Pular para o conteúdo principal

Auxílio emergencial para trabalhadores informais aguarda sanção


NÃO VÁ AO BANCO AGORA – O benefício ainda não foi liberado! 

A medida ainda não foi sancionada pelo Presidente da república. O governo ainda estuda meios de operacionalizar o pagamento. Por isso, não procure ainda nenhuma instituição financeira nem o CRAS do município. A prefeitura de Arraial do Cabo, por meio da Secretaria de Assistência Social se compromete em atualizar as informações e informar a população sobre as regras para saque. 
Confira todas as informações oficiais acerca do benefício?

Mais uma etapa na tramitação do auxílio a trabalhadores informais foi realizada na última segunda-feira (30), quando o Senado aprovou, por unanimidade, o benefício temporário de três meses no valor de R$600 para MEIS, trabalhadores informais e trabalhadores intermitentes (que trabalhem por contrato em determinado período) devido ao isolamento social pela Pandemia do Covid-19. Agora, a medida passará por sanção do Presidente Jair Bolsonaro, para então, ter o pagamento operacionalizado pelos bancos públicos, Correios e Loterias Federais.

Logo no início da Pandemia, quando o auxílio começou a ser discutido, a ideia era de oferecer R$200, valor que foi considerado baixo pelas lideranças políticas. Por isso, na semana passada, quando o projeto de lei foi aprovado na Câmara dos Deputados, os mesmos decidiram por aumenta-lo para R$600, com o objetivo de permitir que muitos brasileiros não voltem a pobreza extrema, subindo uma estatística que desde muito tempo já vem sendo diminuída no cenário nacional. O benefício, porém, pode chegar ainda a R$1.200 para mulheres que sejam mães e chefes de família. 

Quem pode pedir o benefício?

Poderão solicitar o auxílio pessoas maiores de 18 anos, que não tenham emprego formal, benefício assistencial (BPC) e nem previdenciário (pensão ou aposentadoria), programas sociais do governo federal de transferência de renda e seguro-desemprego. O benefício contempla até duas pessoas por família, que no caso de receberem bolsa família, terão que escolher pela substituição do bolsa pelo auxílio emergencial, no caso desse último ser mais vantajoso. 

O projeto estabelece ainda que o trabalhador tenha renda mensal familiar de até três salários mínimos (R$3.135) ou até meio salário mínimo (R$522,50) por pessoa. Além disso, o beneficiário não pode ter recebido rendimentos acima de R$28.559,70 no ano de 2018. O beneficiário precisa ainda atender a uma dessas condições: Ser Microempreendedor individual (MEI), ter contribuído no regime de previdência social ou estar inscrito como trabalhador informal no Cadastro único (Cadúnico).
Como será feito o pagamento?

Por meio de uma conta poupança social e em formato digital, o auxílio será pago por bancos federais e o governo estuda a possibilidade de inserir as agências do Correio e Loterias. A conta será aberta automaticamente e não precisará ser feita mediante a apresentação de documentos, além disso, o titular da conta será isento de tarifas de manutenção. Quem já possuir uma conta usada para receber recursos de programas sociais do governo (PIS, PASEP/FGTS), poderá usar a mesma conta. Será permitido ainda fazer uma transferência eletrônica por mês sem custos para qualquer instituição financeira. 
Para outras informações entre em contato pelo WhatsApp da Secretaria de Assistência Social (22) 99955-3831.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.