Pular para o conteúdo principal

Segunda fase do Mapeamento Cultural para Lei Aldir Blanc é aberto nesta quinta-feira (5)


A segunda fase do Mapeamento Cultural para a Lei Aldir Blanc (LAB) de auxílio emergencial para a classe cultural está aberto. O prazo para os interessados se inscreverem é até o dia 12 de novembro de 2020 às 23h59. O link para acesso é: https://forms.gle/Mt8wTtFxcF2ZhAxLA .

Os responsáveis pelos Espaços e Coletivos culturais que desejam tentar receber o auxílio da LAB devem ter em mãos no preenchimento do cadastro o CNPJ do Espaço/Coletivo ou CPF do representante legal; Portfólio que comprove atividade de, pelo menos, um ano podendo conter fotos, reportagens ou artes gráficas datadas; os Espaços/Coletivos sem CNPJ precisam apresentar cartas de autodeclaração (modelo pode ser solicitado por meio do Canal Aldir Blanc (22) 99846-7519 (whatsapp) ou e-mail secultcabofrio4@gmail.com). Além disso, quem trabalha com pesquisa ou possui em suas composições negros, índios, LGBTQI+ ou exclusivamente mulheres, também precisam da autodeclaração para comprovação.

O resultado final desta segunda fase acontece no dia 23 de novembro de 2020.

Espaços e Coletivos têm pontuações divulgadas

Nesta quinta-feira, as pontuações dos Espaços e Coletivos inscritos para receber o auxílio emergencial foram divulgadas. Quem fez de 3 e 7 pontos receberá duas parcelas de R$ 3.000,00 e quem fez 8 e 11 pontos terá direito à duas parcelas de R$ 4.000,00. Quem fez menos de 3 pontos, entrou na faixa das parcelas de R$ 3 mil.

A próxima etapa agora é de homologação desses cadastros pela Secretaria de Cultura (Secult) e em seguida aprovação do Ministério do Turismo. Após isso, os responsáveis pelos Espaços e Coletivos deverão assinar um Termo de Compromisso, que será previamente agendado pela Secult e, em seguida, definido também a data do pagamento.

“Estendemos o prazo para o cadastramento e habilitação ao benefício emergencial e vamos reforçar a campanha. Isso em nada irá impedir o pagamento de que já teve seu pedido deferido na primeira fase. Os pagamentos estão sendo processados e a expectativa é que sejam pagos na primeira quinzena desse mês”, explicou o secretário de Cultura, Manoel Vieira.

Confira a lista em ordem alfabética dos Espaços e Coletivos aprovados:

Academia de Letras de Cabo Frio – 4 pontos;
Aldeia Viva – 5 pontos;
Associação de Expositores – 6 pontos;
Associação dos Remanescentes do Quilombo Maria Romana – 10 pontos;
Atitude Dance – 4 pontos;
B & C Produções Artísticas – 4 pontos;
Ballet Marcia Sampaio – 5 pontos;
Ballet Roberta Rodrigues – 6 pontos;
Banda DR. Law – 3 pontos;
Bloco Carnavalesco Boi da Barra – 6 pontos;
Bloco Carnavalesco Que Merda Essa – 7 pontos;
Casa da Parreira Festas e Eventos – 5 pontos;
Casa das Artes Usin4 – 5 pontos;
Célio Maia – 3 pontos;
Centro Musical Josué Marins – 5 pontos;
Cia de Dança Rosa Demarchi – 7 pontos;
Cia Vapor – 5 pontos;
Clube da Terceira Idade - Coral Despertar – 4 pontos;
Cocada do Adão – 5 pontos;
Coletivo Omo Ode – 6 pontos;
Cristiana Nunes Rocha – 8 pontos;
Dama Branca Arte Sem Limite – 4 pontos;
Dançar e Viver – 5 pontos;
Egbè Àsè Omo Oyà Aféére (Asè Vila Do Ar) -  7 pontos;
Empire Eventos -  5 pontos;
Emprelagos – 6 pontos;
Espaço Ballet Jheniellen Lima -  5 pontos;
Espaço de Arte Corpo e Alma – 7 pontos;
Estúdio de Dança do Ventre Arte no Harém – 6 pontos;
Espaço de Dança Vital -  5 pontos;
Estúdio Faby Abida -  7 pontos;
Estúdio Fama – 5 pontos;
Feira Arte na Praia – 4 pontos;
FJ Produções/Arte In Movimento – 7 pontos;
Flores Literárias – 3 pontos;
Folia de Reis Estrela do Oriente São Cristovão – 2 pontos;
Folia Estrela Dalva – 2 pontos;
Fórum Popular de Economia Solidária de Cabo Frio - Ecosol Cabo Frio – 7 pontos;
Grêmio Recreativo Bloco Carnavalesco Body Club – 6 pontos;
GRES Cabeçorra – 4 pontos;
GRIOT Pesquisa, Difusão e Memórias em Tradições Afro – 7 pontos;
Grupo Imaginário – 4 pontos;
Grupo Musical Amadeus – 5 pontos;
Ilé Asé Ojú Obá Omin – 8 pontos;
Ile Ase Omo Ode Igbo – 9 pontos;
Instituto Cultural Carlos Scliar – 8 pontos;
Instituto Sócio Cultural Afro-Brasileiro Afoxé Ilê Obá – 9 pontos;
Izabel Cristina Manhães de Araújo – 4 pontos;
Jiddu K. Saldanha – 8 pontos;
Liber'Arte Casa de Danças – 6 pontos;
Lona Meu Vizinho Trapezista – 7 pontos;
Natsu Produções Teatrais – 3 pontos;
Nosso Samba – 6 pontos;
Núcleo de Arte Fotográfica – 5 pontos;
Núcleo de Dança Allan Lobato – 6 pontos;
O Circo da Praça com Rufino e Coizinha com Z – 6 pontos;
Organização Comunidade de Terreiros de Cabo Frio e Região dos Lagos – 7 pontos;
OTB - Operários do Teatro – 3 pontos;
Projeto Cultural Afronta Lagos – 8 pontos;
Projeto Feito Pra Brincar – 4 pontos;
Projeto: Os Descobertos – 5 pontos;
Quilombo Botafogo – 10 pontos;
Quilombo do Povoado de Preto Forro – 10 pontos;
Quintal do Chapoquinha – 5 pontos;
Roda Cultural - Capoeira Brasil – 6 pontos;
Roda Cultural de Cabo Frio – 5 pontos;
Rodrigo e Lia Dupla – 3 pontos;
Santo Samba Projeto Cultural – 6 pontos;
Sebo do Lanati – 7 pontos;
Sem Barreiras – 3 pontos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

COLUNA BANZO

 O ESTADISTA A de história de Cabo Frio  marcada por grandes embates políticos, desde os primórdios tempos Liras e Jagunços davam o tom beligerante que forjaria a história de nossa terra amada. Essa cultura pelo contraditório e pela polarização causaram eisentraves políticos etu atrasaram em muito o desenvolvimento de Cabo Frio, que foi salva pela sua vocação turística e pelos royalties do petróleo. Testemunhei no fim do século passado, mais precisamente no fim dos anos 90, inesquecíveis embates políticos-filosóficos entre os então vereadores Jânio de Mendes e Amaury Valério. Esses embates recebiam "a partes" dos saudosos Acyr Rocha e Ayrres Bessa, e eram testemunhados e por muitas vezes corroborados por Antônio Carlos Trindade e Silas Bento. O nível dos embates eram altíssimos e caminhávamos para a formação de "Estadistas", políticos que despontaríam Estadual e Nacionalmente, potencializando o nome de Cabo Frio. Infelizmente isto não se repetiu nas legislaturas sub

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.