Pular para o conteúdo principal

Witzel: entenda os próximos passos do processo de impeachment do governador afastado


O tribunal misto votou pela continuidade do processo contra o governador afastado Wilson Witzel nesta quinta-feira. A decisão terminou com o placar de dez a zero dos votos do grupo formado por cinco deputados e cinco desembargadores. O presidente do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), desembargador Cláudio de Mello Tavares, conduziu os trabalhos e só votaria em caso de empate. Na sessão ainda foram decididas a redução de 1/3 do salário de Witzel e sua saída do Palácio Laranjeiras, onde mora no momento.


Para acelerar os trabalhos, Cláudio de Mello Tavares costurou um acordo com acusação e defesa para pular a fase de leitura do relatório produzido pelo deputado Waldeck Carneiro (PT), de 128 páginas. Em seguida, acusação e defesa tiveram 15 minutos cada para manifestação. Depois disso o presidente do TJ-RJ passou a palavra aos dez integrantes, que discutiram o processo e votaram.

 

Após avançar em mais uma fase, o processo pode se alongar até janeiro do próximo ano. Neste período podem ser requisitados depoimentos e acareações entre testemunhas.

 

Confira os próximos passos do processo:

 

- Após aprovação dessa quinta-feira, dia 5, segue para instrução processual

 

- Prazo de 10 dias para publicação do acórdão

 

- Mais 20 dias para manifestação da defesa

 

- Tribunal se reúne para aprovar calendário da fase de instrução processual

 

- Fase de instrução: podem acontecer depoimentos e acareações de testemunhas

 

- Prazo de 10 dias para alegações finais da defesa e acusação

 

- Votação final decide sobre cassação definitiva de Witzel e perda de direitos políticos

 

- Decisão final é tomada por dois terços dos integrantes, ou sete votos

 

- Previsão de conclusão até janeiro de 2021

 

A votação final será decidida por dois terços, ou sete votos dos dez possíveis. O tribunal deve fazer duas votações separadas, sobre a cassação do mandato e sobre a perda dos direitos políticos do acusado por cinco anos.

 

Reação: Witzel volta a atacar deputados, bolsonaristas e a citar Jesus Cristo após nova derrota em processo de impeachment

 

Na defesa entregue ao Tribunal no início de outubro, Witzel nega ter recebido qualquer vantagem indevida e atribui os casos de corrupção no governo ao ex-secretário de Saúde Edmar Santos e ao ex-subsecretário da pasta, Gabriell Neves. O documento nega que a Organização Social Unir Saúde, requalificada por Witzel em março, seja de propriedade do empresário Mário Peixoto, assim como as empresas que contrataram o escritório de advocacia da primeira-dama Helena Witzel.

 

STF julga recurso

 

A votação da admissibilidade da denúncia é a primeira batalha decisiva de Witzel, que também terá seu recurso na ação contra o rito de impeachment julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a partir da sexta-feira (06). O processo foi enviado ao plenário virtual da corte pelo relator, ministro Alexandre de Moraes, que havia derrubado uma liminar favorável a Witzel concedida pelo então presidente do STF, ministro Dias Toffoli, em julho.

 

O processo de impeachment chegou a ficar paralisado por um mês no Legislativo até ser liberado por Moraes no final de agosto. A defesa do governador afastado questiona os critérios para a formação da comissão mista que analisou a denúncia. O julgamento no plenário virtual do STF deve ser concluído até o dia 13 de novembro.

Fonte: extra.globo.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia informa que, na manhã desta terça-feira (24/11), a Secretaria Municipal de Saúde recebeu agentes da Polícia Federal (PF) e Controladoria-Geral da União (CGU) para inspecionar documentos e solicitar informações sobre uma empresa específica, que era alvo de investigação. Com tranquilidade, todos os documentos solicitados, que já tinham sido encontrados pelos agentes no Portal da Transparência do município, foram novamente apresentados. A empresa inspecionada participou do Pregão Presencial n° 004/2020, de 28/02/2020, que contou com a participação de 19 empresas, das quais, 13 venceram. Uma das vencedoras é alvo dessa investigação, com ata de registro de preço firmada no valor de R$ 115.237,00 para entrega de medicamentos. A Prefeitura esclarece que, ao contrário do que tem sido veiculado, a operação tem como alvo a empresa licitante, como desdobramento de outra investigação dos órgãos na região Norte Fluminense, e que não há indícios de fraude na licit

Lei Aldir Blanc

Nesta segunda-feira (30), no Espaço Cultural Zanine, começou a entrega dos documentos exigidos e de assinaturas para os artistas habilitados para Lei Aldir Blanc, conforme publicado no Boletim Oficial nº 1.140, dos dias 26 de novembro a 27 de novembro de 2020. Esta etapa acontecerá de segunda a quarta-feira das 9h às 16h. Os artistas que tiverem suas inscrições não habilitadas poderão apresentar o recurso na mesma data e local. Após a quarta-feira (02/12), o Grupo Gestor da Lei Aldir Blanc fará a análise dos documentos e sairá a homologação para o recebimento do recurso destinado ao Inciso 2 da Lei nº 14.017, mais conhecida como Lei Aldir Blanc. Esta lei prevê auxílio financeiro ao setor cultural. A iniciativa busca apoiar profissionais da área que sofreram com os impactos das medidas de distanciamento social por causa da COVID-19. A legislação ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao escritor e compósitos que morreu em maio, vitima do novo coronavírus.

COLUNA BANZO

  O LOBO EM PELE DE CHACAL!   “TSE defere candidatura e José Bonifácio tomará posse como Prefeito de Cabo Frio” “Em decisão monocrática o Ministro Alexandre de Moraes deferiu o recurso de José Bonifácio” Na sexta-feira (18/12) por volta das 18:00 horas as manchetes acima surpreenderam alguns incautos cabofrienses, e deixaram duas sérias indagações no ar: - O que motivou o Ministro Alexandre de Moraes, relator do processo, a evitar o julgamento pelo colegiado do Tribunal Superior Eleitoral? - A séria motivação impeditiva deixou de existir apenas duas horas depois de iniciado o “recesso” do tribunal?   Bem... o editorial do Blog Cartão Vermelho não possui todas as respostas, porém, cumprindo sua principal missão de trazer luz aos fatos, assinala agora a ação vil, perdulária e principalmente venal que acometeu a defesa do Sr. José Bonifácio.   Os advogados que patrocinaram a causa de Zezinho, fazem parte de uma bancada respeitadíssima nacionalmente, é uma das mais cara