LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

LIRAa aponta baixo índice de infestação do mosquito da dengue em Cabo Frio


O Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa) realizado em Cabo Frio identificou o baixo risco de infestação do mosquito que é responsável por doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Essa é a primeira medição do LIRAa neste ano, que segue o calendário epidemiológico exigido pela Secretaria Estadual em Saúde.


A equipe de Vigilância em Saúde Ambiental percorreu 6.993 imóveis entre os dias 3 e 7 de fevereiro. Os dados apontaram focos do mosquito em 25 imóveis dos locais visitados, o que totaliza a infestação de 0,8%, um índice considerado de baixo risco, de acordo com as diretrizes adotadas pelo Ministério da Saúde.

O resultado desta medição coloca o município novamente no quadro de baixo risco. Em outubro do 2019, quarta medição do ano, o índice ficou 0,5%. Segundo o levantamento, os índices de infestação predial inferiores a 1% estão em condições satisfatórias. Entre 1 a 3,9%, estão em situação de alerta. Se o índice de infestação estiver acima de 4%, há risco de surto de dengue. O objetivo do estudo é para direcionar as ações de controle do mosquito para as áreas mais críticas.

O calendário de medição do LIRAa é definido pelo Governo do Estado e prevê quatro ciclos, com intervalos regulares, mas que podem ser modificados em caso de necessidade da Secretaria Estadual de Saúde. A próxima medição está prevista para maio.

Apesar do baixo risco, toda a população deve ficar atenta e realizar as ações de prevenção para coibir a proliferação do mosquito.

“Grande parte dos criadouros continua sendo encontrada dentro das casas, como vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, entre outros. A população tem que ter consciência dos riscos das doenças causadas pelo mosquito e sempre olhar os possíveis focos como o lixo, caixas d’água e qualquer outro local que possa ter acúmulo de água”, disse a coordenadora da Vigilância em Saúde Ambiental, Andreia Nogueira.

Além desse levantamento, a Vigilância em Saúde Ambiental de Cabo Frio possui ações permanentes durante todo o ano. Os agentes do setor percorrem constantemente os bairros da cidade atuando no controle e focos do mosquito e os criadouros predominantes. Na ação, são utilizados carros e motofogs que pulverizam repelente natural de citronela, uma planta que possui propriedades insetífugas, mantendo todos os tipos de mosquitos afastados.

A Vigilância atua ainda com a ação de educação em Saúde Ambiental por meio do Projeto “Para se Combater, temos que conhecer!”. A iniciativa leva palestras e atividades como laboratório itinerante e teatro recreativo para alunos das escolas públicas e particulares.


0 comentários:

- |