Pular para o conteúdo principal

Orçamento de Cabo Frio será de R$ 883 milhões no ano que vem


 

Quem estiver sentado na cadeira de prefeito de Cabo Frio a partir do dia 1º de janeiro terá um teto menor para gastar em relação a este ano. O orçamento do município para 2021 será de R$ 883 milhões, o que representa uma redução de 7,6% em relação ao valor aprovado para 2020, que é de R$ 956 milhões. O prefeito Adriano Moreno (DEM) enviou uma mensagem à Câmara Municipal para discussão e votação do projeto de lei que estima a receita e fixa as despesas para o próximo exercício financeiro. 

 

A matéria entrou na pauta da sessão legislativa desta terça-feira (20) e foi encaminhada pela Mesa Diretora para a análise da Comissão de Finanças, Orçamento e Alienação. A proposta enviada pelo governo receberá emendas pessoais ou em conjunto. Assim como ocorreu neste ano, parte das emendas será impositiva, ou seja, de execução obrigatória pelo governo. A sessão da Câmara cabo-friense foi a primeira desde o começo da campanha eleitoral. Nas últimas três semanas, não houve quórum para votação, sendo que nas duas últimas, sequer houve o número mínimo de vereadores para abertura dos trabalhos. 

 

Para o ano que vem, a Lei Orçamentária Anual (LOA) destinou despesas de R$ 255,7 milhões para a Saúde e de R$ 258,2 milhões, para a Educação. Outro destaque é para área de Urbanismo, para qual a previsão de gastos é de R$ 73 milhões. A Previdência Social terá R$ 82,1 milhões. Aos programas sociais foram destinados R$ 16 milhões. Os repasses para a Câmara, a título de duodécimo, totalizarão R$ 18,8 milhões. Crise financeira à parte, foram destinados R$ 25,6 milhões para reserva de contingência, espécie de ‘colchão’ para o caso de emergências financeiras. Já para a Comsercaf, que iniciou operação terceirizada no começo do mês, as despesas estimadas foram de R$ 81,2 milhões. 

 

A proposta representa uma queda de cerca de R$ 30 milhões para a Educação em relação ao que foi definido para este ano, um montante de R$ 288 milhões. Por sua vez, a Saúde terá um acréscimo de aproximadamente R$ 10 milhões. Em 2020, o orçamento do setor é de R$ 246,3 milhões. Independentemente dos valores estipulados pelo governo, o prefeito terá direito a movimentar 10% do orçamento de uma área para outra, por meio de abertura de créditos suplementares.

 

CINTO APERTADO – Conforme a Folha antecipou em reportagem publicada no último dia 5, o orçamento mais enxuto é resultado de uma revisão de arrecadação feita pelo governo. A estimativa é que, por conta do atual cenário de crise financeira, entrem R$ 73 milhões a menos do que o previsto para este ano. Em julho, o prefeito chegou a afirmar que teria que cortar R$ R$ 108 milhões do orçamento deste ano, em função dos problemas de caixa provocados pelo novo coronavírus.

Fonte: folhadoslagos.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.