Pular para o conteúdo principal

Prefeitura de Cabo Frio publica decreto atualiza normas para atividades econômicas entre 9 e 18 de outubro

 A Prefeitura de Cabo Frio publicou, nesta quinta-feira (8), o decreto que atualiza as normas e os procedimentos de prevenção e combate ao coronavírus entre os dias 9 e 18 de outubro, que inclui o fim de semana prolongado pelo feriado de Nossa Senhora de Aparecida, padroeira do Brasil, e a semana do “saco cheio” em Minas Gerais, que reúne outros feriados no estado mineiro e proporciona a chegada de visitantes ao município cabo-friense. O decreto 6.355 prevê alterações nas barreiras de entradas da cidade, permissão para entrada de um número restrito de ônibus e vans de turismo e libera o banho de mar desde que sejam respeitadas as regras de distanciamento.

A partir desta sexta-feira as barreiras sanitárias irão restringir a entrada de pessoas no município de Cabo Frio. Apenas poderão entrar pessoas que residem, sejam proprietárias de imóveis, locatárias, trabalham no município ou que tenham reserva em meios de hospedagens legalizados. As equipes exigirão a apresentação de documentos que comprovem a hospedagem para turistas. Já os moradores deverão apresentar documentos como contas de luz, gás, telefone fixo e internet fixa.

Durante o período de 9 a 18 de outubro também está permitida a permanência de 40 ônibus e vans de turismo por dia, o que representa 1/3 da capacidade do Terminal de ônibus de Turismo, no bairro Jacaré. Os responsáveis pelos veículos deverão comprovar o pagamento do DAM (Documento de Arrecadação Municipal) e o traslado dos passageiros só poderá ser feita com a presença de um guia de turismo residente no município de Cabo Frio, credenciado junto ao Ministério do Turismo.
O novo decreto também estende em uma hora o funcionamento de bares e restaurantes durante esse período. Os estabelecimentos poderão funcionar até 1h da madrugada. No entanto, devem manter 50% da capacidade. Os hotéis continuam com restrição em 70% da capacidade. O aluguel de imóveis por temporada permanece proibido.

Durante o período, fica permitido o acesso às praias do município e o banho de mar, desde que observadas as normas de distanciamento social.  A partir desta sexta-feira (9), as grades usadas para controlar o acesso de pessoas às praias serão retiradas. Atualmente a Prefeitura de Cabo Frio paga pelo aluguel da estrutura.

Ainda nas praias, os ambulantes e donos de barracas com autorização da prefeitura poderão trabalhar entre os dias 9 e 18 de outubro das 7h às 18h. Os donos de barracas também poderão ter a quantidade de 10 guarda-sóis, sem mesas e cadeiras.

Ficam autorizadas as atividades comerciais de flutuantes, como “banana boat”, “pula-pula aquático”, “bóia elástica”, “ski-surf”, “kite surf”, “ski aquático”, “jet ski” e “stand up paddle”. Também estão permitidos, de forma excepcional, os serviços e atividades de transporte de passageiros em embarcações de turismo, que deverão funcionar com 50% da capacidade. Os responsáveis deverão impedir a entrada de pessoas sem máscara, higienizar a parte interna da embarcação após o término de cada passeio e disponibilizar álcool em gel 70% aos passageiros. 

O decreto completo está no link http://rj.portaldatransparencia.com.br/prefeitura/cabofrio/ 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.