Pular para o conteúdo principal

Bairro Parque Eldorado e comunidade do Valão comemoram o resultado das obras em sua rede fluvial


Bairro Parque Eldorado e comunidade do Valão comemoram o resultado das obras em sua rede fluvial

Os moradores da Avenida Américo Gomes da Fonseca (Antigo Valão), no Parque Eldorado 02 conviveram anos com problemas de enchentes. A cada chuva mais forte o assoreamento das manilhas mal dimensionadas e a quantidade de lixo e areia nos bueiros sem manutenção ocasionavam o acúmulo das águas pluviais advindas de várias partes do bairro Jardim Esperança.

Há décadas o risco de enchentes atormentaram os moradores, acarretando prejuízos materiais e tirando o sono daqueles que a qualquer momento podiam ter suas casas invadidas pelas águas.

"- Imagina você estar em outro lugar e de repente começa uma forte chuva. A preocupação e o medo da perda de nossas coisas bate na hora, além da preocupação com um parente que esteja no local onde ratos, insetos e água contaminada invadia nossas casas”. Declarou Leo capone, morador há mais de 20 anos no bairro e autor da solicitação da obra ao Deputado Estadual Dr. Serginho, que prontamente acionou o Instituto Estadual do Ambiente (INEA), que imediatamente executou o desassoreamento do canal e a limpeza das manilhas no local.

- Executamos o mapeamento da área com auxílio de um drone e identificamos os pontos de assoreamento e obstrução de todo valão, até o seu destino final no Rio Una. É indigno abandonar a população, possibilitando catástrofes, concluiu o Deputado Dr. Serginho.

Jerry P. Rangel Morador da Av. Américo Gomes da Fonseca (Estrada de Campos Novos)

 "Com o volume de chuva que deu, normalmente entraria água no meu quintal. A primeira etapa da obra deu uma boa amenizada..."



 Erica Rocha (Comerciante) Moradora do Parque Eldorado 2

 "Desta vez a água não acumulou em frente à minha loja. A obra deu uma aliviada na enchente..."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.