Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Comentário Sobre a Decoração de Natal.



BOM DIA ÁLEX, EU QUERO TE DAR TODO O MEU APOIO AO SEU COMENTÁRIO SOBRE A DECORAÇÃO DE NATAL E CONCORDO, AS MINHAS FILHAS ADORARAM, ALÉM DE MUITAS OUTRAS CRIANÇAS E SEUS FAMILIARES.

O NETO, SOBRINHO E OUTROS FAMILIARES DO SR. ALAIR CORRÊA NÃO VÃO GOSTAR DE TIRAR FOTOS COM PAPAI NOEL SÓ PORQUE A DECORAÇÃO FOI FEITA PELO MARCOS MENDES?

TENHO UMA LONGA ESTRADA COM 18 ANOS EU JÁ ESTAVA COMO ASSESSOR NA CAMARA MUNICIPAL DE NITERÓI, AOS 21 FUI A CHEFE DE GABINETE, EM 1994 COM 24 ANOS FUI COORDENAR A CAMPANHA PARA DEPUTADO ESTADUAL DO SR DECIO PEÇANHA, NA QUAL EU OBTIVE ÊXITO TENDO O DEPUTADO ELEITO E MAIS VOTADO DO SEU PARTIDO.

EM POUCO TEMPO DEPOIS,  FUI CONVIDADO PARA FAZER TODO O MARKETING POLÍTICO DO PREFEITO DE NITERÓI POR MAIS DE 10 ANOS.
ACREDITO QUE TENHO UM POUCO DE EXPERIÊNCIA PARA COMENTAR SOBRE O SR ALAIR CORREA. ELE TEM UMA FALHA FÁCIL DE DERRUBÁ-LO  EM ELEIÇÃO, NÃO SABE OUVIR, GOSTA DE REBATER, ATIRA PARA TODOS OS LADOS, COMO DIZEM LÁ EM NITERÓI, UMA BOCA DE LIXO BEM FEITA ELE MORRE COM O SEU PRÓPRIO VENENO .

NÃO CONHEÇO O MARCOS MENDES E NEM TENHO VÍNCULO, MAS VEJO UM POLÍTICO MALANDRO, VASELINA, ESTÁ SEMPRE SORRINDO E PEGA BEM O FRACO DO SR ALAIR. POSSO TE AFIRMAR QUE PARA QUEM O MARCOS MENDES DER APOIO VAI SER PREFEITO DE CABO FRIO, É MUITO FÁCIL DERRUBAR O SR ALAIR, ELE PERDE PELA LÍNGUA.

FIQUE COM DEUS E CONTE COM MEU APOIO.
GLAUCIO FERREIRA

É Hoje Ao Vivo o Programa Cartão Vermelho.



O Programa Cartão Vermelho de hoje tem o prazer de anunciar como nossa convidada Katyuscia Chaparral, que é empresária do Distrito de Tamoios e esposa do empresário e blogueiro Alan do Chaparral.

O Programa Cartão Vermelho é ao vivo nesta quarta feira (30/11), às 14h na Lagos TV Canal 07 de Cabo Frio.

Contamos com sua audiência.

Reflexões Sobre o Texto Alair Corrêa.



De Henrique Félix:

Caro amigo Álex, só hoje tive a oportunidade de acessar seu blog e ler as suas matérias  e gostaria de fazer um pequeno comentário principalmente sobre nosso amigo Alair Corrêa.
Com certeza suas impressões foram interpretadas de maneiras bem distintas pelas pessoas que tem carinho pelo Alair, algumas aprovariam e outras te recriminariam pelas palavras duras usadas.
Tenho minha opinião e não vou me acovardar.  Não sou assessor de Alair, nunca dei opinião em nada na sua campanha, sou apenas seu admirador e amigo e no pleito passado acompanhei todos os comícios e conversei com pessoas das mais diferentes classes sociais.

Nos comícios eu procurava ficar observando a reação das pessoas nos discursos do Alair e pude constatar que as pessoas ficavam muito empolgadas quando ouviam as propostas de mudança por ele apresentada e quando relembrava seus feitos, a mudança da cidade.
Quando Alair partia para mostrar os erros de Marquinho a maioria das pessoas não prestava a atenção ou recriminava.  Vi várias pessoas de idade reclamando, vi várias pessoas falando "pô Alair vai falar mal de novo de Marquinho"...
Nunca tive a oportunidade de falar com Alair pessoalmente sobre isso, e estou usando seu blog para isso, portanto entendo sua preocupação com a postura de Alair.
Na minha modesta opinião Alair deveria sim ter essa atitude, ele já provou sua capacidade administrativa, e com certeza o povo mais antigo sabe das suas realizações, porém os mais novos não tiveram essa oportunidade.

A estratégia dos adversários de Alair com certeza é essa, fazer com que os mais novos vejam uma outra pessoa.  As vezes me coloco no lugar dele e fico imaginando como deve ser difícil suportar calúnias, injustiças, maldades, traição, mas sei que ele será mais forte e saberá com sua inteligência ultrapassar esses obstáculos rumo a vitória.

Que Alair possa entender suas palavras duras, e eu como amigo dos dois torço para que ele reflita e saiba que vc falou o que seu coração mandou, assim como estou falando e torcendo pela amizade de vcs.
"AMIGO NÃO É AQUELE QUE TE FAZ SORRIR POR UMA MENTIRA, E SIM AQUELE QUE TE FAZ CHORAR POR UMA VERDADE"

Grande abraço.
Henrique Félix
 

De um fake (Gugu):

Seu gordo f**** da p*** sei que vc ganha do Marquinho para se fingir de amigo do Alair é pro isso que vc ofende a ele desse jeito vc naum sabe nada e se acha o sabe tudo da política nem de cabo frio vc é seu seu ******** (Aqui nesse ponto seguem apenas ofensas e palavrões por isso não dei continuidade ao comentário).


Do Blog Cartão Vermelho:

Resolvi publicar apenas duas manifestações sobre o tema em questão, para mostrar de forma distinta a diferença de reações que um texto sobre um político-mito pode causar.

Quero aproveitar para agradecer a todas as ligações de apoio, e-mails (que não autorizaram sua transcrição), e também lamentar que existam pessoas covardes como o fake Gugu que não tem a coragem de me dizer isso pessoalmente, adoraria que você fosse um homem de verdade e não um merda atrás do computador, e claro respeito a todos que discordaram do que escrevi, mas a todos com nome sobrenome e face, afinal conceitos são individuais e devem ser sempre respeitados.

Quero especialmente agradecer ao amigo Henrique Félix que mais uma vez foi centrado e soube com muita coerência avaliar a realidade política que cerca Alair Corrêa.

E da minha parte dou por encerrada essa sequência de matérias, o nosso próximo passo em relação a nossos pré-candidatos será uma entrevista específica sobre a realidade do Distrito de Tamoios e suas necessidades.

Réplica de Alair Corrêa.


Ontem, o Alex Garcia postou sua última “análise” sobre os possíveis pré candidatos. Escrevendo sobre a minha pessoa.

Como pode um homem que nunca disputou uma eleição, sem qualquer conhecimento de campanha querer ser analista político? Ainda adjetivando as pessoas de maneira vil. No meu caso, foi pior, se considerar que ele diz ser meu amigo. Eu entendo que quem tem um amigo desse não precisa… Que coisa mais deselegante essa do Alex, meu amigo, ficar publicamente me desancando, taxando com piores adjetivos minhas atitudes e meu comportamento político social. Falando coisas ruins, que um homem não deve falar para outro a não ser que tenha o escopo de ofendê-lo.

Acredito que o intuito do Alex seja o de passar uma independência e inexistência de vínculos políticos. Na vida, não existe alguém que seja totalmente autônomo, sempre haverá algo que nos tirará a liberdade plena, afinal vivemos em sociedade. Dentro desse enfoque, lembremos que o Alex tem amizades com os dois grupos, sendo muito maior com o grupo do governo do que com o meu grupo político, ao qual ele se refere como “capachos”. Seus maiores amigos são Hélcio, Pillar, Magno e Marquinho. Sendo assim o que poderíamos esperar dele e de sua desastrosa análise política?

Ele não quer que eu critique seus amigos e suas atitudes. Como eu não o atendo, escreve coisas que eu não disse e me ataca, a fim de defender o governo das críticas que eu faço e continuo fazendo. Ele abordou 2 fatos recentes me censurando e o pior, mentindo em alguns deles.

1- Decoração de Natal:

Ele afirma que eu não deveria criticar o governo porque seus filhos gostam dos papais noéis e das casinhas.

Francamente fiquei estarrecido ao perceber que um “analista político” tem dificuldades de compreensão de texto. Fiz um texto que dizia que a decoração é bonita, porém é usada. Que se o governo aproveitasse os nossos artistas, o dinheiro gasto permaneceria em nossa cidade e, teríamos diversas concepções de natal exclusivas, criadas pelos nossos artesãos. Começo a duvidar da qualidade dessa análise.  Recebo críticas e elogios, mas para o nosso crescimento, elas devem ser embasadas. Alex não entendeu o que leu ou está sendo paternalista para com o governo. Dessa forma fica dificil considerar suas colocações. Mas, vamos lá:

Quando ele diz que não importa os 3 milhões gastos por Marquinho se as suas e outras crianças gostam das casinhas e do papai noel e que se eu critico estou na contramão da história realmente deixou-me estupefato.

Alex, o seu ponto de vista está equivocado. Defender o esbanjamento do dinheiro público por parte desse pessoal do governo, que vem afundando a cidade não fará com que eu mude o meu jeito franco de fazer política e minha postura. Respeito o gostar dos seus filhos e de outras crianças, mas devo lembrar-lhe que as crianças não tem noção do que representam 3 milhões de reais e muito menos o que um governo sério pode fazer com tanto dinheiro.  Por exemplo: 1 casa real (alvenaria) de 36m², com quarto, sala, cozinha e banheiro custa 29 mil reais. Com os 3 milhões usados para alugar as casinhas do bom velhinho daria para construir 103 casas e agasalhar 103 famílias para sempre. Uma criança não tem conhecimento disso, mas você, seus amigos e o prefeito tem obrigação de saber.

Por essas circunstâncias é que não poderei atendê-lo. Não posso me calar e assistir a esse desgoverno que nossa cidade vem passando.

2-  Pillar, Hélcio e Marquinho

Já cansei dessa história! Parem de pedir que eu silencie sobre as atitudes erradas cometidas pelo governo, sob o argumento de que agindo desta forma eu perco eleitores. Minhas críticas nada têm a ver com 2012 ou 2030. Não as faço como pré candidato e sim como um cabo-friense idealista. Não pretendo atender aos “amigos” que convivem nos dois grupos e que solicitam meu silêncio e minha mudança de postura política. Decididamente não me descaracterizarei só para atendê-los. São 42 anos de historia, com estilo que me proporcionou 7 diplomas. Já fui oposição forte aos prefeitos Otime, Ivo e Zé Bonifácio, este por 30 anos.

Por que não ser oposição ao Marquinho que dentre esses é o que faz o pior governo? É claro que a experiência faz com que analisemos as atitudes sob outra ótica, porém não há subjetividade em conceitos como caráter, Legalidade,…pedir que eu não fale sobre a ausência esses conceitos é o mesmo de pedir para que  eu abra mão de defender os meus ideais. Como homem, não é necessário que ninguém me peça mudanças, pois esse é meu maior objetivo. Tenho certeza de que com algumas mudanças em minha pessoa, serei um político por Ele aprovado.

Quem não quiser que eu continue mostrando os absurdos cometidos pelo governo, que parem de errar e de fazer bobagens!

Alex pede para eu parar de criticar Hélcio Azevedo, Roberto Pillar, Marquinho e outros do governo, porque os mesmos não são candidatos e assim não somarei criticando-os, em seguida ele vai ao extremo do que pode envergonhar e repugnar as pessoas de bem. E para defender esse pessoal chegou às raias do ridículo para alguém que, quando escreve tenta mostrar-se independente. Não se importando em ofender as pessoas em seus artigos, como se fosse o supra sumo do direito e do justo. VEJAM A PÉROLA QUE O MESMO ESCREVEU: “ALAIR, NINGUÉM QUER SABER SE A CIDADE É FURTADA, COMO NÃO QUEREM SABER SE HÉLCIO AZEVEDO, ROBERTO PILLAR, MARQUINHO MENDES E OUTROS DO GOVERNO TENHAM FICADO MILIONÁRIOS”

Diante do absurdo de Alex afirmar que as pessoas da cidade não se importam se estão sendo roubadas ou não, só me restaria voltar para minha casa e para o meu trabalho.

Mas ainda que seja verdade o que disse , que o pessoal do governo está milionário e que o povo não liga, morrerei assim: Alertando a população com relação as atitudes erradas que acontecem em nossa cidade.

Para encerrar, quero agradecer as palavras elogiosas as minhas ações administrativas e dizer-lhe, Alex, que tenho aprendido, nesta minha caminhada, a ouvir e analisar opiniões a meu respeito no que se refere principalmente ao meu temperamento belicoso.

Estranho foi verificar que a mesma agressividade a mim atribuída como característica você utiliza em seus artigos com palavras indelicadas e deselegantes dirigidas ao grupo que me acompanha e a minha pessoa.

Tréplica ao Alair Corrêa. Por Álex Garcia


Separei apenas algumas partes do texto do Alair Corrêa para treplicar. Separei aquelas que Alair se equivocou, seja por raiva, ou para discursar aos agrados de seus ASPONES.

São elas:

“Na vida, não existe alguém que seja totalmente autônomo, sempre haverá algo que nos tirará a liberdade plena, afinal vivemos em sociedade.”

Nunca me disse autônomo, muito pelo contrário, jamais escondi a minha predileção política pelo Alair Corrêa, apenas não sou cego e nem vaca de presépio para dizer apenas sim.

 “Dentro desse enfoque, lembremos que o Alex tem amizades com os dois grupos, sendo muito maior com o grupo do governo do que com o meu grupo político, ao qual ele se refere como “capachos”. Seus maiores amigos são Hélcio, Pillar, Magno e Marquinho. Sendo assim o que poderíamos esperar dele e de sua desastrosa análise política?”

Aqui o senhor está equivocado, e muito equivocado, não tenho mais amigos “lá” do que “aqui”, lá posso considerar amigo o Hélcio Azevedo, já Pillar somente estive com ele uma única vez na vida e não tenho nenhum contato com ele, Dr. Magno passei a conviver há pouco tempo, quando ingressei meu trabalho junto à São Pedro da Aldeia, ainda não posso me dizer amigo de Dr. Magno, mas sou fã dele, quanto ao Sr. Marcos Mendes eu jamais estive com ele nos últimos 5 anos, nunca conversei em público ou as escondidas em carro ou casa de amigos, portanto não sou amigo de Marcos Mendes.

Agora ouça com muita atenção:

1 - Tenho amigos que são amigos de Marcos Mendes e às vezes encontram com ele, sempre achei isso interessante...

2 - Tenho outro amigo que tem um empresário que é amigo de ambos, isso sempre me chamou muita atenção, pois não é algo comum na política...

3 - Sobre Dr. Magno posso dizer que eu Álex Garcia jamais fui ajudado por ele em qualquer Tribunal ou Instância, veja bem eu Álex não fui ajudado, mas tenho amigos que foram muito ajudados, mas muitooooo mesmo, isso é muito interessante também...

“Ele não quer que eu critique seus amigos e suas atitudes. Como eu não o atendo, escreve coisas que eu não disse e me ataca, a fim de defender o governo das críticas que eu faço e continuo fazendo.”

Novamente o senhor comete um equívoco, eu não quero defender o governo, e caso quizesse poderia fazer sem nenhum problema, não sou seu empregado e nunca fui, acho o governo péssimo, o pior da história de Cabo Frio, o que lhe disse é que seu tom agressivo criticando não lhe garante nenhum voto além daqueles que já tem.


“Para encerrar, quero agradecer as palavras elogiosas as minhas ações administrativas e dizer-lhe, Alex, que tenho aprendido, nesta minha caminhada, a ouvir e analisar opiniões a meu respeito no que se refere principalmente ao meu temperamento belicoso.”

Não precisa agradecer, pois não foi elogio, é uma constatação, a sua administração foi a melhor que a cidade já teve. Sobre a “ouvir”, isso se o senhor aprendeu ainda não colocou em prática, por isso comete erros grotescos em sua campanha. E chamar seu temperamento de belicoso é muito auto-elogio, seu temperamento beira as raias da insanidade.

Estranho foi verificar que a mesma agressividade a mim atribuída como característica você utiliza em seus artigos com palavras indelicadas e deselegantes dirigidas ao grupo que me acompanha e a minha pessoa.”

Seu grupo político de primeiro escalão é formado por pessoas competentes como Toninho Corrêa, Vinícius Corrêa, Letícia, Paulo Henrique, Paulinho Castro, Renato Vianna e até mesmo Dirlei Pereira, isso entre outros também competentes, mas os ASPONES estão lá lhe massageando o ego, quanto a sua pessoa não fui nem menos, nem mais indelicado que fui com as demais análises, seja ela do Alfredo, Paulo César, Janío ou Leitão, como já havia avisado não o considero um Deus, e quem assim o bajula não deveria visitar o blog, pois não teria peso e medida diferentes para ninguém.

Agora aproveitando esse ponto posso lhe demonstrar mais uma coisa, eu posso chamar o senhor de baixinho, feio, chato, egocêntrico... sabe quantos votos eu perdi com isso? Nenhum, pois não sou candidato a nada.

Já sua resposta a mim pode ter lhe custado 1 voto, 2 votos, 10 votos... Mais uma vez o senhor perdeu uma grande oportunidade de ficar calado, suas bravatas em momentos de raiva sempre lhe custarão votos, como o senhor mesmo disse não sou nada, não sei nada e você tem uma história “vencedora” em eleições, mas mesmo assim se rebaixou até mim para responder, o que você ganhou com isso? NADA, apenas perdeu.

Pense nisso!

As demais partes acho que não é necessário resposta, tendo em vista que são opiniões e sejam elas de quem for para quem for merecem ser respeitadas.

Abraços do seu amigo, que lhe quer bem,
Álex Garcia

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Nota de Falecimento.


É com muito pesar que informamos o falecimento do Dr. Hilton Massa, patrono da imprensa Cabo-friense.

Seu corpo será velado no Tamoyo Esporte Clube, a partir das 9h dessa quarta-feira (30/11).


O sepultamento está previsto para às 17hs no cemitério Santa Izabel- Centro Cabo frio.

Toda a Genialidade do Mestre Zel Humor.




Obrigado Mestre Zel Humor por toda a sua genialidade e carinho, ficou maravilhosa a caricatura do nosso mais novo colunista João Gomes e a charge do Alair Corrêa fugindo correndo de mim no Riala (esse realmente foi um dia muito engraçado rsrs).

Bastidores da Política e da Imprensa.



Agradecimentos

Quero agradecer as ligações com felicitações sobre a coluna “As Verdades...”, principalmente as ligações de ontem sobre a “Parte Alair Corrêa”, fiquei surpreso com o número de ligações de pessoas diretamente ligadas a Alair Corrêa, foi bom saber que ao lado dele tem pessoas que sabem a realidade que espera Alair, pena que elas não possam externar sua opinião a ele por medo de represálias.


Alair Corrêa

Lamento que Alair tenha externado junto a seu grupo o quanto está chateado comigo por ter redigido o texto, e com isso tenha alegado que eu (Álex) não sou amigo dele, e que amigo não escreve ou fala o que escrevi.


Alair Corrêa 2

Meu amigo Alair, sinto-me muito à-vontade para continuar lhe chamando de amigo e mesmo assim criticá-lo, saiba que amigos não são aqueles que dizem sim o tempo todo, esses são capachos, puxa-sacos que o cercam na esperança de ter benefícios caso você entre na prefeitura judicialmente ou eleitoralmente.


Alair Corrêa 3
Jamais Alair, eu (Álex) serei um bajulador, sei que você tem grandes chances de assumir a prefeitura antes do fim do ano, sei também que é franco favorito nas pesquisas e que você vem até crescendo nelas, eu poderia ficar calado para “me dar bem” como esses seus ASPONE (Assessores de Porra Nenhuma) agem, mas não posso ver você colocar sua campanha no rumo errado e me manter calado sobre isso.


Alair Corrêa 4

Acho que você nunca entenderá o quanto sinceramente gosto de você, e tenho certeza absoluta que você nunca entenderá que aquele texto se seguido ao pé da letra te levará a eleição, mas fica aí registrado ao futuro que você teve e têm um amigo que jamais lhe pediu um grão de arroz, ou se beneficiou de nada que você tenha ou teve, e que ainda teve a coragem de desagradá-lo para poder lhe ajudar.


Delegado e Comandante

É impressionante o desrespeito do Delegado titular da 126ª DP de Cabo Frio e o Comanda do 25º BPMERJ que desde que assumiram seus postos jamais compareceram a uma Reunião do Conselho Comunitário de Segurança.

Será que ambos não sabem de suas obrigações?

Eu Já Sabia.


Marcos Mendes já fez uso político das críticas desnecessárias de Alair Corrêa, e mandou essa postagem em seu Facebook.

  *Clique na imagem para ampliar

Parabéns Alair, agora você carregará essa sua “pérola” de comentário até outubro de 2012, mande seus amigos ASPONE aplaudirem, porque eu criticarei os erros que lhe prejudicam até a minha morte.

Coluna do Dr. Taylor Jr.



“Obrigado Doutor!”

Obrigado Doutor é carinhosamente o nome de um dos quadros do Programa Bem-vindo Ao Paraíso, do Professor Tony Fonseca na Lagos TV, e que conta com a minha presença fixa respondendo a telespectadores daquele programa campeão de audiência.

Obrigado Professor Tony Fonseca pela oportunidade de falar sobre uma das minhas grandes paixões que é a medicina, tem sido uma oportunidade grande estar ao seu lado todas as sextas-feiras, o senhor é um homem de cultura excepcional e tenho aprendido muito com nosso convívio.

E fica o convite ao amigo leitor para nos assistir toda sexta-feira, às 15h, no Programa Bem-vindo Ao Paraíso da Lagos TV no Canal 07 da TV a Cabo Costa do Sol. Na minha próxima coluna falarei da minha indicação apresentada esse mês na Câmara de Vereadores de Cabo Frio para a instituição do serviço social escolar nas escolas públicas municipais da nossa cidade.

Pura Babação.



Quem anda todo derretido com o netão Vitor é meu amigo Henrique Félix da Central Copiadora, Papelaria e Café, o moço não faz outra coisa a não ser ficar admirando o netão.

Eita vovô coruja!

2.729 IPs.


 *Clique na imagem para ampliar

Depois do covarde ataque que recebemos que tirou nosso antigo link hospedado no blogger e nos fez tornar site, ultrapassamos pela segunda vez a marca dos 2.500 acessos por dia, já havíamos ultrapassados os 3.000 acessos mas isso em decorrência do anúncio da vitória de Alair Corrêa (PP) no Agravo Regimental do Processo 101 no TSE.

Obrigado aos 2.729 visitantes que nos prestigiaram, essa será eternamente a gasolina que nos move para levar até você a verdade dos fatos, as notícias que vocês jamais leriam em jornais pagos para somente mentir e bajular.

É possível Desfavelizar.



Por Pedro Nascimento Araujo

Há exatamente um ano, em 28 de novembro de 2010, os traficantes armados perderam seu santuário no complexo de favelas do Alemão. Ao longo do tempo, o local converteu-se em verdadeira cidadela do crime. A ação conjunta das forças de segurança, transmitida ao vivo para o mundo, deixou na cultura nacional a célebre cena da escapada desesperada dos traficantes, logo apelidada de "fuga das baratas" pelas testemunhas. Além disso, toneladas de drogas, muitas armas, incluindo algumas de grande calibre, e centenas de motocicletas foram apreendidas. Foi um evento emblemático da retomada de espaços abandonados pelo poder público. Depois do Alemão, ficou claro que todas favelas poderiam ser retomadas sem resistências - traficantes são bandidos cruéis, mas não idiotas, e a mensagem foi cristalina: resistir, além de perigoso, é inútil. Era apenas questão de tempo e vontade, como ficou comprovado pela facilidade com que as favelas da Rocinha foram retomadas.

Todavia, o correto seria a retomada de territórios ser apenas o primeiro passo de uma política mais ampla de desfavelização. Quando falo em ser apenas o primeiro passo, não faço justiça à sua importância. De fato, é um passo primaz, sem o qual nada mais pode ser feito. Sem a expulsão dos bandidos, seja traficantes, seja milicianos, falar em desfavelização é exercício retórico de intelectuais presunçosos. Com os territórios livres, é hora de ir além.

É hora de planejar a desfavelização do Rio de Janeiro. Evidentemente, será um processo longo e doloroso. Será necessário definir as diretrizes do processo. Inicialmente, decidir quais serão removidas e quais não. Para tanto, fatores como grau de risco a que os moradores estão expostos, situação ambiental (há favelas em áreas de proteção permanente) e zoneamento de cada bairro têm de ser levados em conta. Além disso, é preciso considerar também critérios como o tamanho da favela e há quanto tempo está estabelecida, entre outros. E, por fim, é preciso saber quanto custaria indenizar as pessoas que serão removidas. De posse de tais dados, a administração pública decidirá quais favelas serão removidas e quais serão transformadas em bairros.
Critérios objetivos e claros são a base do sucesso de um programa de tal monta.

A remoção é simplesmente a retirada indenizada compulsória e retorno da região à condição de desabitada. A transformação em bairro, porém, para ser bem feita, é processo caro e lento. Implica em remover muitas pessoas por indenização compulsória, uma vez que será necessário ter o espaço livre que bairros têm e favelas não. Na prática, significa retirar a favela e construir, do zero, um bairro novo, com ruas, calçadas, praças, infraestrutura (água, esgoto, eletricidade etc.) e regras nas construções, que seguirão as normas vigentes de centro de terreno, gabarito etc. É um processo muito caro e muito lento. Certamente, pagar as indenizações de remoções compulsórias é menos caro. Como os dois casos certamente conviverão, fiz uma estimativa para a região metropolitana do Rio de Janeiro.

Os números divergem, mas estima-se que na região metropolitana do Rio de Janeiro haja em torno de 3 milhões de pessoas vivendo em favelas, o que daria um quarto do total de 12 milhões de habitantes das cidades, ou aproximadamente 1 milhão de moradias em favelas que teriam de ser indenizadas, ainda que seja para reconstrução. Levando em conta o valor de referência para cada moradia básica do governo - que também varia, mas que, para simplificar, estimaremos em 50 mil reais - a fatura chega a R$ 50.000.000.000,00. Trata-se, obviamente, de uma estimativa inicial, mas os números finais não devem divergir muito. Sim, são 50 bilhões de reais - uma montanha de dinheiro. Ou 50 reformas do Maracanã, se assim preferir. Eis aí um dado interessante. Um projeto desses, que deve durar algo em torno de 10 anos, custaria 5 bilhões de reais ao ano. É muito dinheiro? Em termos absolutos, é. Em termos relativos, nem tanto. Mas é aí que entra minha sugestão.

A região metropolitana do Rio de Janeiro é oficialmente composta por 19 municípios em tem PIB anual estimado em 200 bilhões de reais. Os 5 bilhões anuais de nosso eventual projeto de desfavelização, portanto, equivalem a 2,5% do PIB da região. Não é, portanto, caro. Se retirar 3 milhões de pessoas de condições inadequadas de moradia - para não dizer perigosas - e dar-lhes dignidade, além de recuperar tais áreas custa apenas 2,5% do PIB da região, é algo que pode ser feito sem grandes traumas. Mas nem esse desembolso precisaria ser feito: R$ 5 bilhões é menos que o Estado do Rio de Janeiro recebe anualmente de royalties - em 2010, foram mais de R$ 6,3 bilhões. Eis minha sugestão ao governo estadual: assuma esse compromisso! Prepare e encaminhe à ALERJ um projeto de lei criando uma agência estadual de desfavelização que agirá sobre a região metropolitana do Rio de Janeiro e comprometa-se a utilizar os recursos dos royalties nisso.

Eis os benefícios de minha sugestão: não será necessário mexer no equilíbrio fiscal, as pessoas viverão melhor (em locais desenvolvidos as pessoas mais pobres moram em casas populares, não em favelas) e, ainda, esvaziará qualquer proposta de redistribuição dos royalties, uma vez que esses estarão sendo usados para melhorar o desenvolvimento social do Rio de Janeiro. É bom para o governo estadual. E, principalmente, é bom para o povo.

Pedro Nascimento Araujo é economista.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Entrevista Exclusiva com Bernardo Ariston.



O Blog Cartão Vermelho tem a honra de trazer a você leitor, uma entrevista exclusiva com o Ex-Deputado Federal, Presidente do PMDB/CF e pré-candidato a Prefeito de Cabo Frio, Bernardo Ariston.

Entrevista com Bernardo Ariston

Blog CV: Como o senhor avalia a chegada de Alfredo Gonçalves ao PMDB? Já que Alfredo é uma pessoa sem afinidades com o partido, e que está no PMDB por conta de um acordo político com Paulo Melo.

Bernardo Ariston: A política é feita com acordos. Venho de uma escola política que não tem como premissa a intolerância, cresci num ambiente político e social onde sempre houve o amplo debate e o contraditório sempre foi respeitado e usado como elemento norteador de nossas decisões. Sou fruto da geração que garantiu a reabertura da democracia no Brasil e pertenço a um grupo político que tem essa tradição. Sou filiado a um partido político que preza pelos princípios democráticos e é símbolo da nossa democracia. Por tudo isso creio que essa questão de ter ou não ter afinidade se torna relativa, acho que afinidade pode ser também conquistada. O tema central da resposta, portanto, se fixa no fato de que o suposto candidato do PMDB à época, por motivos pessoais e políticos, optou por ingressar num outro partido, deixando assim, espaço para a possibilidade de uma nova candidatura do PMDB, e no momento em que o partido passou a discutir essa nova situação surgiu o interesse do Alfredo em ingressar em nossas fileiras. Acho portanto, a chegada do Alfredo legítima, uma vez que está contextualizada dentro desse momento político que me referi, porque tem o aval da executiva estadual do partido e porque ele demonstra estar em sintonia com os princípios e com o estatuto do PMDB, sendo isso  suficiente para que ele esteja em nossas fileiras.

Blog CV: Hoje o PMDB tem duas pré-candidaturas a prefeito a sua e a do candidato oficial do Governo Marcos Mendes, Alfredo Gonçalves, além de ter o suplente de Deputado Estadual, Janío Mendes do PDT, querendo o partido para compor com sua legenda. Como o senhor se sente em relação a esse imbróglio político que virou o PMDB de Cabo Frio?

Bernardo Ariston: Não observo esse suposto imbróglio político, acho que isso é mais badalado nas fofocas do que na realidade. O PMDB é uma força política desejada por muitos. O sonho de muitos políticos é exercer um mandado fazendo parte de um partido da envergadura do nosso. Ter o apoio do PMDB também é muito desejado por tudo que o partido pode oferecer. É natural que o Deputado Jânio, que apresenta pré candidatura a prefeito, queira o apoio do PMDB. Acho satisfatório e importante o PMDB poder dispor de nomes para o próximo pleito. O momento é propício para isso e ter algumas pré candidaturas também é natural, afina o discurso, mostra que o PMDB tem disposição.

Blog CV:  Dizem que Alfredo Gonçalves não consegue crescer em pesquisas, mesmo já sendo pré-candidato há mais de seis meses. Na qualidade de Presidente do PMDB de Cabo Frio o senhor acredita que isso inviabilize a candidatura de Alfredo Gonçalves?

Bernardo Ariston: A pré candidatura do Alfredo tem tudo para crescer, cabe a ele buscar seus caminhos. O PMDB estará a disposição para viabilizar as condições para ele, entretanto, não se pode, num momento como esse, querer atribuir aos seus, suas limitações. Não é bom também esquecer que o partido tem vida. Como presidente da legenda me cabe organizá-la para que tudo aconteça da forma certa e legítima.

Honestamente acho que o crescimento nas pesquisas é viável, mas depende muito mais da performance dele do que de outra coisa, afinal de contas estamos num momento pré eleitoral, a campanha política é só a partir de julho de 2012. Com certeza quando chegarmos lá estaremos preparados para o melhor embate, com o melhor candidato e com um projeto definido e aprovado pelo coletivo partidário. Hoje o que se discute são meros posicionamentos.

Blog CV: Alfredo Gonçalves em sua trajetória política sofreu vários desgastes, sendo quando Presidente da Câmara de Vereadores, sendo pela desistência de sua candidatura a vaga de Deputado Estadual. Na qualidade de Presidente do PMDB de Cabo Frio o senhor acredita que isso inviabiliza a pré-candidatura de Alfredo Gonçalves?

Bernardo Ariston: Não, não acredito que esses fatos por si só possam inviabilizar nada. Esses fatos estão registrados na vida pública dele, são indeléveis, entretanto, o que pode ser desgaste para uns, pode ser virtude para outros. Isso tudo é muito relativo. Em casos assim vale o conjunto da obra, o caráter, a história, a experiência, o posicionamento, o trabalho prestado, o pensamento ideológico, entre outros fatores.

Blog CV: Bernardo Ariston tem uma trajetória de sucesso eleitoral e político, no entanto sua última candidatura não refletiu essa trajetória e sua votação foi bem abaixo das expectativas. Ao que o senhor atribui essa última votação?

Bernardo Ariston: Existem momentos das nossas vidas em que precisamos recuar um pouco e aquele momento foi um desses momentos na minha vida, entretanto, vamos em frente, tenho noção do meu trabalho, da minha trajetória e do meu tamanho político, sei que tenho muito a contribuir e a conquistar, estou construindo o caminho de volta.


Blog CV: Quando o governador Sérgio Cabral esteve em Búzios, anunciou que seu candidato à prefeito de Cabo Frio era o Suplente de Deputado Estadual Janío Mendes.Qual a possibilidade do governador atropelar a executiva municipal do partido e entrega-lo a coligação de Janío?

Bernardo Ariston: Essa hipótese do governador atropelar não existe, o governador Cabral é um homem sério, um democrata, um líder e por isso não teria esse comportamento. É óbvio que o governador tem um peso importantíssimo, sua palavra é fundamental, mas tenho certeza que esse comportamento ele não teria. Se essa for sua vontade, ou melhor, se esse for seu entendimento, com certeza o encaminhamento será feito na hora e na forma correta.

Blog CV:  Gostaria de agradecer a atenção em nos conceder essa entrevista, é uma honra para esse pequeno espaço virtual recebê-lo como entrevistado, gostaríamos também de deixar franqueado o espaço do Blog Cartão Vermelho para suas considerações finais.

Bernardo Ariston: Obrigado pelo espaço, espero ter contribuído. Estou à disposição !!! Sou pré-candidato pelo PMDB sim, tenho a exata noção da importância de ampliarmos esse debate, pois o PMDB é grande demais para ficar refém de uma situação indefinida, não sou golpista nem oportunista, minha posição é legitima e democrática, não estou contra ninguém, muito pelo contrário, o que quero é fortalecer o meu partido e poder ter condições de levá-lo à vitória independentemente de quem seja o candidato ou até mesmo independentemente de ser ou não base de apoio para uma candidatura majoritária coligada. O PMDB precisa estar forte no todo !!!

Desde já agradeço a atenção

Bernardo Ariston

As Verdades Que Doem, Mas Precisam Ser Ditas. Parte Alair Corrêa.



Chegamos finalmente à última parte da sequência de matérias intituladas “As Verdades Que Doem, Mas Precisam Ser Ditas” onde estamos colocando o dedo na ferida e mostrando a você leitor o perfil menos favorável de cada pré-candidato, no estilo doa a quem doer, que sempre foi uma das características do nosso Cartão Vermelho.

Para relembrar os textos anteriores:

Clique AQUI e relembre a “Parte Janío Mendes”.
Clique AQUI e relembre a “Parte Alfredo Gonçalves”.
Clique AQUI e relembre a “Parte Dr. Paulo César”.
Clique AQUI e relembre a “Parte Cláudio Leitão”.
O nosso tema de hoje é com certeza o mais aguardado de todos, pois se trata de Alair Corrêa, que como todos sabem sou amigo pessoal e colaborador esporádico em suas campanhas, e por isso a espera para ver se usarei de dois pesos e duas medidas, ou como diz Cláudio Leitão após a crítica “ele mede por sua régua”.

Então vamos lá:

As Verdades Que Doem, Mas Precisam Ser Ditas. Parte Alair Corrêa.

Quando originalmente pensei nesse texto e cheguei a redigí-lo iria abordar a grande história política e administrativa de Alair e o auto-ego, soberba e prepotência que regem sua personalidade megalomaníaca.

Mas a verdade que isso é “chover no molhado”, todo mundo sabe que Alair é maravilhoso como Prefeito de Cabo Frio, e todo mundo sabe que Alair como Ser Humano ainda dá os primeiros passos rumo a se tornar uma pessoa melhor, apesar de sua nítida melhora após conhecer o Pastor Fabrício, Alair é outro homem entre o que conheci pessoalmente no ano de 2005 e o Alair que convivo em 2011.

Então estamos entendidos, Alair é um grande administrador, e um Ser Humano prepotente e arrogante que vem buscando amadurecer e evoluir.

Por isso irei focar essa coluna aos erros políticos de Alair Corrêa, que afundaram sua campanha em 2008 (claro que ele foi roubado com compra de votos, mas isso não ameniza seus erros...) e que novamente podem destruir sua candidatura em 2012.

Nem mesmo começou oficialmente o período eleitoral e Alair já mete os “pés pelas mãos”, segue agressivo com quem é pago para criticá-lo e se rebaixa ao nível de escroques como o Miliciano da Mídia e o Blogueiro que sente tesão em meninas que poderiam ser suas netas, e ambos se fazem de vítima e municiam seus financiadores políticos a se fazerem de vítimas de Alair; construindo em Alair a figura de um velho lunático, obcecado pelo poder e agressivo para conquistar seus objetivos. Chega a ser inacreditável a ingenuidade de Alair em cair em esparrelas como essa, parece um patinho caindo de bobo em armadilhas tão simples.

Outro grave problema do Alair Corrêa é a falta de zelo em manter seu grupo político, todo mundo que se afasta é malvado ou traidor, só ele é bonzinho, será que ele nunca pensou porque seus “amigos” em 2008 o deixaram com tanta facilidade? Será Alair que você ainda não parou para pensar porque seus amigos de hoje estão se afastando da sua campanha? Será mesmo todo mundo traidor sem coração e você uma vítima do mundo perverso? É preciso Alair mais que portarias na ALERJ, mais que promessa de cargos, é preciso dar atenção, ouvir, valorizar com sentimento a quem está ao seu lado, é preciso estar junto aos seus, é isso que mantém as pessoas unidas, pois se você não fizer isso sempre, ficará sozinho quando enfrentar os reveses da vida.

Os erros de Alair hoje são grosseiros, além das dificuldades narradas acima “cair na provocação dos adversários” e “dificuldade de manter um bom grupo”, existe o ir contra o que a População se agrada, isso é de um despreparo político inacreditável para um homem com sua experiência política.

Alair critica o Natal Mágico por ser de segunda mão e caro – ATITUDE ERRADA, vejo por minha casa, meus filhos adoraram e estão empolgados, eles não estão nem aí se foi usado em outra cidade ou se custou 1, 2 ou 3 milhões, eles querem o Papai Noel gigante com a casinha ao lado, ir contra isso é ir na contramão da história.

Alair critica o “cartão social” – ATITUDE ERRADA, Alair chega a citar que “o povo nas ruas já o chama de cartão imoral”, que povo? Onde você ouviu isso? Imoral é passar fome, imoral é deixar de ter cenzinho para reforçar a carne do mês. Sabe o que os adversários em breve vão dizer com essas criticas, não? Eu te conto, irão dizer “Se Alair ganhar ele vai acabar com o cartão social”, “Alair disse que quem usa o cartão social é imoral”, “Alair é rico e não sabe como Deus prospera cem reais na mão de um pobre”, como alguém pode criticar uma coisa que vai servir de munição para seus opositores? Juro a você leitor, quando leio coisas assim no Blog do Alair fico passando mal com tanta infantilidade política.

Alair critica Marcos Mendes, Hélcio Azevedo, Pillar... – ATITUDE ERRADA, me diga leitor de que adiantaram essas críticas em 2008? Agora me diga, Hélcio, Marcos Mendes, Pillar são candidatos a que cargo em 2012? Diga-me também, quantos votos Alair Corrêa ganhará com isso? Resposta: Não adiantou nada em 2008. Ninguém é candidato. Não ganha nenhum voto com isso, muito pelo contrário, ele só perde voto com isso. E porque ele faz? Realmente não dá para entender...

Alair Corrêa deveria apenas dizer das maravilhas que já fez por essa cidade, e de todo o potencial que tem como administrador para melhorá-la, ninguém quer saber se a cidade é furtada, se Pillar é gordo e Hélcio feio, ninguém está nem aí para que Marcos Mendes e outros tenham ficado milionários, o Povo não liga (isso é duro mas é verdade), e se ele se incomoda de fato com isso fique calado nesse momento, seja eleito Prefeito em 2012 e faça uma auditoria (só não poder ser igual a piada da Auditoria da ACIA) e meta quem roubou a cidade na cadeia, simples assim!

Em resumo Alair Corrêa falando de seu passado administrativo e de tudo que pode fazer por Cabo Frio, ou ficando em silêncio é um sábio oriental, um verdadeiro poeta. Já criticando o que ninguém se incomoda ou até mesmo gostam e se beneficiam, e ofendendo os outros do nada é apenas um aparvalhado que perderá novamente a eleição.

- |