estrelas. Assim, surgiu a idéia de constelações. Seus nomes derivaram de acontecimentos terrenos, como Aquários e o período de chuvas, ou Balança (Libra), por estar na época mediana do percurso. Agora só falta acharem que as constelações “influenciam” os signos! Influências de astros já é uma idéia equivocada, imagine influências de constelações? O que qualifica os signos astrológicos é uma característica estrutural da Vida. Mas, antes que a prosa tome este rumo, vamos ao café.



Uma Cidade Jardim


Ontem começou a gravação da telenovela “Cidade Jardim”, cujo projeto foi apresentado para empresários e imprensa na quarta-feira, dia 26, no Leste Shopping. Ambientada no Jardim Esperança, em Cabo Frio, está é a primeira telenovela da Região dos Lagos, assim como a primeira, no Brasil, produzida por uma TV comunitária, a Jovem Tv, canal 8. Guilherme Guaral é o autor e o diretor artístico, na produção técnica, temos Edson Dias e Fernando Lebre e na direção geral, Rodrigo Sena. A previsão para o lançamento é maio. Já aguardamos com ansiedade este feito, que terá no elenco talentos já conhecidos nossos.



Espaços culturais do Rio de Janeiro


Estive no Rio semana passada, e me dei de presente um dia para percorrer o circuito de espaços culturais do Centro da cidade. Em verdade, um dia não dá nem pra metade, mas o que vi, valeu!


Entre tantas coisas boas, ficou a lembrança das cadeiras falantes, no CCBB, como colos a nos acolher e contar histórias de Cora Coralina. Na sala 2 da Caixa Cultural, estava a exposição de Abelardo Zaluar, um saudoso professor da Escola Nacional de Belas Artes. E como a escola ficava do outro lado da Avenida Rio Branco, onde hoje só resta o Museu Nacional de Belas Artes, fui matar a saudade. Mesmo com boas salas de exposições, como a sobre Ferreira Gullar, a visão da galeria lateral com sua extensa clarabóia (que depois de restaurada, deixa ver o azul do céu) me levou para fora do tempo. Parada no imenso portal de entrada, como o Sol a banhar as estátuas, eu vi presente e passado se mesclarem a minha frente, e revi colegas com telas, pranchas, tintas e sanduiches no entra e sai nas salas de aulas. Realmente, bons passados é o melhor presente que a gente pode se dar.


Querido leitor, até domingo que vem, e se você quiser saber o que qualifica os signos, pergunte, e continuamos a prosa.


Sites:

Centro Cultural do Banco do Brasil RJ - CCBB


Caixa Cultural RJ


Museu Nacional de Belas Artes - MNBA


Fotos retiradas dos sites das instituições



Foto 1 - CCBB RJ - fachada decorada para a mostra “Alejadinho e seu Tempo”


Foto 2 - CCBB - visão da clarabóia central e dos corredores circulares com as entradas para as salas de exposições


Foto 3 - CCBB RJ – hall central com o público visitante


Foto 4 - Caixa Cultural RJ – entrada


Foto 5 - Caixa Cultural RJ – hall central


Foto 6 - Caixa Cultural RJ – exposição “Rigor e Sensibilidade” de Abelardo Zaluar


Foto 7 - MNBA – fachada principal na Avenida Rio Branco


Foto 8 - MNBA – galeria lateral


Um pouco de minhas poesias. Por Álex Garcia.


SOZINHO


Caminho por longe de casa

Buscando o certo em momentos tortos

Vejo montanhas distorcidas

Envoltas em névoas da incerteza

Já caminhei quilômetros

E me perco ainda mais em minhas andanças

Onde estarão as certezas

Que cercearão minha sede do existir

Às vezes penso em voltar

Mas sei que a casa não está lá

Seus moradores seguiram por trilhas

Onde não quero caminhar.


Álex Garcia


Nas linhas e curvas de Vanessa Rodrigues.


ASSIM FOMOS, SOMOS E SEREMOS...


Serão minhas verdades invertidas

Ou inverdades as certezas desse mundo?

Pois não há forma de viver em harmonia

Com segmentos e valores absurdos.


São obscuros os caminhos que traçamos,

Nos anulando ante a hora de agir.

Assim, fingir direcionar os nossos planos,

Quando mal somos livres para decidir.


Fomos moldados pela crença e pelo medo

De sermos julgados pelos atos cometidos.

Assim tolheram o que é nosso por direito:

A opção de ter em mãos o livre-arbítrio.


Somos mesquinhos com aqueles que nos amam,

Idolatramos a eloquência de homens vis,

Meros fantoches subordinados por um bando

De soberanos, ordinários e imbecis.


Não há verdade absoluta, diz o cético,

Seguindo o pirronismo inconseqüente.

Assim dividem opiniões de um povo débil

Que segue as letras das canções incoerentes


Não somos nós inferiores a ninguém

E não há quem possa a todos iludir.

Ao guerrearmos, feriremos sempre alguém

Que, como nós, será refém do que há de vir.


E o que virá é mais um dia de batalha

Contra a insensata mira da artilharia

Que encarcera a faculdade dessa massa

destinada a sujeitar-se a tirania.


E novos dias se oporão a renascer

E, como nós, vão se render a autoridade

Dessa obscura divindade do prever

Que o sofrer é necessária aprendizagem.


Assim renascem erros graves do passado

Que acorrentam o instinto de agir.

Seremos sempre seguidores molestados,

Reles escravos adestrados pra servir...


Vanessa Rodrigues


Filmes Essenciais. – Platoon


Titulo Original: Platoon


Ano: 1986


Produção: Americana


Direção: Oliver Stone


Atores principais: Charlie Sheen, Tom Berenger, Willem Dafoe, Forest Whitaker e Johnny Depp.


Sinopse:


Chris (Charlie Sheen) é um jovem recruta recém-chegado a um batalhão americano, em meio à Guerra do Vietnã. Idealista, Chris foi um voluntário para lutar na guerra pois acredita que deve defender seu país, assim como fez seu avô e seu pai em guerras anteriores. Mas aos poucos, com a convivência dos demais recrutas e dos oficiais que o cercam, ele vai perdendo sua inocência e passa a experimentar de perto toda a violência e loucura de uma carnificina sem sentido.



Do Blog Cartão Vermelho:


Platoon é um divisor de águas na produção de filmes de guerra, pois soube traduzir todos os horrores que só uma guerra é capaz de proporcionar, mostra com total realismo a dura realidade da guerra do Vietnã, uma das cenas mais impressionante é quando a tropa chega em um vilarejo e maltrata os habitantes, são cenas envolventes e angustiantes.


Destaque para Williem Dafoe e a direção, impressionante de detalhes, do Oliver Stone, uma obra-prima! Oliver Stone retrata com facilidade os horrores da Guerra do Vietnã, inclusive, o diretor foi soldado nessa guerra, na vida real, e o filme é baseado em suas experiências e memórias.


Por tudo isso Platoon não é apenas mais um filme de guerra, é uma pintura real do lado negro da vida, e se torna essencial assistí-lo antes de morrer.


CLARICIANO


“Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos. Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!”


Clarice lispector


Restaurante da Ponte. O seu domingo merece o melhor!







Que tal almoçar ou jantar nesse domingo lá no Restaurante da Ponte?



Nossa equipe sempre que pode está por lá se deliciando com a melhor comida em peixes e frutos do mar da Região dos Lagos. Fora a excelência gastronômica que você encontra em pratos como Peixoada, Peixanha, Camarão à Dore, Moqueca de Peixe, Anchova com Camarão, Peixe em Posta com Camarão, Pastéis de Camarão, Siri, e mais uma infinidade de opções, você também encontra um atendimento personalizado, com garçons atentos, simpáticos e educados que ficam no salão sob o comando do carismático Xerife, por falar em Xerife, de longe a pimenta do Xerife é a melhor do Brasil, e fica essa magnífica pimenta a disposição dos clientes.



Outro diferencial do Restaurante da Ponte é o carinho que Gilson e André (proprietários) tratam seus clientes, é uma recepção calorosa e atenciosa, que faz parecer que esse restaurante está não no Brasil, mas sim em um país de 1° mundo.



Portanto pegue o seu pessoal e escolha um almoço ou jantar inesquecível em um dos locais mais encantadores do Brasil.



O Restaurante da Ponte fica em cima do Mercado Municipal de Peixe, e funciona de 12h às 21h.





sábado, 29 de janeiro de 2011

Ganhadores do Sorteio de aniversário de 1 ano do Blog Cartão Vermelho.


É com muita alegria que anunciamos os vencedores do sorteio em comemoração ao aniversário de 1 ano do Blog Cartão Vermelho, é muito bom compartilhar com nossos leitores a alegria do reconhecimento de nosso trabalho.


E você leitor que foi sorteado para receber o seu prêmio basta ir até a Empresa com essa matéria impressa acompanhado de documento de identidade com foto. Todos os prêmios são válidos pelo prazo de 30 dias, ou seja, valem até 28 de fevereiro de 2011.


E os sorteados foram:


* Antônio Marcos Durães - Convite com direito a acompanhante para a confraternização em comemoração a 1 ano da existência do Blog, onde estarão presentes todos os membros da nossa equipe.


* Doc de Oliveira Costa - Um quadro do renomado artista plástico Fouraux.


* Antônio André da Silveira Valladão - Almoço para 2 pessoas no Restaurante da Ponte.


* Luis Machado Neto - Alinhamento do seu carro na Eagle Car.


* Vera Lúcia Correia - Lavagem com aspiração, para seu carro ou moto.


* Marconde Lira Lopes - Vale compra de R$ 20,00 na Central Copiadora e Papelaria


* Julieta Nadin El-Khouri - 30 dias de curso grátis no Atelier Pinte Conosco.


* Fábio Ferreira de Souza - Vale compra de R$ 20,00 na Central dos Parafusos.


A Equipe do Blog Cartão Vermelho agradece a cada um de nossos leitores que se inscreveram para participar de nosso sorteio e por nos acompanharem nesse 1 ano de história.


- |