LEAL PORTO TELECOM

LEAL PORTO TELECOM

RESTAURANTE DA PONTE

RESTAURANTE DA PONTE
"O lugar certo de comer peixe" - Em cima do Mercado Municipal do Peixe (22) 2644-4080 // 99999-5998

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Bailarina cabista se torna primeira solista do Theatro Municipal


A bailarina cabista Juliana Valadão se tornou a primeira solista do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e vai se apresentar em dezembro, no espetáculo Giselle. Juliana foi escolhida para o cargo em 2018 pelas diretoras Ana Botafogo e Cecília Kerche. O Theatro Municipal do Rio de Janeiro é um dos mais importantes teatros brasileiros. Com mais de um século de existência, o Theatro já recebeu os maiores artistas internacionais, assim como os principais nomes brasileiros, da dança, da música e da ópera.

Juliana começou no ballet aos 11 anos, tendo começado a carreira na Academia de Dança Regina Coutinho e Eliza Cunha, em Arraial do Cabo, onde nasceu e cresceu. Sempre se destacou pela técnica, força de vontade e determinação. Aos 16 anos, entrou para a escola de danças do Theatro Municipal. Durante sua trajetória como aluna participou de grandes apresentações, colecionando experiências e se formou aos 19 anos. Efetivada no concurso de 2013, Juliana já vinha fazendo papéis de solista e agora, aos 32 anos, alcança um grande marco na sua carreira.

Ser primeira solista é um dos cargos mais importante e almejados por qualquer bailarina em uma companhia de ballet clássico profissional. Nessa posição, a bailarina executa os principais papeis dos ballets mais tradicionais e famosos. “Eu fiquei feliz, mas ao mesmo tempo tensa pela responsabilidade, é um ballet que eu amo dançar, é um romance lindo”, comenta Juliana.

Agora, Juliana se prepara para se apresentar no espetáculo Giselle, que acontece no período de 14 a 22 de dezembro, no Theatro Municipal. A mãe, Cláudia Valadão, cabeleireira muito conhecida em Arraial, cita, a importante participação do marido, Nelson Araújo, pai de Juliana, que sempre levava a filha pro ballet e a incentivava. Cláudia também destaca o apoio de Cristina Ventura, cliente do seu salão, na trajetória de Juliana e relata o orgulho que sente pela bailarina. “Ela adotou a Ju como filha e deu casa e comida durante todo esse percurso. Sou uma mãe muito orgulhosa e feliz por ver a filha alcançar seu objetivo como bailarina, tendo o papel principal, por isso agradeço a Deus e oro sempre para que Ele a proteja”, finalizou.
Pronta para estrear o espetáculo, Juliana conta como se sente representando Arraial do Cabo em um evento dessa magnitude e deixa um recado de incentivo. “Tenho muito orgulho em representar minha cidade e levo o nome dela onde eu for. Temos talentos na cidade e acho importante que as pessoas vejam que é possível chegar onde a gente quiser, só não podemos desistir”, conclui a bailarina.

Fonte: Arraial do Cabo

0 comentários:

- |