Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Análise do Cartão Vermelho sobre as eleições 2014/ 2016 - Deputados Estaduais


Primeiro quero pedir desculpas aos nossos leitores pela demora e dificuldades em atualizar o blog nesses últimos dias, isso se deve por uma demanda de trabalho que acabou ficando reprimida durante a eleição e que está sendo atualizada agora.

Análise do Cartão Vermelho sobre as eleições 2014/ 2016. Por Álex Garcia

Como após uma eleição sempre começa a nova eleição nossa avaliação passará pela votação dos candidatos e seu futuro político em 2016, hoje falaremos apenas de candidatos a deputado estadual de Cabo Frio, que seguem listado por ordem alfabética.

Deputados Estaduais

Alfredo Gonçalves (PV): Teve em Cabo Frio 6.780 votos, e mais 2.761em todo o estado, no total foram 9.541 votos. Seu partido o PV não elegeu ninguém (como havíamos anunciado aqui), foi a campanha mais rica entre os candidatos da base do Governo Alair Corrêa (PP), foi impulsionado por dois grandes empresários, apoiado por Vinícius Corrêa e Rosane Tito em Tamoios, fez dobradinha com o candidato da cidade Dr. Paulo César (PR) que vinha de vários mandatos e teve quase 30 mil votos no estado.

Por todo esse cenário Alfredo demonstra sua fragilidade política, é realmente um carro sem bateria sendo empurrado ladeira acima, e claro não pegou. O futuro de Alfredo é sombrio, em sua campanha de vereador em 2016 não terá mais o apoio dos dois empresários (chega de jogar dinheiro fora né!), Vinícius Corrêa (PP) e Rosane Tito também não caminharão mais com ele, já que Vinícius é candidato a vereador em 2016, várias pessoas que dessa vez estiveram com ele estarão com Vinícius. A situação de Alfredo é tão delicada que dependendo do partido que estiver pode não se eleger.

Aquiles Barreto (SD): Esse é o maior vitorioso dessa eleição em Cabo Frio, com uma campanha feita em cima de militância própria e cabos eleitorais dados por Marcos Mendes (PMDB), seus recursos eram menores que a votação que acabou por obter, 8.221votos em Cabo Frio e impressionantes 12.369 votos em todo o estado. Com essa votação Aquiles pode, caso queira, ser a nova terceira via da cidade, já que Janío Mendes não passa de uma sombra de Marcos Mendes e o PSOL na cidade é ridículo.

A única coisa que sobre Aquiles, que eu ainda não entendi, é como apareceram 3 mil votos para ele aqui em Cabo Frio faltando apenas 3 dias para eleição. Mistério! rsrs

Bernardo Ariston (PR): Chego a ter pena do candidato Bernardo Ariston, pois a cada análise que apresentamos aqui afirmando que ele MORREU POLITICAMENTE ele se revolta, mas não tem mais o que dizer, é um morto político e que apenas passará vexames eleitorais cada vez maiores, teve medíocres e ridículos 761 votos na cidade. A carreira política de Bernardo Ariston acabou, se vier candidato a vereador corre o risco de perder de lavada, o ideal é que Bernardo Ariston se recolha de passar vexames eleitorais e reestruture sua profissão longe das urnas, talvez prestando serviços a outros políticos.

Fernando do Comilão (PSDB): Seguiu sua tradição de participar de todas as eleições possíveis, faz isso para se manter vivo no cenário eleitoral com o objetivo de se eleger vereador, teve 3.609 votos em Cabo Frio, e está credenciado para voltar a ser vereador em 2016.

Janío Mendes (PDT): Diferente do que a mídia tem anunciado, Janío Mendes não foi reeleito deputado, pois ele jamais foi eleito deputado antes, Janío Mendes perdeu a eleição de 2006 (deputado federal), 2008 (prefeito), 2010 (deputado estadual) onde foi só suplente, 2012 (prefeito) quando foi massacrado nas urnas por Alair Corrêa que venceu a eleição com uma diferença na casa dos 20 mil votos de frente.

Portanto, Janío Mendes dessa vez foi eleito deputado estadual pela primeira vez na vida dele, e quebra uma sequência de 10 anos de derrota eleitoral. Sua votação foi muito abaixo do esperado, teve 17.753 votos na cidade, isso são 20 mil votos a menos que teve em 2012, obteve pouco mais de 10 mil votos fora daqui, e teve votação final de 28.012 votos. Apesar da votação baixa Janío respira aliviado, é dono do seu mandato, e finalmente venceu uma eleição, mesmo que raspando.

Paulo Henrique Corrêa (PR): Não deveria ter sido candidato a deputado estadual, e sabia disso, foi uma escolha infeliz que tomou em sua carreira. Mas olhando pelo lado que fez a campanha sem nenhum recurso, contando apenas com amigos pessoais, fazendo reuniões em casa de famílias e pedindo voto a varejo, e só com esse mínimo trabalho fez 2.725 votos podemos dar parabéns. Paulo Henrique Corrêa está credenciado a voltar a seu terceiro mandato de vereador.

Silas Bento (PSDB): Apesar de ter sido massacrado pela mídia social, e ter sido perseguido por ser um candidato evangélico, Silas Bento teve a maior votação de toda sua história política, obteve na cidade 7.851 votos e mais 4.399 votos em todo o estado, chegando a 12.250 votos. Sua campanha apesar de ter tido boa identidade visual estava longe de ser uma campanha rica ou com o suporte financeiro necessário para se eleger, termina em uma honrosa segunda suplência por sua coligação PSDB, PPS e DEM.

Dr. Taylor (PRB): Meu amigo, companheiro, guerreiro em uma oposição que era tratada com gás de pimenta na cara, que sofreu todos os enxovalhos e perseguições possíveis entre 2008 e 2012 não teve uma boa votação na cidade e acabou ficando abaixo da expectativa de todos.

Mas porque isso aconteceu? Primeiro porque Taylor é recordista mundial de tropeços na própria perna, esperou apoio de quem claramente não iria ajudá-lo (só ele insistia em não ver essa realidade), fez dobradinha com candidato de fora, que não ajudou o que ele esperava. Fez campanha em locais distante e que claramente não lhe traria nenhum retorno, ficou ajudando meses um político em uma cidade vizinha, que lhe tacou um pé na bunda por um trocado a mais, faliu com sua campanha na última semana, dispensou pessoas e não teve dinheiro nem para ter santinho na reta final...

E o que sobrou disso tudo? Primeiro uma lição para não errar novamente, toda derrota tem aprendizagem, segundo lembrar que o seu pai se chama Dr. Taylor e mais ninguém nesse mundo é seu pai. E como ponto positivo eleitoral sobraram 5.481 votos em Cabo Frio, mais que o dobro que obteve como vereador em 2012, pode se reeleger vereador quantas vezes quiser em sua carreira, é jovem e se para de tropeçar nas próprias pernas pode ter um belo futuro político em Cabo Frio.


E para finalizar, "estamos juntos companheiro", jamais abandonei um amigo ferido, e você não será o primeiro.

0 comentários:

- |