Pular para o conteúdo principal

Trabalhador rural é morto a tiros em área onde policiais de folga foram baleados em São Pedro da Aldeia; Polícia acredita em disputa por terras


Acampamento foi alvo de incêndio criminoso na última segunda-feira (6) em São Pedro da Aldeia, no RJ — Foto: Arquivo pessoal

Um trabalhador rural foi morto a tiros no acampamento Emílio Zapata em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio. O corpo de Carlos Augusto Gomes, de 58 anos, foi encontrado na tarde desta quinta-feira (9), um dia após dois policiais terem sido baleados num confronto na localidade. A principal linha de investigação da Polícia Civil é de que o conflito tenha sido motivado por uma disputa por terras na área, que passa por desapropriação.
Um fazendeiro da região, ainda segunda a polícia, afirmou que os dois policiais atingidos nesta quarta-feira (8) são amigos dele e estavam de folga. A polícia não soube precisar o número de pessoas envolvidas no confronto. Os policiais feridos foram levados para o pronto-socorro de São Pedro da Aldeia e transferidos para Hospital Regional Roberto Chabo, em Araruama. Segundo a unidade, o quadro de saúde deles é considerado estável.
O corpo da vítima, nascida em Caiana (MG), segundo o registro de ocorrência, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Macaé.
De acordo com o ouvidor agrário do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) Rio de Janeiro, Luiz Carlos de Andrade, na segunda-feira (6), homens encapuzados teriam entrado no acampamento e colocado fogo no local.


Segundo o ouvidor, o Incra já conseguiu a posse de uma parte do assentamento Adhemar Moreira, onde vivem 40 famílias e fica próximo ao acampamento onde ocorreu o confronto. Um processo na justiça ainda está em andamento para que o instituto tenha a posse da outra parte da localidade.
O Incra acrescentou que o instituto não faz gestão de acampamentos e que, após tomar conhecimento do confronto, emitiu uma nota informando que enviou um técnico de campo e o Conciliador Agrário Regional para acompanhar a situação in loco e tomar as providências cabíveis.
O Incra reforçou que a área sob conflito faz parte da antiga Fazenda Negreiros, ainda objeto da ação de desapropriação que tramita na 1ª Vara Federal de São Pedro da Aldeia. A procuradoria do Incra expediu um ofício ao Ministério Público Federal com o relato dos acontecimentos.


Homens encapuzados invadiram acampamento e atearam fogo no local em São Pedro da Aldeia, no RJ — Foto: Divulgação

O assentamento fica em uma área de 484 hectares, que já foi desapropriada. A Fazenda Negreiros tem uma área de 1.351 hectares.

MPF quer PF no caso

O procurador da República, Leandro Mitidieri, disse que o MPF entrou em contato com o Incra assim que tomou conhecimento do caso.

"Agora chega a informação de que foi encontrado o corpo de um dos trabalhadores sem-terra lá do assentamento. A Fazenda Negreiros é objeto de uma ação de desapropriação do Incra. Houve a imissão da posse parcial e é necessária a conclusão desse processo. A conclusão de ações de desapropriação traz mais estabilidade a essas situações conflituosas", disse Mitidieri.

O procurador destacou que o MPF ainda está colhendo os dados e afirmou que, se os crimes foram em decorrência desse conflito agrário, o MPF vai requisitar a instauração de inquérito policial pela Polícia Federal.

O G1 questionou as polícias Civil e Militar sobre a presença dos policiais militares de folga no local e qual a relação deles com o caso.

A Polícia Militar informou que o 25ºBPM instaurou um procedimento para verificar as circunstâncias do fato.

A Polícia Civil disse que as investigações estão em andamento na 125ª DP e que testemunhas estão sendo ouvidas. Diligências estão em andamento para apurar as circunstâncias do fato.

Fonte: g1.globo.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara