LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

quinta-feira, 20 de junho de 2019

ABI pede celeridade na investigação sobre mortes de dois jornalistas em menos de um mês no interior do RJ


O presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Domingos Meirelles, pede celeridade na investigação das mortes de dois jornalistas em menos de um mês em Maricá (RJ). O pedido foi feito por meio de uma nota oficial emitida pela ABI na noite desta quarta-feira (19).

"O Governo do Estado do Rio de Janeiro tem o dever de investigar e identificar rapidamente os responsáveis por essas duas execuções sob pena de conivência com a espiral de violência que se apossou da região onde ocorreram os assassinatos", diz ABI.

Por meio de nota, a ABI falou ainda sobre o importante papel do Governador Wilson Witzel no acompanhamento deste caso.

"O Governador Wilson Witzel, como ex-juiz criminal, tem ainda o compromisso moral de impedir que essas duas mortes fiquem impunes. Sua Excelência precisa acelerar as investigações para que os autores e mandantes desses crimes sejam presos e submetidos aos rigores da lei", diz a nota da ABI.

O G1 aguarda resposta do Governo do Estado para saber quais medidas estão sendo tomadas.
No documento, a ABI expressou ainda "repúdio e perplexidade" com o assassinato do jornalista Romário da Silva Barros, de 31 anos, fundador do site Lei Seca Maricá.


Romário foi morto a tiros em Maricá, RJ, na noite desta terça-feira (19) — Foto: Reprodução / Facebook / RomarioBarrosOficial

Ele foi baleado com três tiros na cabeça, na noite de terça-feira (18). O jornalista foi enterrado na tarde desta quarta após cortejo em carro oficial do Corpo de Bombeiros.

"Não é crível que esta seja a segunda execução de jornalistas, em menos de um mês, no Município de Maricá", diz a ABI.

Em 25 de maio, o jornalista Robson Giorno foi baleado e morto na porta de casa, no bairro Boqueirão. Ele era dono do jornal "O Maricá".

"A ABI entende que assassinatos e agressões contra jornalistas, seja qual for a sua natureza, representam grave ameaça à liberdade de imprensa e ao Estado Democrático de Direito. As duas execuções se revestem de uma significação ainda mais brutal por terem sido praticadas no mesmo município, num curto espaço de tempo".


O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, e a Deputada Estadual Zeidan, se reuniram nesta quarta com o Secretário de Estado da Polícia Civil, Delegado Marcus Vinícius de Almeida Braga, na sede da Chefia da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Segundo a Prefeitura de Maricá, foi pedido total empenho nas investigações das mortes envolvendo os jornalistas. Durante a reunião, o prefeito Fabiano Horta afirmou que: "é inaceitável ataques a jornalistas e o crescimento da violência".


Fonte: g1.globo.com

0 comentários:

- |