Pular para o conteúdo principal

Atletas da região que disputaram o Pan são homenageados em Cabo Frio


Uma solenidade no Espaço Expo Lendas do Surf, nesta terça-feira (6), marcou as homenagens oferecidas pela Prefeitura de Cabo Frio a três atletas e um treinador que representaram a região nos Jogos Pan-Americanos, que terminam no domingo (11), no Peru.
Durante o evento, os atletas foram homenageados com um mural de fotos onde autografaram e tiveram suas fotos expostas ao lado de grandes nomes do surfe mundial.
A cabo-friense Karol Ribeiro foi a representante brasileira no surf, que pela primeira vez foi incluído no programa da competição continental. Karol, que há anos disputa competições nacionais e internacionais, levando o nome da cidade, falou sobre a experiência de ter sido a primeira surfista brasileira a participar do Pan.
“Foi um sonho de criança chegar onde cheguei, participar de uma competição como o Pan representando minha cidade, meu país. Me preparei muito, fiz o meu máximo lá, mas infelizmente, a medalha não veio. Eu sei que sou muito nova e que outras oportunidades de disputar uma competição desse nível vão aparecer, só depende de mim. Vou continuar treinando muito para poder ter bons resultados nas próximas competições. Realizei um sonho, tenho muitos outros para transformar em realidade”, disse Karol.
Lena Guimarães mora em Arraial do Cabo, mas treina frequentemente em Cabo Frio. Ela conquistou a medalha de ouro no stand-up paddle, na categoria “race”. A exemplo do surf, a modalidade estreou no programa dos Jogos Pan-Americanos. Uma das principais atletas do país no stand-up paddle, Lena falou sobre a importância dos treinamentos em Cabo Frio na sua preparação.
“Eu treino muito em Cabo Frio, porque há condições diversificadas. Posso treinar no canal, quando preciso fazer um treino de downwind, com remadas mais longas, a favor do vento e com ondulação, venho de Búzios a Cabo Frio ou a Arraial; e tem a Praia do Forte, que é sensacional pra mim, porque tem ondas de todos os tipos, com variação de tamanho, de força… Essa variação me prepara melhor para qualquer tipo de condição de mar que eu encare, tanto no circuito brasileiro quanto no mundial”, explicou Lena, que contou que, na reta final da preparação, encontrou no Forte condições idênticas as do mar peruano.
Orgulho pelo ouro

Lena Guimarães falou ainda do orgulho em conquistar a primeira medalha de ouro em seu esporte na história dos Jogos Pan-Americanos.
“A minha bateria foi a primeira das finais das diversas modalidades do surf. Então, a minha medalha foi a primeira de todas. É um orgulho, uma honra e espero que dê alguma forma isso possa contribuir para a nossa cidade. Sempre que estou fora, competindo, faço propaganda e digo para os demais atletas que eles precisam remar aqui em Cabo Frio ou em Arraial. Eu rodo o mundo todo competindo e afirmo sem medo de errar que, em beleza natural, nossa região não perde para ninguém”, finalizou Lena, que recebeu a homenagem ao lado do marido e treinador Américo Júnior, também atleta de stand-up paddle.
O técnico da equipe medalhista, Américo Pinheiro comentou sobre a importância do momento para o esporte e destacou as dificuldades que os profissionais enfrentam.
“Nossa grande dificuldade hoje é a falta de patrocínio para conseguir vagas nas competições. Esperamos com esse feito e a visibilidade gerada, que o esporte ganhe novos rumos e mais apoio. Agradecemos a iniciativa da cidade de Cabo Frio, mesmo que nem todos nós sejamos moradores da cidade, treinamos na praia do Foguete, local com ótimas condições de treino”, comentou.
Também foi homenageado o buziano Vinícius Martins, medalha de prata na categoria “race” do stand-up paddle.
O secretário de Esportes, Flávio Rebel, destacou a importância da solenidade e da homenagem aos atletas e ao treinador:
“O resultado esportivo é importante em um evento como o Pan. Mas o que eu achei mais legal, além da homenagem, da reunião dos atletas nesse espaço, foi a visão que estes atletas têm da necessidade de investimento e da captação de recursos por meio da iniciativa privada e das leis de incentivo. Sempre tivemos as competições dos esportes do mar vindo de fora para dentro. Agora, aos poucos, vamos fomentando as nossas competições locais, criando escolinhas e despertando nos jovens o interesse em chegar a esse nível internacional que Karol, Lena e Vinícius estão. Fico feliz por ver atletas com esse entendimento e satisfeito por ver que esse legado poderá ser deixado para as futuras gerações”.
Na ocasião, estiveram presentes ainda o secretário de Turismo, Paulo Cotias, a coordenadora de Comunicação Andreia Gorito e a gestora da Expo Espaço Lendas do Surfe, Luane Ferreira. Alessandra Aguiar, viúva de Telmo Moraes, fundador espaço, e o surfista Victor Ribas, um dos ícones do surf na região, também participaram das homenagens.
Após as homenagens, os atletas seguiram pelas ruas de Cabo Frio, desfilando em carro aberto do corpo de bombeiros, sendo recepcionados com aplausos pela população.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.