Pular para o conteúdo principal

SHOW DE TALENTOS DA ESCOLA DE ARTES É SUCESSO EM SÃO PEDRO DA ALDEIA



Escola de Artes de São Pedro da Aldeia realizou, na terça-feira (17), a primeira edição do Show de Talentos. O evento reuniu cerca de 300 pessoas, entre alunos, pais, familiares e membros da comunidade escolar no Teatro Municipal Dr. Átila Costa. O “Dia da Performance” levou música, dança e teatro para o palco em duas sessões de shows diversificados. O repertório contou com mais de 40 apresentações artísticas em diversos estilos, passando por sapateado, jazzballet, dança livre criativa, canto e esquetes teatrais.

A secretária adjunta de Cultura, Edlúcia Marques acompanhou toda a programação. “É um prazer estar aqui com muito carinho para prestigiar os nossos alunos, nossas estrelas. A Escola teve o cuidado com cada apresentação, com cada criança. Estamos encantados por ver o resultado desse trabalho; os alunos ficaram empolgadíssimos, os figurinos ficaram lindos e todos se dedicaram muito. Foram apresentações belíssimas e é muito bom ver a evolução dos nossos talentos, a melhoria da autoestima e poder aplaudi-los de perto, junto com as famílias. Quero agradecer também ao prefeito Cláudio Chumbinho que tem nos dado a oportunidade de realizar lindos projetos como esse na nossa cidade”, disse.

Sucesso de inscrições, o “Dia da Performance” contou com a participação de cerca de 70 alunos das categorias Infanto, Juvenil e Adulto das oficinas de balletjazz, sapateado, danças urbanas, dança do ventre, teclado, violão e teatro, em modalidades Solo e Duo. Mais de 40 produções artísticas foram apresentadas durante toda a tarde e noite. Os trabalhos foram avaliados por uma banca julgadora com base nos critérios de originalidade, caracterização, ritmo e melodia. Ao final, houve entrega de troféus individuais e por dupla, além de medalhas de participação para todos os inscritos.  

Idealizadora do projeto, a diretora da Escola de Artes Municipal, Samanta França, falou sobre a proposta do evento. “O ‘Dia da Performance’ é um momento muito especial porque é quando o aluno é colocado para fazer aquilo que ele mais sente prazer de fazer, o que ele tem vontade de expressar. A ideia era que o aluno vivenciasse a experiência do que é ser um artista. Tivemos uma adesão incrível dos alunos, foram dois meses de ensaios e nós, enquanto equipe de coordenação e instrutores, ficamos muito felizes com o que os alunos nos trouxeram. Agradeço à equipe da escola que participou de cada etapa desse projeto, à equipe da Cultura que sempre nos abraça e aos pais que também deram todo o apoio. Isso é valioso e com certeza ficará marcado na vida deles”, destacou.

Dividida em júri técnico e artístico, a banca avaliadora foi composta pelo ex-parlamentar juvenil, ativista e defensor dos direitos da Criança e do Adolescente, Wagner Muniz; a produtora e atriz premiada integrante do grupo FabricArte, Rafaela Solano; o maestro e regente do Coral Municipal “Cantores da Aldeia”, Max Oliveira; a bailarina e professora de dança do ventre, Alessandra Naffé, e o palhaço, ator e fundador da Companhia de Teatro Manual, Dio Cavalcanti. A frente da apresentação do evento esteve o influencer digital, André Jotha.

Jandira França é mãe da aluna de sapateado Alana, de 8 anos de idade. A moradora do bairro Fluminense prestigiou o grande dia da filha. “Essa é a primeira apresentação dela no Teatro e eu estou muito feliz porque ela ficou muito empolgada e numa grande expectativa para participar desse projeto. O que eu achei mais legal foi que as apresentações foram desenvolvidas pelos próprios alunos; eles tiveram a ideia dos passos, das músicas, de tudo. A Escola deu o suporte, o acompanhamento e a instrução básica, mas a responsabilidade foi deles. Isso é muito importante porque é uma maneira de estimular a criança e ajudar a desenvolver a individualidade e espontaneidade delas”, afirmou.

Aluna da oficina de Dança, Manuela Siqueira, de 11 anos de idade, foi uma das participantes do Show de Talentos da Escola com sua apresentação no estilo “dança teatro”, que teve como pano de fundo a abordagem do alcoolismo. “Estou muito feliz por ter participado desse projeto, meu sonho é ser dançarina. Eu sinto como se eu tivesse demonstrado para todo mundo que eu não sou feita para ficar dentro de uma caixinha, mas que posso voar e sentir orgulho de mim mesma e da minha dança”, comentou.

Os vencedores do “Prêmio Originalidade” foram Sofia Estrela e a dupla Luiz Felipe dos Santos e Maria Clara Monteiro. Já o título de “Melhor Caracterização” ficou com Rebecca Ferreira e a dupla de sapateado Lavínia Cardoso e Alice Alves. Ainda no sapateado, a dupla Manuela Linhares e Eloise Gomes conquistou a “Melhor Performance”, que também foi entregue para a aluna de teatro, Isabela Teixeira. Já o “Prêmio Destaque” ficou com Manuela Oliveira (Jazz) e Michael Garcia (Teatro).

O evento contou, ainda, com a participação das diretoras municipais de Cultura, Isis Monteiro e Rosângela Guimarães, e da coordenadora artística da Escola de Artes, Anna Fernanda Corrêa, além do time de instrutores da unidade, Celina Portela, Marina Oliveira, Renata Rangel, Ana Thereza, Luan Canellas, Daniela Barreto, Nayara Gomes, Jonathan Cunha e Leonardo Camacho.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.