Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

sábado, 29 de abril de 2017

MAIS UM CRIME BÁRBARO - Travesti é morto em Araruama (Imagem forte)


O feriado prolongado do dia do trabalhador já começa marcado por muita violência na Região dos Lagos, o travesti Rodrigo Siqueira Moura foi morto nesse fim de semana no bairro Ponte dos Leites em Araruama, perto do antigo camping.

O travesti estava com as mãos amarradas e foi executado com disparos no rosto, essa é a segunda execução seguida em Araruama, a vítima anterior foi a enfermeira Carmem Lúcia Dias, executada também de forma semelhante ao da travesti.

Embora aparentemente os casos não tenham ligação, fica evidenciado a insegurança avassaladora que enfrenta a cidade de Araruama e toda a Região dos Lagos, é preciso pressionar o falido Estado do Rio de Janeiro para que se intensifique a segurança pública em nossa região.


O caso da execução do travesti Rodrigo Siqueira Moura foi registrado na 118ª DP de Araruama e até o fechamento dessa matéria nenhum suspeito havia sido indiciado ou preso.

Novela "A Saga da Jeitosinha" de James Santos - ÚLTIMO CAPÍTULO


Estamos em um momento que entrará para a história da nossa imprensa virtual e também para a cultura de nossa cidade, chega ao último capítulo "Jeitosinha", a primeira novela de um site de notícias da Região dos Lagos e quem sabe até a primeira novela do Brasil nesse formato.

Muito obrigado ao nosso colunista James Santos por essa parceria de grande sucesso e visibilidade, muito obrigado a você amigo e leitor que nos garantiu um volume inacreditável de acesso direto a esse nosso delicioso sonho, segue com vocês em postagem única de hoje (29/04) o decisivo e último capítulo de "Jeitosinha":

Agora acabou - Capítulo Final!!! - Capítulo 29

Jeitosinha - O que Bruno lhe disse de tão importante aquela noite? - Perguntou  ansiosa, ao travesti Kátia Trovoada.

Kátia - Bom, menina... Ele chegou aqui todo sem gracinha. Estava bem bêbado, mas nem por isso perdeu a timidez...

Jeitosinha - Sim... E então? - A loira mal controlava suas emoções.

Kátia - Então eu perguntei como ele queria, e coisa e tal... Ele me disse que era a sua primeira vez num lugar como esse, e provavelmente a última...

Jeitosinha - O que mais?

Kátia -  Bem, ele disse que não estava à vontade, mas que precisava se colocar a teste... Por amor. Na ocasião não entendi nada, pensei que era coisa de bêbado, mas agora entendo...

Narrador
- Os olhos de Jeitosinha brilharam:

Jeitosinha - Sim! Como não pensei nisso antes? Ele queria saber se conseguiria se adaptar ao meu estranho jeito de amá-lo!

Kátia - Ah, Santa... Carinha de quem estava se adaptando ele fez... - emendou Kátia, com um gesto afetado.

Jeitosinha - Vou procurá-lo agora mesmo!

Narrador - Enquanto Jeitosinha corria para os braços de seu amado, Bruno dava um ponto final em sua relação com Adenaíra. Foi uma longa conversa, que terminou num clima cordial.

Bruno - Não me leve a mal... Pensei que pudesse esquecer Jeitosinha, mas... É impossível. De alguma maneira, sinto que quando estou com ela tudo parece se encaixar...

Adenaira - Se eu soubesse antes não teria quebrado o pino do meu Lego... -  De qualquer forma, devo-lhe minha vida. Sou grata pelos dias que passamos juntos e pelos seus cuidados. Espero que um dia você e Jeitosinha possam voltar a se entender...

Bruno - Não creio ser possível...

Adenaira - Que segredo você guarda sobre ela? Existe algo mais, além da particularidade anatômica?

Bruno - Não me force a dizer. Só lhe adianto que sua irmã não é quem parece ser...

Narrador - Neste momento a porta da sala se abre, de forma dramática.

Jeitosinha - Sim, Bruno... Sim, meu amor! Sou sua Jeitosinha! Jamais fui tocada por outro homem que não você!

Narrador - É claro que àquela altura do campeonato, falar sobre Laura Croft era perfeitamente dispensável. Aliás, ela era uma mulher...

Bruno
- Não pode ser ... Eu vi você naquele local deplorável!

Jeitosinha - Eu vinha sendo chantageada por Arlindo... Mas não cheguei a entrar em ação! É uma longa história meu amor...

Narrador - Bruno começou a se despir de sua casca de rancor.

Bruno - Eu... eu também só fui lá naquele dia porque...

Jeitosinha - Eu já sei... Esqueça, Bruno... Não diga nada... Apenas me beije!

Narrador - Cabisbaixa, Adenaíra deixou o apartamento de Bruno e seguiu a esmo pelas ruas escuras da cidade.

Jeitosinha e seu homem se amaram loucamente, como estavam predestinados a fazer por muitos e muitos anos.

Não muito longe dali, uma nave espacial alienígena pousava no matagal.

ET 1 - Porque voltamos, chefe? - Perguntou uma das criaturas verdes.

ET 2- Veja com seus próprios olhos! Compramos gato por lebre!

Narrador - O ET entregou ao colega um exemplar de uma popular revista de mulher pelada.

ET 1 - Ué... Aquela moça que trouxemos à nave tinha um detalhe a mais...

ET 2 - Claro! Era um homem disfarçado!

ET 1 - Como o senhor descobriu?

ET 2 - Bem, já tínhamos até saído desta galáxia quando resolvi folhear umas revistas que levei de recordação deste planetinha atrasado. Foi aí que me deparei com estas fotos de mulheres nuas e percebi tudo: as fêmeas daqui são, aparentemente, exatamente como as nossas! Tudo indica que estão prontas para reproduzir nossos filhos!

ET 1 - Que beleza, chefe! O que faremos?

ET 2 - O óbvio: pegaremos uma outra mulher, nos certificaremos de que ela não tem nenhum complemento indesejável e voltaremos às nossas experiências!

ET 1 -  Então aproveita, chefe... - disse um dos homens verdes, olhando pela escotilha - Vem uma gatona ali!

Narrador - E foi assim que Adenaíra acabou nas mãos dos extraterrestres. Por mais que os cientistas do outro mundo se esforçassem, continuariam sem entender o mecanismo de reprodução dos humanos.

Adenaíra nunca mais foi vista. E como Jeitosinha preferiu guardar segredo sobre sua experiência com os Ets, o planeta Terra nunca soube que duas irmãs, numa surpreendente manobra do destino, acabaram salvando a humanidade.

Hoje, quem vê na missa dominical Jeitosinha e Bruno, com suas lindas crianças adotadas, nem imagina que por trás daquela aparente normalidade repousa um segredo e uma história surpreendente.

Narrador - E se você acha que os homenzinhos verdes são a parte mais absurda desta saga, é porque não viram Jeitosinha e Bruno em seus momentos de intimidade...

#FIM

Para reler o Capítulo 01 clique AQUI
Para reler o Capítulo 02 clique AQUI
Para reler o Capítulo 03 clique AQUI
Para reler o Capítulo 04 clique AQUI
Para reler o Capítulo 05 clique AQUI
Para reler o Capítulo 06 clique AQUI
Para reler o Capítulo 07 clique AQUI
Para reler o Capítulo 08 clique AQUI 
Para reler o Capítulo 09 clique AQUI
Para reler o Capítulo 10 clique AQUI
Para reler o Capítulo 11 clique AQUI
Para reler o Capítulo 12 clique AQUI
Para reler o Capítulo 13 clique AQUI
Para reler o Capítulo 14 clique AQUI
Para reler o Capítulo 15 clique AQUI
Para reler o Capítulo 16 clique AQUI
Para reler o Capítulo 17 clique AQUI
Para reler o Capítulo 18 clique AQUI
Para reler o Capítulo 19 clique AQUI
Para reler o Capítulo 20 clique AQUI
Para reler o Capítulo 21 clique AQUI
Para reler o Capítulo 22 clique AQUI
Para reler o Capítulo 23 clique AQUI
Para reler o Capítulo 24 clique AQUI
Para reler o Capítulo 25 clique AQUI
Para reler o Capítulo 26 clique AQUI
Para reler o Capítulo 27 clique AQUI
Para reler o Capítulo 28 clique AQUI

sexta-feira, 28 de abril de 2017

DENÚNCIA GRAVE - Câmara de Cabo Frio vive um mar de lamas


Álex Garcia e membros do Cartão Vermelho peço mais uma que mantenham a minha identidade e e-mail sob sigilo, o que é garantido por lei aos órgãos de imprensa.

Vou enumerar alguns posicionamentos do Sr Aquiles Barreto a frente da Câmara que é de assustar, um mar de lamas que dentro em breve a justiça terá que se fazer presente.

1 - As sessões da Câmara de Vereadores não tem valor legal: Este Rapaz comete atos do arco da velha, a questão da Ata que não é lida nem publicada, ferindo o regimento interno da Casa, tornando assim todos os atos nulos de Pleno Direito desde Janeiro. E lá vai ao quinto mês do mandato desse rapaz, fazendo as sessões totalmente ilegais.

2 - Demitiu e mandou montar empresa particular: Irregularidade na demissão e contratação de mão de obra: Como vocês já sabem e divulgaram ele mandou varrer da casa os funcionários que já estavam trabalhando há anos, dispensando-os afim de lotear os cargos para atender a sua sanha e de alguns vereadores. Mas de forma arbitrária ele ordenou a alguns funcionários que havia demitido que os mesmo montassem uma firma para prestar serviços a Câmara, assim ele fatiou as mais diversas atuações na câmara. Haja empresas prestadoras de serviços!

3  - Tudo terceirizado: Alguns contratos devem ter coisas de arrepiar, a Câmara tem os mesmos serviços e o Aquiles Barreto, terceirizou varias modalidades.

4 - Cadê o material desaparecido? E as obras desnecessárias que custaram caro aos cofres da Câmara, mesmo com as denúncias já aqui realizadas as placas de granito sumiram, além de outras peças de valor terem parado em lugar incerto e não sabido.

5 - E segue fazendo aplicações ilegais: E o mais grave, ele segue fazendo aplicação com os recursos do legislativo, obtendo juros e correção não permitidos, e talvez não contabilizados, já que tudo ali é uma caixa preta.

Do Blog Cartão Vermelho:

Mais uma vez buscamos contato com o presidente da Câmara de Vereadores, Aquiles Barreto (SD), na esperança de encontrar respostas para as novas denúncias que nos foi enviada, só que mais uma vez a presidência da casa do povo escolheu se manter no mais profundo silêncio.


O contato foi feito no dia 26/04 e apenas publicamos a matéria hoje (28/04), mas de qualquer forma o Blog Cartão Vermelho segue aberto a ouvir a Câmara de Vereadores, lhe cedendo o espaço que entendam necessário para prestar os devidos esclarecimentos, a nós interessa apenas a verdade e a transparência.

Mulher é assassinada em Araruama com requintes de crueldade (Imagem forte)


A cidade de Araruama está em choque com mais um crime bárbaro e inaceitável, a enfermeira Carmen Lúcia Dias, casada, 26 anos, que trabalhava na UPA de Araruama foi morta na Estrada de Paracatu depois da pedreira de Itatiquara.

Existe suspeita que tenha sido crime sexual, e a vítima estava com as mão amarradas, sem condições de oferecer nenhum possibilidade de defesa.


O caso foi registrado na 118ª DP de Araruama, e até o fechamento da matéria nenhum suspeito havia sido preso ou indiciado.


Novela "A Saga da Jeitosinha" de James Santos - Penúltimo Capitulo


Amanhã (29/04) a novela Jeitosinha terá a publicação de seu último capítulo, e para marcar essa data importante o Blog Cartão Vermelho fará amanhã exclusivamente o capítulo final. Imperdível!

Capítulo 28 - Penúltimo Capitulo

Narrador - Alguns dias se passaram desde a morte de Ambrósio. Adenaíra vinha se recuperando da infecção hospitalar. Bruno a levara para sua casa e a convivência era amigável. A moça se esforçava para transformar aquele apartamento de solteiro em um lar, e o rapaz gostava de sua companhia. Mas não conseguia esquecer Jeitosinha e ainda sentia um, digamos, "vazio por dentro", se é que você me entende...

Como era de se esperar, os exames periciais confirmaram que tratava-se da letra de Ambrósio no bilhete. Provaram também que as digitais eram mesmo de Arlindo. Impotente diante da armadilha armada pela irmã, e diante das péssimas condições da carceragem, o rapaz simplesmente enlouqueceu.

Na casa de Jeitosinha todos se esforçavam para retomar as rotinas de suas vidas. Adenaíra escrevera, contando da operação e de como estava feliz em sua nova condição. Omitira, entretanto, que era hóspede de Bruno. No bordel de Madame Mary, Jeitosinha buscava superar a perda de seu amado nos braços de Laura Croft.

O treinamento da loira continuava. Na penumbra de seu escritório, a cafetina continuava instruindo Jeitosinha sobre os mistérios do amor e do sexo, mas ainda eram apenas aulas teóricas, o que já estava deixando nossa heroína impaciente.

Jeitosinha - Às vezes sinto que a senhora, deliberadamente, está adiando minha estréia profissional - questionou um dia Jeitosinha.

Narrador - Pela primeira vez, a sempre segura Madame Mary pareceu incomodada.

Madame Mary - Que bobagem, querida... Já lhe disse, tenho uma imagem a zelar... Tudo virá a seu tempo.

Narrador - Jeitosinha vinha se abrindo cada vez mais com a patroa. Chegou a confessar o atentado com a serra-elétrica, o plano que incriminou Arlindo e o desejo de se vingar da mãe. Madame Mary a tudo ouvia, sem emitir qualquer opinião. Naquela tarde, entretanto, encontrou Jeitosinha mais fragilizada do que de costume.

Madame Mary - O que houve, criança? - Perguntou a cafetina.

Jeitosinha - Não sei o que está havendo comigo, Madame Mary... - Disse a loira, com a voz embargada - Talvez seja a falta de Bruno, ou o remorso por ter tirado a vida de meu pai... Mas o fato é que estou fraquejando. Começo a achar que talvez mamãe não seja assim tão culpada pelo meu destino. Talvez seja a maior das vítimas, preservando um segredo por tantos anos apenas para poupar a todos da ira de Ambrósio.

Madame Mary - O que você quer dizer com isso? -

Jeitosinha - Quero dizer que estou cansada de ódio e sofrimento. Vou buscar minha felicidade. E começarei procurando mamãe e dizendo que a perdôo...

Madame Mary - Não creio que você precise procurá-la... - disse Madame Mary, num tom de voz bastante familiar.

Narrador - A mulher aproximou-se do fraco abajur que iluminava o escritório. Com lágrimas banhando o rosto, retirou sua máscara...

Jeitosinha - Mamãe? É você! Não pode ser!

Marilena - Claro que sou eu, querida... Você acha que com o salário de contínuo do seu pai conseguiríamos criar sete filhos e ainda comprar pra você a coleção completa da Barbie?

Jeitosinha - Então é por isso que o meu treinamento nunca terminou! Você não queria prostituir a própria filha!

Marilena - Sim... Este foi apenas um dos muitos sacrifícios que fiz por você. Fui eu quem jogou fora os restos mortais de Ambrósio e limpei a bagunça da sala... O telefonema e o bilhete falando da pescaria também foram invenções minhas.

Jeitosinha
- Então... Papai realmente havia morrido? - espantou-se.

Marilena - Sim! Só não me pergunte como ele voltou à vida. Talvez tenha sido um milagre dos céus para poupá-la, Jeitosinha. Você já havia sofrido demais, e aquele plano da serra elétrica era simplesmente ridículo... Você deixou suas digitais espalhadas pela casa inteira! O segundo crime foi muito mais requintado, e ainda puniu o chantagista do Arlindo!

Narrador - Jeitosinha abraçou a mãe, emocionada (trilha sonora -  música melosa, executada por um naipe de violinos...). Finalmente, quase tudo parecia se encaixar. Era um novo tempo de recomeço. De repente Jeitosinha percebeu que o bordel nunca fora seu lugar. O que de fato a atraía era o magnetismo de Madame Mary, que não era ninguém menos que Marilena.

Não fosse a saudade que sentia de Bruno, tudo estaria perfeito em sua vida. No final daquela tarde, Jeitosinha se despediu das colegas de bordel.

Jeitosinha - Vou tirar um tempo para mim. Preciso repensar minha vida... Talvez volte a esta casa como auxiliar de mamãe, não sei... O importante é que fiz muitos amigos aqui...

Narrador - Laura Croft chorava copiosamente.

Laura Croft - Está tudo acabado entre nós?

Jeitosinha - Sim, Laura... Não adianta. Bruno é o meu único amor. Preciso esquecê-lo antes de poder recomeçar com outra pessoa...

Narrador - Laura pareceu entender. Tanto que deu a Jeitosinha um conselho bem prático:

Laura Croft - Se você o ama tanta, porque não tenta uma reaproximação? Tudo bem, ele pensa que você é uma de nós, mas você, em contrapartida, flagrou-o nos braços da Kátia Trovoada...

Narrador - Kátia, o traveco moreno que possuiu Bruno, espantou-se:

Kátia - Aquele era o seu bofe? Ih, menina... Você está sofrendo à toa...

Jeitosinha - Como assim? - surpreendeu-se Jeitosinha.

Narrador - E Kátia começou a narrar o diálogo que ela e Bruno tiveram antes do ato de amor...

Para reler o Capítulo 1 clique AQUI
Para reler o Capítulo 2 clique AQUI
Para reler o Capítulo 3 clique AQUI
Para reler o Capítulo 4 clique AQUI
Para reler o Capítulo 5 clique AQUI
Para reler o Capítulo 6 clique AQUI
Para reler o Capítulo 7 clique AQUI
Para reler o Capítulo 8 clique AQUI 
Para reler o Capítulo 9 clique AQUI
Para reler o Capítulo 10 clique AQUI
Para reler o Capítulo 11 clique AQUI
Para reler o Capítulo 12 clique AQUI
Para reler o Capítulo 13 clique AQUI
Para reler o Capítulo 14 clique AQUI
Para reler o Capítulo 15 clique AQUI
Para reler o Capítulo 16 clique AQUI
Para reler o Capítulo 17 clique AQUI
Para reler o Capítulo 18 clique AQUI
Para reler o Capítulo 19 clique AQUI
Para reler o Capítulo 20 clique AQUI
Para reler o Capítulo 21 clique AQUI
Para reler o Capítulo 22 clique AQUI
Para reler o Capítulo 23 clique AQUI
Para reler o Capítulo 24 clique AQUI
Para reler o Capítulo 25 clique AQUI
Para reler o Capítulo 26 clique AQUI
Para reler o Capítulo 27 clique AQUI

Uma solução elegante, eficiente e factível. Por Pedro Nascimento Araujo


Há 35 anos a Argentina iniciou a ocupação manu militari das Ilhas Falklands, um minúsculo arquipélago no Atlântico Sul – os mapas argentinos deliberadamente aumentam o tamanho das ilhas para uma proporção surreal. As Falklands têm clima inóspito. É um território tão hostil ao ser humano que lá a agricultura é praticamente inexistente e apenas ovinos são criados. O frio intenso é reforçado por ventos de magnitude tão intensa que inviabiliza o tráfego aéreo repetidas vezes – e faz a sensação térmica assumir contornos polares. Apesar de, ao menos em 1982, não haver indícios de riquezas naturais ou população em perigo de extermínio que justificassem uma defesa do território firme como a que os britânicos tiveram, um olhar mais aprofundado identifica as razões de os súditos da Rainha Elizabeth II brigarem pela manutenção dos arquipélagos de Falklands, Geórgia do Sul e Sanduíche do Sul, locais que os argentinos tomaram dos ingleses por um breve período naquela época – trata-se de uma espinha dorsal britânica no Atlântico Sul, com seis valiosíssimas reminiscências do Império Britânico, a saber: Falklands, Santa Helena, Ascenção, Tristão da Cunha, Geórgia do Sul e Sanduíche do Sul. São seis enclaves do Reino Unido (e, por extensão, da OTAN) entre a América do Sul e a África. A Junta Militar que comandava a ditadura da Argentina na época só poderia completamente embriagada para não saber que um tesouro geopolítico desses jamais seria abandonado de mão beijada por qualquer hóspede de Downing Street, 10 – nenhum premier aceitaria a pecha de entrar para a história como o responsável por perder territórios pelos quais seus antecessores brigaram. Muito menos Margareth Thatcher. Ela viu, veio e venceu – e mudou a história inglesa. Agora que o Brexit mudou a história inglesa mais uma vez, a América do Sul e o Reino Unido têm uma oportunidade excelente de virar a página das Falklands e ter uma solução elegante, eficiente e factível.

Margareth Thatcher foi uma das mais importantes mulheres na política mundial. Com disposição para enfrentar resistências arraigadas, acabou com a apropriação do Reino Unido pelos sindicatos e foi fundamental para o colapso do Império Soviético. Make Britain Great Again poderia ter sido facilmente seu slogan, pois foi o que ela fez: trouxe o Reino Unido de volta ao centro da política mundial em plena Guerra Fria. Reformou a economia do país, enfrentando uma surreal estatização que tomou de assalto o berço do liberalismo após a queda de Churchill. Aliou-se a Ronald Reagan e a Karol Wojtyla para sufocar o Império Soviético e libertar centenas de milhões dos grilhões do comunismo. Combateu o terrorismo católico do IRA e avançou nas negociações de pacificação da Irlanda do Norte, e não esmoreceu mesmo quando foi vítima de atentado terrorista. Pois a Junta Militar resolveu simplesmente afrontar a essa mulher há exatos 35 anos, quando tomou Falklands, Geórgia do Sul e Sanduíche do Sul. Não tinha como dar certo – e não deu. Foi uma das mais desastrosas decisões políticas de toda a história. Um mês depois, os britânicos já haviam se deslocado por 12 mil quilômetros e estavam na região com seus moderníssimos armamentos para aplicar a sova da vida dos argentinos: como sói ser, a espinha dorsal insular dos britânicos no Atlântico Sul foi mantida intacta, como estava desde o Século XIX. Afinal, é um trunfo geopolítico único na região: uma base avançada dos britânicos (e, por metonímia, da OTAN) para operações militares na América do Sul e na África.

A espinha dorsal britânica no Atlântico Sul é um ativo e tanto. Em 1833, após várias ocupações, os britânicos tomam posse definitivamente das Ilhas Falklands. As ilhas britânicas na região são postos avançados que, em caso de guerra, podem ser utilizadas como bases militares relativamente perto dos continentes sul-americano e africano. Ali, os britânicos podem formar bases de suprimento para operações de assalto deles ou de alianças militares das quais façam parte, como a OTAN. Esse é um fator que Leopoldo Galtieri, chefe de facto da Junta, não ponderou entre suas muitas doses de whisky: os americanos não veriam vantagem em perder bases de uso certo da OTAN sob comando britânico para a Argentina. Além, principalmente, de um detalhe que mudaria tudo: a Casa Branca tinha pactos de defesa coletiva com a Casa Rosada e com Downing Street; assim, a Junta pensou que ambos os pactos (Pacto do Rio de 1947 e Pacto de Washington de 1949) se anulariam mutuamente e, portanto, o Tio Sam permaneceria neutro. Erraram feio – e nem falamos de desconsiderar a aliança especial entre os dois países forjada em duas Guerras Mundiais e inúmeros conflitos menores ou mesmo de menosprezar a relação umbilical entre Reagan e Thatcher – ao desconsiderar o adjunto adnominal: pacto de defesa. Ou seja, a rigor o Reino Unido poderia fazer chover toda a OTAN sobre a Argentina se assim quisesse, nos termos do Artigo 5º do Tratado de Washington. Para a sorte dos argentinos, não foi necessário. A guerra foi rápida e o status quo ante foi restabelecido – e seria confirmado há poucos anos em um plebiscito no qual a quase totalidade dos pouco mais de três mil habitantes (97% dos kelpers como eles são chamados) optou por permanecer sob o guarda-chuva britânico. Autodeterminação dos povos obedecida, restou uma bandeira de lamentos para líderes populistas argentinos e, na prática, o assunto está encerrado até aonde a vista alcança – mas não enterrado. Até que surgiu o Brexit.

Com o Brexit, temos a melhor oportunidade de garantir que a espinha dorsal britânica no Atlântico Sul não seja uma base avançada da OTAN na região. Uma chance de ouro: como a incompetência de David Cameron levou os britânicos a ter de buscar novos mercados após decidirem sair da maior zona de livre-comércio, a América do Sul surge como uma excelente alternativa. As vantagens econômicas são mútuas e amplas. Para a América do Sul, diversificação tanto de mercados quanto de produtos de exportação – sem mencionar o acesso a todos os mercados da Commonwealth of Nations. Além disso, há uma relação histórica entre os países do subcontinente e os britânicos, que foram fundamentais para impedir uma vitória napoleônica que significaria uma Reconquista, ou mesmo para inviabilizar intervenções da Santa Aliança com esse mesmo intuito – sem falar o papel de investidor pioneiro na infraestrutura e na industrialização regional. Eis a ideia: com a chance aberta pelo Brexit, o Mercosul poderia buscar um tratado que selaria o livre-comércio e a amizade com o Reino Unido, tendo como bases o abandono permanente do pleito sul-americano de soberania argentina sobre as Falklands e a garantia britânica de que jamais utilizaria suas possessões no Atlântico para atacar os países da América do Sul. Uma solução elegante, eficiente e factível para questões respectivamente históricas, econômicas e geopolíticas. Seria lamentável perder essa chance de ouro.

Pedro Nascimento Araujo é economista.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Arraial do Cabo está com o Fundo de Participação dos Municípios Bloqueado


O prefeito de Arraial do Cabo, Renatinho Vianna (PRB), está passando por um desafio bem complicado no fim do mês, pois o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que é uma receita fundamental foi bloqueado.

Essa desagradável surpresa é mais uma herança maldita deixada pelo Governo Andinho (2009/2016), essa famigerada gestão anterior já havia comprometido parte do FPM
com um parcelamento de INSS, mas entre Março a Outubro de 2016 simplesmente deixaram de pagar, deram o calote e deixaram todo a dívida para a atual gestão.


Para piorar essas não são as únicas dívidas deixadas pelo Governo Andinho, além de INSS existia fortunas em dívidas com Ampla, Salineira e diversos fornecedores.

Crime Bárbaro - Jovem de18 anos, virgem, é estuprada de dia em Tamoios


Na tarde de ontem (26/04), o Distrito de Tamoios - CF foi palco de um crime covarde e nojento, uma jovem de apenas 18 anos, virgem, foi covardemente estuprada.

A vítima, que será identificada aqui como JL, foi atraída ao local por um conhecido dela, que havia dito que sua irmã tinha viajado e deixado algumas peças de roupa que poderiam servir nela, como JL é de família humilde aceitou o convite para ver as roupas, chegando a um local na Rua Sorocaba a vítima foi surpreendida e sob grave ameaça foi violentada a luz do dia.

O caso foi registrado na 126ª DP, que recebeu a descrição do estuprador e as características das roupas que usava, após os procedimentos legais JL foi encaminha ao Hospital da Mulher onde recebeu os tratamentos adequados para vítimas desse crime covarde e bárbaro.


Até o fechamento dessa matéria o estuprador ainda não havia sido localizado e preso. 

Ronda Policial - Ladrão é flagrado agindo em Cabo Frio (Vídeo)


Nosso leitor enviou o vídeo onde aparece um ladrão agindo em Cabo Frio, o vovô do crime aplica um golpe na vendedora, fingindo precisar de um copo de água para tomar um remédio.

A vendedora não desconfia do senhor de meia idade e bem vestido, e enquanto vai na boa fé pegar a água para o pilantra tem o celular furtado.

Quem tiver informações sobre o ladrão basta ligar para o 190 ou para o disque denúncia 0300-253-1177. 

Agora acompanhe o vídeo do furto:
(Para assistir o vídeo a partir de um Smartphone é preciso usar a plataforma Safari)

Há 07 Anos - Direto do Túnel do Tempo. Por Thaís Lima


E agora nossa querida máquina do tempo recarregou suas baterias e se prepara para viajar ao dobro da velocidade da luz dobrando assim o espaço tempo e desembarcará nos acontecimentos, fatos e notícias que marcaram a Região dos Lagos entre os dias 20 à 27 de abril de 2010.

Apertem o cinto e vamos a nossa viagem:

Notícia: Marcos Mendes perde mais uma vez na justiça.
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: Há 7 anos no dia 27 de abril de 2010 anunciávamos o fim da batalha judicial envolvendo a então vice-prefeita Delma Jardim e o prefeito Marquinho Mendes, a Justiça mandava de forma definitiva devolver o gabinete que havia sido tomado a força de Delma Jardim.

Notícia: Chumbinho é de fato pré-candidato pelo PT na Região dos Lagos.
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: Chumbinho era escolhido pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para ser o candidato do partido a deputado estadual pela Região dos Lagos

Notícia: Processo 7122 (antigo 101) acompanhamento.
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: Parece que o tempo nem passou, mas 26 de abril de 2010 a cidade vivia ansiosa aguardando o julgamento do famoso Processo 101 que definiria se Marquinho Mendes seria ou não retirado da cadeira de prefeito.

Notícia: Deputados Estaduais farão reunião no 2° Distrito na segunda-feira.
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: Mais uma vez em ano de eleição para deputado estadual a população do Distrito de Tamoios era feita de idiota por políticos que prometiam abraçar a causa da emancipação de Tamoios. E sete anos depois quase nada mudou nesse sentido, ano que vem teremos eleição e a historinha de emancipar voltará a existir.

Notícia: Festival de Marisco um Horror de desorganização.
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: E em 24 de abril de 2010 quem soltava o verbo sobre a desorganização do Festival do Marisco era eu (Thaís Lima) que fazia matéria falando de tudo que estava ruim.

Notícia: Centro de Monitoramento funcionando
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: E no dia 21 de abril de 2010 a cidade de Cabo Frio recebia o maior engodo, a notícia fake dada pela prefeitura que o Centro de Monitoramente finalmente estava funcionando. Seria engraçado se não fosse triste...

Notícia: Andinho ainda não disse a que veio
- Clique AQUI para relembrar.

Resumo: Não é que em 20 de abril de 2010 o Blog Cartão Vermelho já falava da insatisfação que a população cabista estava com o então prefeito de Arraial do Cabo, Andinho (PMDB). Mas sete anos depois podemos responder que ele disse a que veio, metade do seus secretários estão na cadeia, e mais gente ainda será presa.

Thaís Lima

thaislimagarcia@gmail.com 

Novela "A Saga da Jeitosinha" de James Santos - Capítulo 27 "Quem morreu?"


Atenção noveleiros da primeira novela digital em um site de notícias da Região dos Lagos (e talvez do Brasil), a novela Jeitosinha está em seus capítulos finais, tenho seu capítulo final publicado no sábado (29/04).

Capítulo 27 " Quem morreu? "

Arlindo - Eu não matei papai!

Narrador - Arlindo gritava com a convicção dos inocentes, mas a detetive Vanessa estava impassível.

Vanessa - Você vai explicar isso ao tribunal. Temos evidências mais do que suficientes para prendê-lo.

Arlindo - Quais? Quais são as evidências? - perguntou, inconformado.

Vanessa - Seu pai amanheceu morto, e tudo indica que foi envenenado. Sua mãe percebeu logo no começo da manhã e nos chamou. Enquanto você dormia, procuramos pistas pela casa e encontramos no fundo de sua gaveta de cuecas o frasco de um veneno muito eficaz...

Arlindo - Não pode ser! - interrompeu o encrencado Arlindo - Alguém colocou isso lá para me incriminar!

Narrador - Vanessa sorriu, com sua frieza habitual.

Vanessa - Não adianta, Arlindo... É melhor confessar. Você não contava com isso, mas seu pai, prevendo o seu trágico destino, escreveu uma carta...

Narrador - A moça fez um sinal com os dedos e um dos assistentes entregou-lhe o pedaço de papel. Vanessa prosseguiu.

Vanessa - Estava no bolso do pijama de Ambrósio. Veja o que diz: "Se alguém encontrou esta carta, provavelmente já estarei morto. O fato é que recobrei minha memória. Arlindo, meu filho mais velho, foi o responsável pela primeira tentativa de assassinato. Ainda não sei o que farei, mas como ele pode tentar de novo, deixo registrada esta denúncia. Arlindo nunca me perdoou por uma grande surra que lhe dei em sua adolescência, e nunca me perdoou por gostar mais de Jeitosinha. Percebendo que eu finalmente começava a me lembrar de tudo, passou a me ameaçar. Tenho medo de procurar a Polícia. Aliás, como tornei-me um monstro, não faz tanta diferença estar vivo ou morto. Tudo o que desejo é que, caso dê cabo de minha vida, o cruel Arlindo seja punido"... Ambrósio assina a carta. É claro que ainda faremos um exame grafotécnico...

Arlindo - Não pode ser! Este bilhete é forjado! Você verá! –

Vanessa - Há ainda uma terceira pista. - Existe este copo, encontrado ao lado da cama do seu pai, com resíduos do mesmo veneno encontrado em seu quarto, dissolvido em suco de groselha. Nele, há digitais de duas pessoas diferentes.

Narrador - "Sim!", pensou Arlindo. "Agora eu entendo! Foi Jeitosinha! Ela me serviu uísque, ontem, neste mesmo copo. Como ela usava luvas, só as marcas de meus dedos estão no vidro!".

Em pânico, e tremendo de ódio, Arlindo apontou para a irmã:

Arlindo - Foi ela! Ela é uma farsa! Um travesti maníaco e assassino! A senhora ouviu, detetive, o próprio papai dizendo isso!

Vanessa - Seu pai estava muito abalado. Este tipo de confusão é comum... Mesmo sem querer, Jeitosinha era o pivô dos desentendimentos. Talvez por isso ele a tenha visto em seu delírio. Agora... Que história é essa de travesti?
"- Vanessa dirigiu a pergunta a Marilena.

Marilena - Arlindo está tentando confundí-la, detetive. - A mãe não perdeu a chance de socorrer a filha naquele momento dramático.

Jeitosinha - Quer comprovar?

Vanessa - Não é preciso, querida. Sei bem como são os homens. Estão sempre tentando encontrar algum defeito nas mulheres bonitas...

Vanessa dirigiu-se aos assistentes e ordenou:

Vanessa - Levem-no. Vamos esperar o exame da letra no bilhete e das marcas no copo. Você vai aguardar na cadeia o resultado, Arlindo. E caso se comprovem as evidências, não sairá de lá tão cedo...

Narrador - Debatendo-se e gritando, o cruel Arlindo foi recolhido ao camburão. Os policiais deixaram a casa e Marilena finalmente demonstrou sua dor num choro convulsivo. Na verdade sentia-se aliviada pelo fim de Ambrósio, mas não se conformava com o fato de que um de seus filhos tivesse assassinado o homem.

Marilena - Jeitosinha... Porque Arlindo tentou incriminá-la?

Jeitosinha - Você sabe que ele me odeia, mamãe...

Narrador - Jeitosinha estava calma e segura. Beijou suavemente o rosto de Marilena e foi para o quarto, já pensando no próximo ato de seu circo de horrores.

Não perca os últimos capítulo de número 28 e 29 da novela mais agitada do nosso blog! Amanhã tem capítulo inédito!

Para reler o Capítulo 1 clique AQUI
Para reler o Capítulo 2 clique AQUI
Para reler o Capítulo 3 clique AQUI
Para reler o Capítulo 4 clique AQUI
Para reler o Capítulo 5 clique AQUI
Para reler o Capítulo 6 clique AQUI
Para reler o Capítulo 7 clique AQUI
Para reler o Capítulo 8 clique AQUI 
Para reler o Capítulo 9 clique AQUI
Para reler o Capítulo 10 clique AQUI
Para reler o Capítulo 11 clique AQUI
Para reler o Capítulo 12 clique AQUI
Para reler o Capítulo 13 clique AQUI
Para reler o Capítulo 14 clique AQUI
Para reler o Capítulo 15 clique AQUI
Para reler o Capítulo 16 clique AQUI
Para reler o Capítulo 17 clique AQUI
Para reler o Capítulo 18 clique AQUI
Para reler o Capítulo 19 clique AQUI
Para reler o Capítulo 20 clique AQUI
Para reler o Capítulo 21 clique AQUI
Para reler o Capítulo 22 clique AQUI
Para reler o Capítulo 23 clique AQUI
Para reler o Capítulo 24 clique AQUI
Para reler o Capítulo 25 clique AQUI
Para reler o Capítulo 26 clique AQUI

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Câmara de Cabo Frio NÃO quer transparência com Dinheiro do Estacionamento


O Vereador Vanderlei Bento (PMB) achou muito estranho que a arrecadação com o estacionamento de veículos e ônibus de turismo tenham sofrido uma queda orçamentária de até 60% do que era arrecadado, ainda mais que os valores cobrados pelos ônibus de turismo dispararam em Cabo Frio e o movimento foi o mesmo de anos anteriores.

Vanderlei Bento
Com isso o Vereador Vanderlei Bento (PMB) protocolou o pedido para apreciação das contas, e fazer um estudo para entender onde foi para o erário público, como é possível se cobrar mais e arrecadar menos.

Aquiles Barreto
Mas a Câmara de Vereadores de Cabo Frio, encabeçada pelo seu presidente Aquiles Barreto (SD), aquele que faz uma rendinha extra com a verba da casa legislativa e que não tem Portal da Transparência com seus gastos, recusou o requerimento que pedia a transparência nas contas do estacionamento.


Esperamos que o vereador Vanderlei Bento (PMB) não se acanhe diante da pequenez moral de seus pares, e que faça imediatamente representação no Ministério Público.

Bastidores da Política e da Imprensa . Edição "Caos no dinheiro público"


Servidores sem salário

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), fez previsões sombrias sobre a saúde financeira do município. Crivella afirmou que caso não consiga promover renegociação de dívidas da cidade não terá condições nem de arcar com os salários dos servidores municipais a partir de setembro.

Servidores sem salários 2

Terceirizados já estão com salários atrasados há meses, um exemplo são os contratados da Riotur que prestam serviços como vigilantes em áreas turísticas da cidade. A Riotur não recebe repasses municipais há três meses.

Servidores sem salários 3

 A PreviRio (Instituto de Assistência e Previdência do município do Rio) que administra o Funprevi (Fundo de Previdência dos Servidores da Prefeitura do Rio) está em colapso financeiro, a arrecadação do fundo não consegue quitar nem a metade das despesas com aposentadorias e pensões.

Não é só o Rio

Mas não é só a cidade e o estado do Rio de Janeiro que estão mergulhados no caos financeiro, Cabo Frio está na mesma situação, com o fim das cotas únicas de IPTU a situação financeira do município ficará muito difícil, e salários podem voltar a atrasar em poucos meses.

Loucura

O clã dos Barreto, comandado pela secretária de educação Laura Barreto e seu filho e presidente da Câmara de Vereadores, Aquiles Barreto (SD), meteram uma facada nas costas do prefeito Marquinho Mendes (PMDB) e na economia da cidade.

Eleição 2018

Como todos sabem Aquiles Barreto (SD) é novamente candidato a deputado estadual em 2018, e Laura Barreto para agradar contratos que ela mesmo escolherá, igualou o salário de professores contratados aos dos professores concursados. Com isso Cabo Frio pagará o maior salário do Brasil para um professor contratado.

Rombo

Aquiles Barreto (SD) e Laura Barreto visando a eleição de 2018 darão à prefeitura de Cabo Frio um rombo orçamentário na casa de 2 milhões de reais por mês, esse é o impacto econômico de uma decisão pensando apenas nas urnas.

Picciani

No meio desse caos todo o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), Jorge Picciani (PMDB), está diagnosticado com câncer "muito grave" na bexiga, além de quatro sessões de quimioterapia os médicos viram a necessidade da realização de uma cirurgia de grande porte para remover sua bexiga e próstata.

Ele fica

Mas Jorge Picciani (PMDB) afirmou que não vai se licenciar da ALERJ durante as quatro sessões de quimioterapia, segundo o presidente é possível conciliar o tratamento com as sessões e tarefas na casa legislativa.

2 meses

Só após 30 dias das sessões de quimioterapia é que efetivamente o presidente da ALERJ, Jorge Picciani, fará a cirurgia de bexiga e próstata. Resumindo Picciani ficará ainda dois meses a frente da ALERJ.

Pacote de maldade


A pergunta é se dois meses serão prazo suficiente para Picciani (PMDB) aprovar o pacote de maldades que ajudarão a levantar recursos para o governador Pezão (PMDB).

- |