Pular para o conteúdo principal

Hospital São Lucas recebe doações de lençóis, máscaras e cestas básicas


Em tempos de pandemia, as imagens que remetem aos hospitais costumam ser de preocupação, mas há também muita solidariedade neste ambiente que é testemunha de todo o empenho de diferentes profissionais em defesa da vida. No Hospital Beneficente São Lucas, a Santa Casa de São Pedro, a solidariedade chegou em  forma de lençóis, cestas básicas, máscaras e do trabalho de profissionais que doam seu conhecimento para treinar outros profissionais em tempos em que há restrição de circulação de técnicos.

A Confecção De Salvi, dos irmãos Nilton e Antonio Carlos De Salvi, decidiu doar 633 peças entre lençóis e fronhas. O material foi confeccionado sob medida e de acordo com as necessidades do hospital. “Meu pai veio com a família para São Pedro em 1967 e em 1991 demos início à confecção. Viemos de São Caetano e a cidade nos acolheu muito bem”, conta Nilton, que casou-se com uma são-pedrense e teve dois filhos: um que tem 24 anos e nasceu e São Pedro e uma filha, hoje com 15 anos. “Infelizmente minha filha não pode nascer aqui em São Pedro porque o hospital não fazia partos naquela época”, relembra.

O empresário decidiu ajudar o Hospital São Lucas como forma de agradecimento.  “Hoje a saúde de São Pedro desenvolve um trabalho muito bom e fazer a doação foi uma forma que encontrei de agradecer por tudo que a cidade fez pela minha família”, disse.

A doação envolveu também os funcionários da confecção. “Faço um agradecimento especial também aos funcionários, que fizeram todas estas peças fora do horário de expediente, de forma voluntária”, disse De Salvi.

Também resultado do trabalho de voluntários, as 1.500 máscaras entregues pelo Fundo Social de Solidariedade ao hospital vão ser distribuídas para pacientes que chegam ao hospital sem equipamento de proteção, para aqueles que fazem tratamentos oncológicos ou de diálise e outras necessidades que exigem troca constante do equipamento. Foram confeccionadas pelas professoras e alunas do curso de costura oferecido pelo Fundo Social e também por outros voluntários. “Fizemos a proposta para o grupo, que decidiu ajudar com a confecção das máscaras”, conta a presidente do Fundo Social, Carmen Zanatta. 

CESTAS BÁSICAS – Silvia Andrade, do Thermas Water Park, fez para o hospital doações de cestas básicas que foram doadas para funcionários com maior vulnerabilidade social. “Já desenvolvemos várias ações voltadas a ajudar o hospital e essa foi a forma encontrada no momento atual de auxiliar”, conta a empresária, que planeja outras atividades que terão o hospital como beneficiário.

Há também outros trabalhos voluntários que garantem ganhos importantes para o hospital, como o desenvolvido pela fisioterapeuta Amanda Negreziolo Teixeira, que tem especialização em fisioterapia voltada ao trato respiratório.  Ela ajudou a treinar funcionários do hospital a usar os respiradores adquiridos, de última geração.

EXEMPLO A SER SEGUIDO – Interventora do hospital e secretária municipal de Saúde, Miriam Souza agradece as doações e espera que as atitudes possam estimular outros cidadãos. “São gestos muito importantes que agradeço muito em nome de toda a equipe. Ajudam o hospital a funcionar cada vez melhor ”, destaca. Para ela, a solidariedade revertida para um patrimônio do município, como é o hospital, ganha um toque ainda mais especial. “Ajudar sempre é bom, mas ajudar a saúde neste momento é uma ação que traz benefícios para quem recebe e para quem ajuda”. Interessados em ajudar o Hospital São Lucas podem entrar em contato pelo telefone 3481-9268.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.