Pular para o conteúdo principal

Acia de Cabo Frio processa China e pede indenização de R$ 420 bi "ao povo brasileiro por crise do coronavírus"


A Associação Comercial, Industrial e Turística de Cabo Frio (Acia) processou a China  pedindo uma indenização de R$ 420 bilhões por danos materiais  e morais ao povo brasileiro pela paralisação econômica e isolamento social decorrentes do novo coronavírus. A notícia chegou a ser publicada pelo jornal Folha de S. Paulo. Patrícia Cardinot, presidente da Acia, disse que a ação foi iniciada no dia 9 de abril e está sob os cuidados de um advogado pessoal.

– Não é uma ação fácil, mas a gente vê que a China tem se beneficiado com a venda de máscaras e de produtos hospitalares, sendo que a pandemia começou lá. Isso tudo nos incomoda – ressalta a presidente. 
Cardinot relembra que os comércios foram obrigados a fechar, com extensão de prazo. Em Cabo Frio, eles permanecerão fechados até o dia 30 de abril. Ela conta que muitas lojas já entregaram seus pontos comerciais e não poderão voltar depois do período da pandemia por questões econômicas. 

– Fomos ousados, sim, em abrir esta ação, mas o intuito é de tirar o prejuízo e criar um fundo, que vai ser gerado dentro da lei e será utilizado futuramente para beneficiar empresas que foram prejudicadas de maneira bem intensa – afirma a presidente, enfatizando que a ação não é para beneficiar a Acia de Cabo Frio, e sim toda a população brasileira.

Uma das bandeiras do prefeito de Cabo Frio, Adriano Moreno, foi uma viagem institucional feita para estreitar as relações entre o município e o país asiático. Um acordo de cooperação mútua para intercâmbio em diversas áreas com a cidade de Huzhou foi assinado durante o Fórum de Atividades Econômicas e Sustentabilidade, realizado em um hotel da cidade. 

Crise diplomática - Ataques à China feitos por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, geraram uma crise diplomática. Ele postou no Twitter que a China é culpada pela crise mundial gerada pelo novo coronavírus. Em resposta, o embaixador da China no Brasil, Yang Yanning,  que “a parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty e a Câmara dos Deputados".

O próprio perfil da embaixada chinesa também fez críticas ao filho do presidente. “As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental, que está infectando a amizades entre os nossos povos”, postou o perfil, em referência à viagem feita pela comitiva bolsonarista aos Estados Unidos, no início de março.

O minsitro da Educação, Abraham Weintraub, também publicou mensagem no mesmo tom que o filho de Bolsonaro. O embaixador chinês no Brasil exigiu desculpas, assim como exigira no caso de Eduardo, mas Weintraub respondeu que só fará isso se a China enviar aparelhos médicos a preço de custo para o Brasil.
Declarações do tipo têm causado preocupação em Brasília. "Meu medo é o efeito cumulativo da ofensa", afirmou Marcos Azambuja, diplomata de carreira e conselheiro emérito do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), ao jornal Valor Econômico. "O Brasil tem atirado com grande perfeição em seu próprio pé". Ele destacou que a relação bilateral entre os dois países era livre de impasses. "Onde havia uma estrada fluida e limpa agora há um campo um pouco minado por causa das tolices ditas por nós", disse Azambuja.



Fonte: folhadoslagos.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.