LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Denúncia – Descaso na Saúde de São Pedro da Aldeia mata mais um inocente




Venho, após uma semana de dor, compartilhar com vocês a minha indignação e revolta contra a Maternidade São Pedro. Minha neta, de17 anos e grávida de 40 semanas e 05 dias, deu entrada no dia 14/07, por volta das 19h e 20m, para ser atendida pela ginecologista, uma vez que já estava sentindo as dores do parto. Foi examinada pela Dra. Geovana a qual informou-me que ela seria internada pois já estava com 4cm de dilatação.

Na mesma hora informei que a mesma era menor e que eu seria a pessoa que acompanharia. Fui informada, pela própria médica, que não podia entrar com ela. Pedi para falar com a pessoa responsável pelo hospital e me disseram que o diretor não se encontrava. Então me trouxeram uma enfermeira que confirmou a fala da médica. Pedi então para que entrassem em contato com o diretor e fiquei aguardando. Enquanto isso minha neta estava numa sala de pré parto om outra mulher que gritava horrores. Acabou ficando muito nervosa, na verdade apavorada e veio ao meu encontro no corredor. Na mesma hora a enfermeira chamou-a para a sala e eu também acompanhei para poder acalmá-la. Porém fui convidada a sair da sala. Aguardei desesperada, agoniada, sempre perguntando a enfermeira e a mesma me dizendo que está quase nascendo.

Por volta de 0h40m, encontrei a Dra. Geovana no corredor e perguntei se não seria o caso de fazer uma cesariana. A mesma respondeu que não. Pois estava tudo correndo bem.

Continuei até as 03h12m, sem notícias, até que a Dra.Geovana me comunicou que o bebê tinha nascido, às 02h25m e minha neta estava bem, porém o bebê tinha aspirado mecônio e não estava bem. E que sabia que era errado, mas infelizmente não havia PEDIATRA e plantão. Fiquei em estado de choque. Fui ver o bebê, estava entregue as enfermeiras tentando aspirar manualmente aquele bebê lindo de 3450kg e 53cm, inerte. Procurei a médica e disse que traria um pediatra. Fui informada que eles estavam tentando falar com o diretor Dr. Gil. Bem pessoal, resumo da história, meu netinho só foi atendido pela pediatra ás 9h40m . Onde fui informada que irião transferir para uma UTI NEO NATAL.

Essa transferência só aconteceu às 18h. Fomos para a UTI NEOTIN, na Maternidade São Francisco, em Niterói. Lá ele realmente foi atendido com tudo que tinha direito. Porém, não resistiu faleceu depois de lutar muito.

Como pode aquele lugar ser chamado de MATERNIDADE??? Como podemos aceitar isso???

Eu não aceito. Estou entrando com uma ação contra a Maternidade. Não trará meu Lucca de volta, mas impedirá que outras crianças sejam tratadas da forma a qual meu netinho foi.

Lucia Nogueira

Do Blog Cartão Vermelho:

Lamentamos profundamente a dor e o sofrimento dessa família que entra para o quadro negro das estatísticas do abandono da Saúde do povo aldeense. Resta-nos a esperança de dias melhores, pois não há mal que sempre dure!

Se você leitor tem denúncias ou reclamações nos mande e-mail para cartaovermelhotv@gmail.com, com certeza daremos voz a você.

0 comentários:

- |