Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

quinta-feira, 30 de junho de 2016

CRIME - SEPE agride, humilha, ofende e mantém funcionários em cárcere privado

Funcionário da SEME agredido pelo SEPE

Quando se pensa que o SEPE não poderia produzir nada de pior do que as politicagens e badernas que já vem promovendo desde dezembro de 2015, surge definitivamente o fundo do poço, e o SEPE comete uma sequência de crimes de fazer inveja a qualquer quadrilha de bandidos de alta periculosidade.

Na manhã de ontem (29/06) cerca de trinta bandidos travestidos de sindicalistas do SEPE fecharam a entrada e saída dos funcionários que estavam trabalhando na Secretaria de Educação, mantendo assim todo o efetivo da secretaria como prisioneiros dentro de sua instituição de trabalho, ali era cometido por esses bandidos o crime de cárcere privado.

B.O. da agressão sofrida pelo repórter Ayron Dias

Em ato contínuo ao vandalismo agrediram uma equipa da Coordenadoria de Comunicação, aos socos e chutes o repórter fotográfico Ayron Dias foi espancado e teve seu equipamento de trabalho destruído, atacaram o carro da coordenadoria, aos socos e chutes, demonstrando a que tipo de escória a nossa sociedade está sujeita.

Equipamento destruído pelo SEPE 

Não satisfeitos com esses crimes esses vagabundos realizaram um corredor polonês, onde agrediram moralmente e fisicamente os funcionários que tentavam escapar do cárcere privado que eram submetidos por essa quadrilha que se transverte de sindicalistas com os objetivos mais imundos e politiqueiros.


Cabe agora a Justiça promover justiça e mandar prender os líderes dessa associação criminosa, que pratica de cárcere privado, agressões, invasões, balbúrdia, sessão de humilhação pública, uma cidade não pode seguir refém dessa quadrilha organizada e perigosa que atende ao nome de sindicato, SEPE.

A verdade sobre a arrecadação de Cabo Frio

 

Uma das líderes da associação criminosa, SEPE, pegou extratos da arrecadação do município entre janeiro e abril de 2016, juntando apenas com as despesas da folha ativa dos funcionários municipais, a prática leviana foi seguida por um blog da cidade que repetiu essa leviandade afirmando que a prefeitura tem sobra de recursos e que não paga servidores porque não quer.

O que a leviandade dessa bandida travestida de sindicalista não mostrou é que esse período é o único que a prefeitura conta com a arrecadação das cotas únicas de IPTU além do repasse de 50% de todo o IPVA que é arrecadado com carros emplacados na cidade, e que também nesse período não existem milhares de contratos na educação seja para professores, merendeiras, auxiliar de serviços gerais e outros.

Essa pilantra não apresentou também que 6% da arrecadação municipal é destinada a Câmara de Vereadores, não apresentou a folha de inativos, desconsiderou que a prefeitura manteve em funcionamento 7 hospitais, e dezenas e dezenas de PSF/UBS, além do segundo grau municipal, que manteve em funcionamento o ônibus com o cartão dignidade.

Desconsiderar toda a quebradeira do ano de 2015, que obviamente foi pago parte da dívida com centenas de fornecedores com esse dinheiro para que a cidade não parasse, foi apenas mais um crime dessa quadrilha, que entre tantos cometidos chega a ser de pequena potencialidade.


Lamento que pessoas esclarecidas caiam com tanta facilidade em um golpe tão sujo, mas não se deixe enganar por esses bandidos, eles querem apenas confundir, não trabalhar, cometer crimes e fazer política, são bandidos travestidos de sindicalistas.

Bastidores da Política e da Imprensa especial Arraial do Cabo em 30/06/2016



Em Arraial do Cabo o pré-candidato a prefeito, Tê (PMDB), que é apoiado pelo primo e prefeito, Andinho (PMDB), segue cometendo dezenas de ilícitos em busca de tentar crescer eleitoralmente.

Crimes

Entre os crimes cometidos por Tê/Andinho (ambos PMDB) está a prática de fazer um documento da prefeitura e distribuir entre moradores da cidade que não tem a legalização de seus imóveis, Tê (PMDB) vai de casa em casa distribuir o papelzinho, que eles fingem ser uma "escritura com RGI", mas na verdade se trata de uma autorização de uso do solo por tempo indeterminado.

Renatinho

Enquanto Tê (PMDB) comente crimes, desafia a Justiça Eleitoral, segue se esquivando da Polícia Federal e com medo da Operação Dominação III, o pré-candidato Renatinho Vianna (PRB) vem trabalhando de forma consciente, promovendo reuniões para discutir a cidade e prestar conta de seu mandato de vereador, por sinal um mandato integralmente voltado para o interesse coletivo.

Imundices

Por sinal o pré-candidato Tê (PMDB) tem um passado nebuloso na política local, seus pai e irmão são condenados por desvio de verba na Câmara de Vereadores de Arraial do Cabo, a cúpula de sua campanha está hoje em presídios espalhados pelo Brasil, seu primo e prefeito está condenado e respondendo a centenas de processos, e a credibilidade moral é zero.

Quer sujar Renatinho

Já o pré-candidato Renatinho Vianna (PRB) é o oposto do Tê (PMDB), tem uma vida dedicada a família, esposa, filhos e trabalho, jamais se beneficiou do erário público, é um advogado atuante e respeitado, assim como se tornou um vereador atuante e respeitado. Com isso Tê e Andinho (ambos PMDB) tentam macular a imagem de Renatinho de forma desesperada, é uma forma de dizer assim "ele é tão imundo como nosso passado", uma vergonha essa tentativa, mas faz parte da política suja dessa gente.

Urubus

Enquanto isso Arraial do Cabo vem sendo manchetes negativas na imprensa da Região dos Lagos, o jornal Tribuna das Cidades trouxe uma matéria dos urubus que invadiram a cidade.

Mídia nacional


A cidade de Arraial do Cabo e a ECATUR voltaram em evidência nacional assim que a quadrilha que comandavam a prefeitura foi transferidas para presídios de segurança máxima. Uma pena que uma das cidades mais bonitas do mundo seja notícia nacional por corrupção ao invés de ser nacionalmente conhecida por suas belezas.

Luta política. Por Pedro Nascimento Araujo


Luta política

Sore loser é uma expressão em inglês que literalmente significa mau perdedor. Nesses tempos em que o PT faz campanhas internacionais para se apresentar como vítima e se comunica em um idioma que se parecem bastante com o inglês (isso para não falar sobre os cartazes empunhados em Cannes, redigidos em uma língua que lembra ao longe o francês), sore loser deveria ser o termo mais apropriado para descrever o que está acontecendo com o partido desde o início do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Mas não é. Ninguém no Partido dos Trabalhadores jamais admitirá isso, mas o fato é que o PT está adorando ser oposição. É o que o PT faz de melhor. E, a julgar pelo desastre em que deixou o Brasil, ser oposição é talvez a única coisa em que o PT é inquestionavelmente excelente. Senão, vejamos: o governo de Michel Temer tem duas semanas. Parquíssimas duas semanas. Macérrimas duas semanas. Ridículas e miseráveis duas semanas não são suficientes para julgar o trabalho de governo algum. Na verdade, a Carta de 1988 prevê, em seu Artigo 49 III, que o presidente pode ausentar-se por até duas semanas de seu cargo sem precisar sequer avisar ao Congresso Nacional. Ou seja, duas semanas não configuram sequer vacância do cargo. E, no entanto, após duas famélicas semanas no cargo, Michel Temer já sente o gosto de ter o PT na oposição. A oposição virulenta, sectária e seletiva de sempre – agora, turbinada pelo rancor de o partido ter sido apeado do poder por sua vasta coleção de malfeitos, corrupções e incompetências em irônicos 13 anos ao leme do Brasil. Cômico seria, não fosse a ululante tragédia do legado que os governos do PT deixaram ao país. É didático analisar o comportamento do PT como oposição durante duas semanas, exatamente o tempo de ausência oficialmente imprescindível de autorização do presidente da República. Vale quase por um mestrado em ciência política.

A primeira coisa que o PT fez ao ver-se na iminência de virar oposição foi construir um discurso de vítima. O esforço era hercúleo: se há algo que virtualmente pessoa alguma consegue enxergar em Dilma Rousseff é a presidente afastada no papel de vítima. Ao contrário, ela é vista pela população em geral e, principalmente, por aqueles que com ela convivem, como uma pessoa arrogante e grosseira, daquelas que se comprazem em humilhar quem estiver no seu caminho na hora errada. Mercurial, figadal, imperial: esses adjetivos são evocados quando o nome dela é citado. Vítima, jamais. Ingênua, muito menos. Submissa, então, é impensável. Ela cultivou a imagem de férrea com muito gosto. Conseguiu. O papel de vítima simplesmente não lhe serve. O PT percebeu isso claramente. Em termos de narrativa, todavia, não havia outro caminho: ou Dilma Rousseff era apresentada como mártir de um complô ou o partido teria de admitir os malfeitos dela e, portanto, seus. Em outras palavras: o PT teria de ter a humildade de admitir que errou – algo impossível. Portanto, dados os genes de arrogância impressos no seu DNA, não restou ao PT alternativa senão construir uma patética narrativa de “golpe parlamentar constitucional”. Obviamente, fica de fora dessa narrativa o fato principal: dois poderes (Legislativo e Judiciário) se uniram para, conforme a Constituição, exercer a gravíssima e dolorosa missão de afastar do cargo um presidente eleito pelo voto popular. Mas o PT não se notabilizou por ser coerente e fiel aos fatos. Do contrário, o PT ganhou projeção sendo absolutamente incoerente e totalmente afeito a distorcer os fatos para fazê-los caber em suas narrativas. Fez isso nessas duas semanas com intensidade que não se via há muito. Fará isso com todo vigor nas próximas 130 semanas, tempo que resta ao governo ora interino de Michel Temer.

A incoerência é traço distintivo do Partido dos Trabalhadores. Não uma incoerência algo inocente, como pareceu querer fazer crer Lula da Silva ao parodiar Paulo Coelho e dizer-se uma “metamorfose ambulante”. Não, trata-se aqui de uma incoerência calculista. O PT abandona preceitos e valores conforme conveniências de plantão. E adota outros pelo mesmo motivo. E, mais interessante, age embasado em um conceito que embute uma desfaçatez de fazer o Big Brother de George Orwell corar: luta política. A luta política pode ser um eufemismo para a implantação do comunismo, de acordo com a direita, ou uma resistência ao domínio do capitalismo, de acordo com a esquerda. Como sói ser, a verdade está mais próxima do meio do caminho: a luta política é a maneira que a esquerda tem de justificar a aceitação ou recusa de bandeiras em momentos distintos. Em outras palavras, a luta política é um nome pomposo para a incoerência casuística típica do PT, o que a torna mais uma luta partidária que usa a luta política como pretexto. Independentemente das origens e consequências da dialética acerca de luta política e luta partidária (e nem mencionaremos aqui o ainda mais diáfano conceito de luta ideológica, muito caro ao comunismo), o PT sempre buscou justificativas para suas incoerências. Historicamente, vimos um partido que se dizia a favor da redemocratização se recusar a assinar a Carta de 1988 porque ela refletia posições distintas da sua – ou seja, porque ela era... democrática! E foi assim ao longo dos seus anos de oposição. O PT foi contra o Plano Real, não porque não gostasse da estabilização da economia, mas porque outro que não ele o fez. Foi contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Foi, em suma, contra tudo e contra todos – quando estava na oposição. Quando virou governo, simplesmente abraçou tudo o que criticava e, mais ainda, tentou vender-se para a população como autor e guardião daquilo que herdou. Luta política? Não. Malandragem mesmo. Da grossa. Do tipo estelionato. Artigo 171.

Curiosamente, o PT protocolou incontáveis pedidos de impeachment contra todos os presidentes desde a redemocratização – noves fora os pedidos de renúncia contra Figueiredo e a recusa de participar do processo de eleição indireta de José Sarney – e não via nada de mais nisso. Era parte da “luta política”: pouco importava se havia de fato elementos que justificassem crimes de responsabilidade (como, de fato, havia no caso de Collor de Mello) ou não. Era luta política: presidentes que não fossem do PT precisavam ser depostos. Sectarismo político em último grau, que a sociedade brasileira demorou demais a perceber. Antes tarde do que nunca: quando bem embasados pedidos deimpeachment contra Dilma Rousseff começaram a pipocar (vale lembrar que, além do ora em análise pelo Senado Federal, há outro, mais completo, elaborado por ninguém menos do que a Ordem dos Advogados do Brasil), o PT passou a dizer que se tratava de um delirante “golpe parlamentar constitucional”, uma contradição per se que é puro surrealismo. Passado o tempo, com a aceitação do afastamento de Dilma Rousseff pelas duas Casas Legislativas, a inacreditável narrativa do “golpe parlamentar constitucional” foi varrida para debaixo do tapete. Na verdade, o PT ficou aliviado com o afastamento de Dilma Rousseff. Apenas não o comemorou em público porque não há luta política (ou partidária) que consiga justificar isso. Ao final das contas, o PT nunca se viu em Dilma Rousseff – para a cúpula do partido, ela era apenas uma brizolista que Lula da Silva resolveu, por razões insondáveis, ungiu e fez sua sucessora. Obviamente, ali ninguém mencionava o fato de que os sucessores naturais de Lula da Silva, os petistas estrelados, gente como José Dirceu e José Genoíno, estavam presos. O fato principal era esse: o PT finalmente poderia voltar a ser pedra e voltar a fazer luta política sem amarras. A vida de vidraça não combinou com o PT. Acabou com uma humilhação de dimensões épicas: cúpula presa ou em vias de ser presa, menor aprovação popular da história, recessão, inflação, desemprego. Base parlamentar menor do que um terço da Câmara dos Deputados. Melhor voltar a ser pedra e mirar na vidraça do incauto (leia-se “trouxa”) que herdasse tamanho descalabro: Michel Temer. E assim o tem feito sua luta política, com ganas de viciado em recaída, durante as duas primeiras semanas do governo de Michel Temer. E assim o fará nas demais 130 semanas. No Congresso Nacional, vemos o ápice da luta política. Projetos apresentados pelo governo do PT antes do afastamento de Dilma Rousseff agora sofrem ferrenha oposição do PT. Haja esquizofrenia? Não. Haja luta política. Questionados sobre esse comportamento, líderes do PT mencionam a luta política, talvez imaginando que a sociedade considere normal ser incoerente quando se trata de “luta política”. Não, a sociedade não considera normal. Agir dessa forma apenas isola ainda mais o PT, mas o partido parece não se preocupar com isso. O que interessa é a luta política. Que assim seja, então: os desastres eleitorais virão aos borbotões, mas isso parece pouco diante da volta do PT à sua vocação histórica: ser a mais estridente das minorias – uma oposição virulenta, sectária e seletiva. Que justifica tudo por meio da luta política. E que, no fundo, sente-se melhor fazendo luta política do que governando. O Brasil deveria, em última análise, agradecer por existir a luta política: ela mantém o PT longe do comando do país.

Pedro Nascimento Araujo é economista.
nascimentoaraujo@hotmail.com

segunda-feira, 27 de junho de 2016

MILAGRE - Tê e Andinho tiveram que obedecer a Justiça


Após a sentença da Exma. Dra. Juliana Gonçalves Figueira Pontes, da 146ª Zona Eleitoral, proibindo o crime eleitoral que seria realizado pelo pré-candidato Tê (PMDB) e seu primo e prefeito Andinho (PMDB) se viu de tudo em Arraial do Cabo.

Primeiro um cabo eleitoral chamado Carlos Espindola gravou um vídeo confirmando o evento na marra e insinuando que a ordem judicial era falsa, pois não tinha "carimbo" e a Juíza não sabia escrever.

Já o próprio pré-candidato Tê (PMDB) mandava em rede social que seguindo orientações de seu advogado iria descumprir ordem judicial, como noticiamos aqui no blog.


No entanto, com o tamanho da repercussão do desrespeito e deboche que Tê vinha tendo com a Justiça Eleitoral e com a Exma. Dra. Juliana Gonçalves Figueira Pontes, prevaleceu o medo, um milagre ocorreu, humildemente Tê reconheceu que não poderia realizar mais esse crime eleitoral e o cabo eleitoral Carlos Espindola tá até agora com a carimbada que procurava na testa.

Janio Mendes não cresce em sua pré-campanha


Entra eleição e sai eleição e as coisas não mudam para as dificuldades que Janío Mendes tem em crescer sua votação.

Quem acompanha bastidores políticos e tem acesso as pesquisas eleitorais de diferentes institutos vê esse fenômeno com perplexidade, já que Janío Mendes é hoje o pré-candidato que mais gasta dinheiro e vem buscando com muita veemência puxar pessoas do Governo Alair Corrêa (PP) para sua candidatura, já fez isso com os Chaparral, Mansur e sua equipe, Valdemir Mendes e outros mais.

Já os motivos para o não crescimento político de Janío Mendes não se deve a falta de grupo, são motivos pessoais como antipatia, arrogância, feiúra e  descrédito absoluto em sua palavra.


Esse será mais uma campanha arrastada do pré-candidato Janío Mendes (PDT), que como sempre nada, nada e nada, mas morre na praia.

Prefeitura de Cabo Frio conquista Projeto Bandeira Azul na Praia do Peró


A Prefeitura de Cabo Frio ingressa na fase piloto do Projeto Bandeira Azul na Praia do Peró. O Programa é coordenado pela SEMA- Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pretende elevar o grau de conscientização dos cidadãos para a necessidade de proteger os ambientes costeiros e incentivar ações que conduzam à resolução dos problemas existentes.

O Programa "Bandeira Azul" é um sistema de gestão que atribui um selo internacional de qualidade ambiental para marinas e praias urbanas. E a Praia do Peró foi certificada, e com isso intitulada a fazer parte deste programa, representando o reconhecimento pelos esforços que vem sendo dedicados em prol da conservação e recuperação dos ambientes naturais costeiros na Região.


De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Jailton Dias Nogueira Júnior, a equipe lutou para ter este programa. Ele afirma que escolheram o Peró, pois entendem que devem descentralizar os ambientes e praias, mesmo sendo a Praia do Forte um dos principais atrativos. “Agora é arregaçar as mangas e trabalhar na adequação para que o Programa Piloto da Bandeira Azul se transforme em definitivo”, afirma Jailton.


Matéria: Marianne Rodrigues

Michel, o Claudicante. Por Pedro Nascimento Araujo


Nomes de batismo são mais do que as preferências dos pais. Todos eles têm significados e simbolismos que, por vezes, ficam perdidos na areia do tempo. Tome-se Iago como exemplo. Na origem, Iago é uma variante de “Jacó” e faz alusão à figura bíblica. Uma origem certamente digna. Depois, em “Otelo”, William Shakespeare tornou Iago sinônimo da perfídia, com sua descrição de um obcecado que manipula e mente deliberadamente com muita habilidade. Por muito tempo, os pais evitavam batizar um filho como Iago. E eis que, atualmente, Iago voltou a ser um nome relativamente comum – e poucas pessoas associam o nome à sinistra personagem shakespeariana. Michel é o nome de batismo do presidente ainda não efetivado no cargo. Para Temer, os pais escolheram o nome do arcanjo guerreiro, comandante das falanges celestes. Michel, em hebraico, significa “semelhante a Deus”. Bela origem. Todavia, a se julgar por algumas ações que Michel Temer tomou em sua primeira semana no Palácio do Planalto, talvez os pais tivessem acertado mais se tivessem escolhido Claudio para batizá-lo. Claudio significa alguém que manca, hesita. Uma pessoa que não é firme em suas decisões. Enfim, uma pessoa que claudica.

Com sua indecisão na montagem do ministério, Michel Temer passou uma perigosa imagem de fraqueza. Começou pela própria indefinição acerca de quantos ministérios seu governo teria, depois dos absurdos quase 40 ministros de Dilma Rousseff. Em um balão de ensaio, Temer vazou que teria uma quantidade de ministérios que seria compatível com a quantidade de prédios na Esplanada dos Ministérios. Ou seja, cortaria pela metade o total de ministros. Depois, com as legendas de aluguel cobrando cada vez mais caro pelo apoio parlamentar, outro balão de ensaio dizia que Michel Temer cortaria algo entre três a cinco ministérios. Essa sugestão foi pessimamente recebida pela opinião pública às vésperas da aprovação do processo de impeachment na Câmara dos Deputados. Afinal, se era para mudar quase nada, ficava difícil convencer a sociedade acerca da necessidade de trocar a pessoa que dá expediente no terceiro andar do Palácio do Planalto. E então Temer voltou atrás e reduziu as pastas para pouco mais de 20. O número é inexato de propósito – ao final de sua primeira semana no poder, o nascente governo de Michel Temer deu a mais patética sinalização de fraqueza e quiçá de um misto entre demagogia e necessidade de aprovação pueril: recriou o Ministério da Cultura, que havia há poucos dias fundido ao Ministério da Educação. Nunca um governo recém-empossado se mostrou tão pateticamente claudicante.

A fusão, a recriação ou a extinção do Ministério da Cultura não são o ponto mais importante. Afinal, o fato de se ter um ministro a menos ou a mais, em si, não afeta muito o pantagruélico estado brasileiro. E, além disso, é possível se ter uma política cultural péssima com ministério e uma política cultural excelente sem ministério – e vice-versa – e, no Brasil, já tivemos exemplos de tudo no comando da política cultural nacional, de Gustavo Capanema a Marta Suplicy. Ou seja, estritamente falando: Michel Temer pode fazer sua política cultura com ou sem um ministro da Cultura. A decisão dele, depois das já tradicionais claudicadas, foi pela recriação do Ministério da Educação e da Cultura, o tradicional MEC. Nesse momento, Temer estava afinado com o sentimento da amplíssima maioria da população brasileira, que enxerga no hipertrofiado número de ministros uma metonímia do gigantesco estado nacional. Menos ministérios significa, no mais direto entendimento popular, menos gastos do governo – e, portanto, menos impostos e mais dinheiro no bolso. Porém, menos de uma semana depois, Michel Temer deu a maior das claudicadas. Ativistas políticos contrários ao impeachment viram na recriação do MEC uma bandeira para mobilizar artistas também contrários ao impeachment e dar-lhes palanque. Dito e feito.

Com a espontaneidade milimétrica de uma cena inúmeras vezes repetidas, artistas de renome começaram a protestar. Declarações contrárias ao novo governo espocaram nas mídias. A emblemática sede do MEC no Rio de Janeiro, o Palácio Capanema, foi ocupado e faixas de protesto foram espalhadas. Cantores famosos fizeram shows nas ocupações, avalizando-as nada tacitamente. Todos se diziam contra a política cultural de Michel Temer. É bem verdade que, com uma semana de governo, Michel Temer nem mesmo tinha uma política cultural que pudessem criticar, mas aparentemente ninguém atentou para esses detalhes. Afinal, esses artistas são contrários ao impeachment e, portanto, contrários a qualquer coisa que Michel Temer faça – aliás, ainda que ele fosse o próprio arcanjo Miguel disfarçado de homem e se revelasse comandando a vitória das forças celestes na apocalíptica batalha contra Satanás, esses artistas não o aprovariam simplesmente porque são contrários ao impeachment e ponto final. Por isso, não faz qualquer sentido a decisão claudicante Temer tomou de recriar o recém-extinto posto de ministro da Cultura. Ao fazer isso, Michel, o Claudicante deu mais do que a mais ridícula prova de que seu apodo é apropriado. Ele tentou fazer uma demagogia rasteira e inútil com a parcela da classe artística que nunca o apoiará. Gastar dinheiro público para adular pessoas que não gostam dele é uma demonstração de insegurança juvenil que não combina com um governo que tem tão numerosos desafios na proa. Michel, o Claudicante cedeu à pressão de alguns artistas e não vai ganhar um iota de apoio desses artistas em retribuição: eles são contrários ao governo Temer n’importe quoi. Aliás, não seria de se estranhar se, agora que perceberam que Michel Temer não é firme, ativistas e artistas contrários ao impeachment resolverem aumentarem as ocupações com o intuito de tumultuar a vida política do governo de Michel, o Claudicante. Com esse início vacilante, ele anda fazendo por merecer.


Pedro Nascimento Araujo é economista.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Pré-candidato "Tê" tá cagando pra Juíza e vai cometer crime eleitoral na marra

 

Em um ato de incrível desobediência civil o pré-candidato a prefeito de Arraial do Cabo, Walter Lúcio o "Tê" (PMDB), que é primo do prefeito Andinho (PMDB), está enviando nos seus grupos de rede social WhatsApp que não obedecerá a decisão judicial proferida pela 146ª Zona Eleitoral, Juíza Juliana Gonçalves Figueira Pontes, que cancelou um evento ilegal que será promovido pelo candidato na noite de hoje (24/06).

Tê em desobediência a Justiça Eleitoral
*Clique na imagem para ampliar

Entenda o caso:

A justiça eleitoral tomou conhecimento de um evento ilegal, uma espécie de caminhada e comício fora de época, que o pré-candidato a prefeito de Arraial do Cabo, Walter Lúcio o "Tê" (PMDB), irá realizar no início da hoje (24/06).

E a Exma. Dra. Juliana Gonçalves Figueira Pontes em face de suas atribuições a frente da 146ª Zona Eleitoral proibiu a realização da campanha extemporânea, e relembrou em sua sentença que a realização do ato é passível de punição que vão de multa a impugnação de registro da candidatura.

Mas a certeza da impunidade de Tê (PMDB) e do seu primo e prefeito Andinho (PMDB) seguem de tal modo, que já avisaram em redes sociais que não irão cumprir a decisão da Justiça Eleitoral.

Segue o parecer do Promotor de Justiça e a decisão da 146ª Zona Eleitoral, Exma. Dra. Juliana Gonçalves Figueira Pontes.


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Rafael Peçanha é condenado por difamação e calúnia


O blogueiro casado com a sobrinha de Janío Mendes, Rafael Peçanha (PDT), que também é pré-candidato a vereador e coordenador da campanha do titio, acaba de ser condenado por calúnia e difamação contra Demerval Soares que ocupou os cargos de Secretário de Saúde e Administração durante o Governo Alair Corrêa (2013/2016).

Na sentença o juiz condena Rafael Peçanha em pagar indenização de 3 mil reais, mais juros e multas sobre o prazo decorrido.

Em nota enviada a nossa redação Demerval Soares descreve seus sentimentos em relação a Justiça que o defendeu das barbáries cometidas por Rafael Peçanha.

Segue na integra a nota de Demerval Soares:


Em outubro do ano passado o Professor, Blogueiro e Pré-Candidato a vereador Rafael Peçanha, para atacar o governo Alair Corrêa, do qual faço parte, INVENTOU UMA CELUMA DE MENTIRAS sobre a minha pessoa. Pois bem, 9 meses depois, como um filho, a justiça de Deus e dos homens faz nascer a verdade e desfaz a maldade feita contra mim.

Gostaria de dizer para todos que NUNCA tive empresa, NUNCA tive nada que não fosse verdadeiramente meu. Com isso, digo que fazer política e jornalismo pode até fazer, mesmo através de Blogs ou mídias sociais, novo canal de interatividade e comunicação, que muitas vezes nem a formação devida tem, porém não sou contra, sei que são de grande valia para ajudar a população a acompanhar a instantaneidade das informações desta nova era. Mas tem que ser SÉRIO, buscando a informação fidedigna doa a quem doer, fazendo críticas positivas ou negativas, mas numa linha e postura coerentes. Neste caso, o que foi feito comigo foi covardia! Quando Secretário, nunca deixei de atender ninguém, sempre fui solícito e cordial com todos, indistintamente, onde passei.

Tive minha honra e da minha família feridas. Foram 9 meses tristes, pois o que tenho eu e minha família é um NOME, que foi construído por todos os lugares por onde passei na minha vida acadêmica, profissional e pessoal. Sempre primando na base do caráter, da honra e da honestidade. Assim, conquistando o respeito dessa sociedade cheguei a receber, inclusive, o Título de Cidadão Cabofriense.

Gostaria de agradecer primeiramente a DEUS, por estar no comando de minha vida, a minha esposa Flávia, meus filhos Fernando e Manoela, enfim, meus pais, irmãos, familiares pela confiança e amor recebidos e, claro, a todos que me apoiaram e acreditaram nos valores que sempre passei para a sociedade.

A todos, de coração, o meu muito obrigado!

Demerval V. Soares

Acesse o Link abaixo e veja íntegra da sentença do Juiz Dr. Fábio Costa Soares

Reclamação - Moradores do Morro da Boa Vista estão abandonados



Recebemos na noite de ontem (19/06) fotos da caçamba de lixo que dá acesso ao Morro da Boa Vista em Arraial do Cabo, segundo relatos dos moradores a caçamba está lotada de lixo e há dias que a prefeitura não recolhe o lixo na localidade, trazendo assim muito mau cheiro e risco de doenças à população.

Segundo o relato o desespero dos moradores se torna ainda maior porque o prefeito de verdade "Tê" (PMDB), que também e candidato a prefeito nessa eleição, sabe da situação de calamidade, mas nada faz para mudar essa triste realidade, "imagina como ficará o bairro após a eleição" - reclamou o denunciante.


Fica o alerta do Blog Cartão Vermelho para o abandono dos moradores do Morro Boa Vista.

Prefeito Alair Corrêa recebe representantes de Pais de Alunos da Rede Municipal


O Prefeito, Alair Corrêa, na manhã desta sexta-feira (17) recebeu 3 mães que representaram Pais de Alunos da Rede Municipal de Ensino. Os representantes vieram com o objetivo de entender o por quê dos filhos não estarem em sala de aula.

Para evitar o famoso “disse me disse”, pois as informações chegam trocadas aos pais, os representantes resolveram ouvir os dois lados e, por isso, solicitaram conversar com o Prefeito Alair Corrêa.

O Prefeito aproveitou a reunião para esclarecer as dúvidas, demonstrar a real situação do município Cabofriense e enaltecer o diálogo. O Prefeito explicou todas as medidas emergenciais tomadas para minimizar os cortes na administração pública. Conversou com os pais sobre a preocupação que ele tem em conservar a saúde financeira da cidade e do servidor.

“É bom quando conseguimos o diálogo, pois as mentiras caem e a população entende a situação da Prefeitura, quanto a arrecadação financeira, e percebe que em momento de crise todos precisamos nos reorganizar”, disse Alair Corrêa.

Representando os pais estavam Carolina Amimparizani, Denise Alves e Nair Furtado.

“Estamos na metade do ano e os alunos estão sem avaliação, sem notas. Na segunda-feira (13) fomos a uma reunião convocada aos pais e hoje viemos aqui reivindicar, ouvir o lado da Prefeitura, porque professor cobra uma coisa, a Prefeitura outra. Hoje, sabemos da real situação, o Prefeito nos deu todas as informações que pedimos”, disse Nair Furtado, mãe de aluno do Colégio Municipal Rui Barbosa.

Em conversa com o Prefeito Alair, o Secretário de Administração, Juliano Almeida, a Secretária de Educação, Luana Ferreira, o Secretário de Governo Sérgio Santa Rosa e a Procuradora do Município, Daniele Marques, os pais entenderam que em momento de crise, são estabelecidas vias alternativas para resolver os problemas que cercam esse momento do Município.

“Agora queremos a solução do problema! Estamos aqui para pedir, mas também para oferecer ajuda aos problemas das Escolas. Graças a Deus hoje, tivemos a informação que reivindicações dos professores foram pagas e outras serão pagas nos próximos 15 dias. Ele nos garantiu que pagará o Décimo Terceiro e 1/3 de férias, mas não depende só dele, depende da também da justiça”, disse Carolina Amimparizani, representante dos pais de alunos.

As representantes dos Pais de Alunos disseram que entendem o momento de crise financeira do Município e que vão procurar o Ministério Público para orientação após ouvir os dois lados da história.

“Assim como na minha casa estou fazendo adaptações por conta da crise, todo mundo precisa fazer adaptações também. Os professores não estão deixando de receber, estão recebendo com dias de atraso”, completou Carolina.

Os representantes também disseram que estão querendo montar uma Associação de Pais para tratar desse assunto mais de perto e evitar o que é conhecido popularmente como “telefone sem fio”.

“Achamos um absurdo ter crianças aqui (em manifestações) desacompanhadas. Então cabe a nós, pais, exigir tanto de um lado, quanto do outro! Por isso, estamos querendo criar essa Associação de Pais para evitar o “telefone sem fio” entre nós”, conclui Carolina.

A Secretária de Educação, Luana Ferreira, acordou também em receber as mães na Secretaria de Educação para tratar de alguns assuntos apontados na reunião com o Prefeito.

“Consideramos essa aproximação dos pais ao Governo muito importante, pois esclarece as condições da Prefeitura e todo o trabalho empenhado para mantermos a qualidade do nosso Ensino Público, mesmo em tempos de crise nacional”, comentou Luana.

Matéria: Keyla Marques

Foto: Ayron Dias

Hospital do Jardim Esperança reabre e ganha a confiança da população


Dona Odete foi a primeira paciente na emergência do Hospital Municipal Otime Cardoso dos Santos, no Jardim Esperança, após a reabertura da unidade hospitalar nesta quinta-feira (16). Aos 82 anos, dona Odete teve um desmaio e passou mal em casa. Ela chegou ao hospital acompanhada pela filha.


“Em trinta minutos ela passou pela triagem, foi atendida pelo médico, fez um eletrocardiograma, foi medicada e estamos indo embora, muito satisfeitas com o atendimento, já com o encaminhamento para agendar o cardiologista, disse a filha de dona Odete”, Rosilene Viana.

O Hospital ficou fechado durante quase dois meses para reformas após ter sido depredado por moradores do bairro. O prédio foi todo reformado, portas e janelas ganharam grades para maior segurança de funcionários e usuários, e a partir de agora, o policiamento é 24 horas por dia.

“Estamos terminando de fazer uma entrada para o posto da polícia militar por dentro do hospital. O estacionamento da PM será no interior do hospital, então as viaturas estarão o tempo todo circulando aqui. Com essa entrada do DPO direto para o hospital, qualquer problema que acontecer aqui, os policiais vão conseguir ouvir, explicou a diretora geral da unidade”, Tânia Felizberto.

E as mudanças não param por aí! O muro do estacionamento aumentou, e o local ganhou um portão de ferro com guarita para a Guarda Municipal. A entrada de ambulâncias no trauma também ficou melhor. Antes, as ambulâncias tinham que manobrar dentro do estacionamento para poder deixar o paciente. Agora, com o recuo do portão do estacionamento, as ambulâncias não precisam mais entrar no prédio e o trauma ganhou uma rampa para facilitar a passagem das macas.

As duas recepções também estão mais seguras com grades para proteção dos funcionários. Na emergência, uma antiga reivindicação da população foi atendida, e os consultórios foram separados por divisórias. Além disso, o atendimento ganhou agilidade com a implantação da triagem para a classificação de risco dos pacientes.

“Agora a triagem é feita pela enfermagem que faz o primeiro atendimento e separa as emergências como na Upa, então, os pacientes mais graves são atendidos na frente”, disse a diretora médica, Andiara Braga.

Segundo Andiara, a partir de agora, o trauma com 4 leitos, também conta com o acompanhamento de um fisioterapeuta. São 5 clínicos atendendo em cada plantão da emergência e dois pediatras por dia, sendo que a estrutura comporta mais um profissional da área de pediatria.

“No nosso planejamento queremos funcionar com 3 pediatras por dia, mas ainda estamos contratando esses profissionais. Estamos com dois por dia, recebendo currículos para contratação imediata”, completou.

O prédio ganhou uma capela mortuária e toda a estrutura foi reformada. As portas são de ferro com fechadura automática. Os corredores ganharam sinalização e a emergência foi ampliada com um box de enfermagem para medicação, repouso, hidratação e inalação. As paredes foram pintadas e poltronas reformadas. A emergência também foi separada do ambulatório para melhor organização.

“Essa separação entre a emergência e o ambulatório é nova. Dessa forma aumenta a segurança, assim como, também foi limitado o acesso ao segundo andar. A sinalização interna e externa também vai ajudar a melhorar a circulação na Unidade Hospitalar, disse a diretora administrativa”, Tayane Cândido.


Matéria e fotos: Alexandra Oliveira

quarta-feira, 15 de junho de 2016

PROLAGOS "Empresa Vagabunda" pode ser expulsa de Búzios


O prefeito de Búzios, Dr. André Granado (PMDB), tomou uma atitude sensata e corajosa, vai buscar rescindir o contrato que o município tem com a Prolagos, pois segundo o prefeito a empresa "não vem atendendo as demandas da população de Búzios, principalmente no que diz respeito ao tratamento de esgoto".

A Prolagos conhecida na região como "Empresa Vagabunda" tem uma criminosa concessão que vai do ano de 2011 até o ano de 2041, ou seja, se cumprido serão 30 anos de vandalismo e desrespeito com uma das cidades mais bonitas do mundo. A concessão foi concedida no governo do ex-prefeito Mirinho Braga (PDT).


A cidade de Búzios tem que servir de exemplo para todas as cidades que são vítimas do descaso da Prolagos, é inviável manter uma população refém dos piores e mais caros serviços do Brasil no que trata de fornecimento de água e tratamento de esgoto, é essa a hora de todos gritarmos "FORA PROLAGOS".

Bastidores da Política e da Imprensa em 15/06/2016


Puxando Tapete

O vereador e suplente de candidato a prefeito, Aquiles Barreto (SD), está quase que definitivamente puxando o tapete de Marquinho Mendes (PMDB) e já se lançando candidato a prefeito.

Polarização

A maior prova da intenção do Aquiles Barreto (SD) está em seu uso na tribuna chamando o prefeito Alair Corrêa (PP) de "mentiroso" e inventando números de arrecadação. Esse "chamar para a briga" forçando uma polarização com Alair é a prova que Aquiles não quer esperar faltarem 15 dias para a eleição.

Calma menino

Calma jovem Aquiles Barreto (SD), o ex-prefeito e suplente de deputado federal Marquinho Mendes (PMDB) ainda respira judicialmente, não se precipite puxando os holofotes político só para você.

Chiquinho do Atacadão

Após chamar o Ministro Luiz Fux de corrupto e afirmar que André Mônica (PSB) subornou o Fux com 700 mil reais, o ex-prefeito de Araruama Chiquinho agora resolveu sair para a ofensa na rede social Facebook e chama pra briga qualquer cidadão que fale em um de seus mais de 300 processos.

Vai piorar

A situação eleitoral e judicial da campanha Tê/Andinho (PMDB) em Arraial do Cabo pode estar com seus últimos suspiros contados, buchichos dão conta que algo judicialmente muito grave pode estourar nos próximos dias.

Quente

As cidades da Região dos Lagos estão pegando fogo em período eleitoral e São Pedro da Aldeia em especial está fervendo, a briga pela cadeira de prefeito entre Chumbinho (PMDB) e Elizangela Lobo (PSB) promete polarização máxima. Façam suas apostas!

Dúvida


Já a cidade de Iguaba Grande segue com a dúvida se a prefeita Grasiela será ou não candidata a reeleição, enquanto isso Rodolfinho e Huguinho vem caminhando para consolidar suas pré-candidaturas.

DESABAFO! A GREVE É POLÍTICA - Por Eliane Moura


Por que a greve é política?

Porque em nenhum momento vimos o SEPE reivindicar melhoria nas escolas;
Por que em hora alguma, li ou ouvi o SEPE dizer que está de greve por uma educação de qualidade;

Por que enquanto Sindicalista que fui durante 26 anos e convivendo com essa gente, sempre ficou claro pra mim que os dirigentes do SEPE odeiam o político Alair e que usam os professores como massa de manobra para atingi-lo ( eu fui usada), e que só o engoliram durante o governo passado, porque estavam todos com seus salários em dia, além de terem 14°,15° e abonos integrais em épocas distintas como Dia do Professor e nas férias de Janeiro.

Infelizmente o tempo das vacas gordas passou e o que restou foi uma grande armadilha deixada pelo governo da menina dos olhos do SEPE e junto com ela uma crise que assola todo o país. Prato feito para o bonde do mal começar a destilar todo o seu ódio em cima do político Alair.

A maldade dessa gente é tanta que acabam muitas vezes se perdendo em seus objetivos politiqueiros. Num momento deflagram a greve por atraso nos salários, quando o Prefeito paga, num segundo momento já é pelo não pagamento das duas parcelas do 13°, como sabem que o Prefeito não tem de onde tirar pra pagar, num terceiro momento já passa a ser contra a saída do empréstimo, esse mesmo empréstimo que irá colocar seus salários em dia é tirar Cabo Frio do buraco em que se encontra. Aí eu pergunto tem lógica essa greve? Só não ver que é politicagem quem é cego ou se faz de besta pra viver!

Na verdade o que importa pra essa gente é alcançar seu principal objetivo que é acabar com o Prefeito Alair e trazer de volta o Miguxo predileto, nem que pra isso tenham que passar por cima do ECA destruindo assim o sonho de milhares de crianças.


Eliane Moura - Professora concursada com 32 anos de Serviços prestados a PMCF e detalhe, antes que as más línguas diga alguma coisa, não sou comissionada.

Prefeitura começa pesquisa para atualização do Inventário da Oferta Turística em Cabo Frio


Entre os dias 16 e 22 de junho, pesquisadores farão a análise de informações dos atrativos, da infraestrutura e dos equipamentos e serviços turísticos de Cabo Frio. A Cidade é uma das 23 integrantes do Inventário da Oferta Turística que faz parte do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo, com verba do BID- Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O projeto busca o levantamento, a identificação e o registro dos atrativos turísticos como base de informações para uma melhor gestão e consequentemente o fomento da atividade turística de todas as cidades envolvidas.

A pesquisa será realizada por pesquisadores da UFF-Universidade Federal Fluminense e tem o objetivo de atualizar as informações para estruturar o Inventário da Oferta Turística do Estado do Rio de Janeiro, entendido pela OMT-Organização Mundial de Turismo como instrumento de fundamental importância para elaboração do planejamento público de cada município e de todo Estado.

A Superintendente de Turismo, Luane Ferreira, informa que além de ser à base de todo o processo de planejamento, o Inventário Turístico é um instrumento de sensibilização do setor e que esse trabalho atende a exigência do Ministério do Turismo para os municípios, definida pela Lei 11.771/08.

É de suma importância que os pesquisadores sejam recebidos pelos estabelecimentos hoteleiros, gastronômicos e de agenciamento turísticos e que estes passem de forma correta toda e qualquer informação solicitada para que os dados gerados norteiem as políticas públicas de investimento no setor. Os pesquisadores estarão devidamente identificados pela Universidade Federal Fluminense.

Matéria: Leonardo Sune

Foto: Walkíria Souza

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Marcos Mendes sofre nova condenação e chega a 77ª condenação em apenas 3 anos


Em um recorde absoluto o ex-prefeito e suplente de deputado federal em exercício Marcos Mendes (PMDB) foi novamente condenado e soma 77 condenações apenas no TCE.

A condenação dessa vez foi no Processo 233.956-1/11, sentença 429/2016, onde o ex-prefeito foi condenado por dar irregularmente R$ 102.000,00 ao Grêmio Recreativo Escola de Samba Banda da Cidade, essa foi unidade do Samba que simplesmente saqueou o dinheiro da cidade sem prestar contas.


Na condenação do ex-prefeito o TCE destaca o motivo da condenação: "omissão no envio dos documentos destacados nos autos de nota a ausência de controle, por parte da Administração municipal, sobre a prestação de contas dos recursos concedidos, demonstrando a prática de ato com grave infração à lei".

SEPE decreta mais uma greve em Cabo Frio cometendo ditadura com professores

 

O grupo de WhatsApp Profissionais da Educação, um dos mais importantes da cidade, deu destaque essa semana ao descrédito que vive o SEPE Lagos e a forma vergonhosa e ditatorial que impõe sua vontade em cima da maioria dos professores.

Todos sabem que o SEPE tem em torno de 20 meliantes ativistas de pré-candidatos a prefeito, e alguns deles pré-candidatos a vereadores, que precisam do movimento grevista para se manter na mídia e fazendo política com a classe dos professores e pais de alunos.

Mas o caso é tão grave que alguns professores já desabafam em redes sociais, nos prints acima tem o depoimento da professora Dani que fala abertamente que é impossível ser contra a greve nas "assembleias" pois o profissional da educação que fizer isso é humilhado e praticamente expulso da assembleia, já a professora Maria das Graças deixa bem claro que o SEPE é uma entidade desacreditada em nossa sociedade.


Triste de uma cidade que é refém de um sindicato criminoso, que por interesse político faz de nossas crianças reféns, uma entidade covarde, politiqueira e que merecia punição severa da Justiça Brasileira.

Aquiles Barreto senta em cima do Concurso Público de Cabo Frio


A oposição de Cabo Frio já se imaginando eleitos na eleição em outubro de 2016, faz uma manobra que demonstra como seria a cidade se fosse governada por eles.

Com medo da realização do concurso público municipal, e a entrada de novos funcionários efetivos que automaticamente diminuem os números de contratos e cargos em comissão, o vereador e suplente de candidato a prefeito, Aquiles Barreto (SD), sentou em cima do Projeto que regulamenta o concurso, e claro não pretende de forma nenhuma liberar esse concurso em 2016.


É uma pena que um trabalho realizado pela Prefeitura de Cabo Frio com a supervisão e orientação do Ministério Público seja interrompido dessa forma grotesca e por interesses meramente políticos.

Prefeitura de Cabo Frio sinaliza normas para o bem estar da população


A Prefeitura de Cabo Frio, por meio da SEMOP- Secretaria Municipal de Ordem Pública, realizou na manhã de quinta-feira (09) uma ação de colocação de placa na Av. Wilson Mendes, em frente ao Mercado do Peixe.

Estão sendo colocadas placas de proibição de som automotivo antes da subida da Ponte Deputado Márcio Corrêa.  Essa ação é de extrema importância para o motorista tomar conhecimento do local onde está e dessa forma, poder evitar perturbação do sossego e do bem- estar sonoro do ambiente.

A sinalização de trânsito tem por objetivo organizar a circulação de veículos e pessoas nas vias públicas através de informações relevantes para disciplina na movimentação do tráfego visando à segurança e fluidez dos usuários.


Matéria: Flávia Lira

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Rolando no Facebook - Aquiles Barreto e a empresa fantasma

Imagem retirada do Facebook

Voltou a circular em rede sociais a suposição de que o vereador Achiles Barreto (SDD), que usa o apelido de Aquiles Barreto, tem empresa de varrição em endereço fantasma e que esta empresa está com sede na Rua da Árvore no Portinho.

Segundo essas "informações" de Face o motivo do silêncio e dos votos favoráveis do Aquiles Barreto até abril de 2015 (data em que a cidade ficou sem recursos financeiros) era que a empresa do vereador prestava serviço na COMSERCAF.


Por tudo isso mais uma vez fica nossa sugestão ao edil que abra a CPI da empresa da Rua da Árvore, quem sabe ele encontra alguma coisa.

Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado com Mar de Merda em Arraial do Cabo


Mais um vexame da administração Tê/Andinho (PMDB -2009/2016) foi flagrado ontem (05/06) por um correspondente do Blog Cartão Vermelho na cidade de Arraial do Cabo, o famoso Mar de Merda foi novamente despejado na Praia dos Anjos.


Para ser mais marcante o crime ambiental aconteceu no Dia Mundial do Meio Ambiente, mostrando toda a insensibilidade e descaso com o maior patrimônio da lindíssima cidade de Arraial do Cabo que são as suas belezas naturais.

Carta da leitora - Porto de Arraial do Cabo está falido


Carta ao Prefeito de Arraial do Cabo

Me chamo Maria, como muitas Marias, esposas de funcionários do Porto do Forno que estão sem receber salário e não tem uma caixa de leite para dar ao filho que chora com fome.

Sou Maria esposa do estivador que há cinco meses não leva o sustento para sua casa por causa do desalfandegamento.

Sou Maria portuária, que interrompeu o tratamento médico porque não teve como comprar seu medicamento, porque seu pagamento está atrasado.

Sou Maria, filha do pai portuário que não pagou a pensão porque o salário atrasou e foi preso.

Sou Maria a contratada, que mesmo com direitos garantidos pela CLT, tive meu salário negado.

Sou Maria a comissionada, que mesmo votando em você senhor prefeito, estou com salário atrasado há dois meses porque o senhor acha que me faz um favor.

Sou Maria a concursada, que mesmo nunca ter te pedido emprego, que mesmo somente com meu esforço por ter passado em concurso público, estou sem salário.

Sou Maria a eleitora, que confiou no senhor prefeito.

O senhor que nomeou uma diretoria no Porto do Forno corrupta, vil e incompetente, que está de braços cruzados assistindo a falência de um bem público e que atende somente ao interesse, enriquecimento próprio e ilícito. Afundando com este bem que é uma concessão para a população cabista, centenas de famílias que dependem diretamente do Porto e anulam toda e qualquer possibilidade de geração de emprego.


Eu não vou Têr coragem!

- |