Leal Porto

Leal Porto

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2647-5341

terça-feira, 1 de abril de 2014

Coluna da Menina de Ouro, Vânia Carvalho




Mera Diplomacia

A palavra circunstância merece destaque quando em certas ocasiões temos que abrir mão de certos sentimentos por conta da devida diplomacia.

Na política essa prática fica ainda mais notória, quando adversários políticos acabam se encontrando em eventos ou cerimônias, onde o ato protocolar lhes  obriga a cumprir certas regras oficiais.

Em nossa vida do dia a dia, pode parecer até obsceno, constatar que um inimigo político declarado pode  está sorrindo para fotos, lado a lado com seus desafetos. Porém, na vida pública, esse procedimento é muito normal, a partir do momento que  o que está em jogo, é o bem do coletivo.

Pura balela ouvir de certos políticos radicais que não se submeteriam a este tipo de situação, pura falácia criticar tais procedimentos se esta é uma forma de ordenar e oficializar atos, onde a presença dos chefes do executivo e demais  autoridades representantes, estejam juridicamente  cumprindo normas da legislação protocolar .

Para quem não tem estomago para se misturar nessa arte de conduzir negociações, então melhor virar pipoqueiro, porque na política, infelizmente as obrigações oficiais com certeza vão te colocar frente a frente, lado a lado do teu maior adversário.

Você será obrigado a sorrir, apertar a mão, abraçar, subir no mesmo palanque e posar inúmeras vezes para fotos. Porém, isto não quer dizer que você mudou de lado, de idéia ou virou a casaca, afinal de contas o que está no seu  pensamento não pode ser lido ou registrado né mesmo?

Em certas circunstâncias da vida nos vemos obrigados a engolir alguns sapos,  a abrir exceções, dançar conforme a música e na política isso ainda  fica mas evidente.

Esse é o mundo das relações sociais, onde muitas vezes não podemos fugir as regras da mera diplomacia e esta é uma ferramenta que por muitas vezes nos livrou das barreiras comerciais das antipatias e das guerras. Coisa que um simples gesto de cordialidade pode livrar o mundo de catástrofes muito maiores do que o orgulho de muitos defensores dos princípios pessoais.

0 comentários:

- |